oncontextmenu='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 3 de maio de 2017

O gigante comprimido: 18 incríveis maquetes do Titanic

http://i818.photobucket.com/albums/zz107/rodriller/titanic_model_scratch_rodrigo_brasil.gif.
Seja bem vindo ao Titanic em Foco
 .
Construir um modelo rigorosamente correto do Titanic segue ainda hoje como uma desafiadora e impossível tarefa. O navio lendário é o mais reconhecido da história, ainda que o público mais generalizado ficaria surpreso ao saber que a maioria dos espaços internos e externos do Titanic não foram sequer fotografados em 1912 antes do desfecho infeliz se sua viagem inaugural. 

Parte dos projetos originais do navio ainda seguem preservados, e artistas e modelistas vem ao longo do tempo confiando também nas fotos de época de seu navio irmão, o Olympic, e algumas vezes até mesmo nas fotos de seu ainda menos conhecido irmão de classe, o Britannic, para preencher as muitas lacunas de informação sobre o visual do Titanic, impossíveis de serem conferidas nas plantas hoje preservadas. O Britannic não esteve à tona por muito tempo e nunca transportou sequer um curioso passageiro pagante que carregasse uma câmera fotográfica, e fotografias de bordo são de extrema raridade, todas tiradas pelo pessoal de bordo em horário de folga. O Olympic, no entanto, levou passageiros através do Atlântico por mais de duas décadas, mas apesar de sua longa e bem sucedida carreira, os modelistas mais exigentes ainda seguem frustrados pela falta de documentação fotográfica de grande quantidade de seus detalhes de convés. Ainda que o navio tenha sido ostensivamente fotografado em seus mais de  24 anos de existência.

A descoberta dos destroços do Titanic em setembro de 1985 foi um "BOOM" muito bem vindo pelos modelistas ao redor do mundo, produzindo toneladas de novas informações sobre a estrutura do navio, e as lacunas de informação seguem desde então se afunilando mais velozmente nos últimos anos graças, em parte, aos muitos sites dedicados a esquadrinhar os mais inéditos detalhes do Titanic, como o site “Titanic Research and Modeling Association” (TRMA, AQUI); Mas apesar da dedicada pesquisa, a identidade de algumas áreas e “misteriosos equipamentos” do Titanic permanecem como frustrantes enigmas a serem revelados. E não há sequer para quem perguntar, haja visto que os indivíduos que desenharam e construíram o Titanic há muito se foram. E mais de um século depois, muitos desses detalhes da estrutura do lendário transatlântico podem nunca ser finalmente desvendados.

Ao lado - Quarteto fantástico: As mais corretas maquetes do Titanic já criadas, nomeadamente obras de 1. Peter Davies Garner, 2. James Cameron, 3. Fine Arts Models e 4. Jason King.

E é exatamente por estas limitações incontornáveis que criar um modelo rigorosamente fiel do Titanic segue como uma tarefa impossível até a presente data. E nesse intento muitos já se aventuraram neste último século, mas seguramente nenhum indivíduo, amador ou profissional, ou qualquer organização, comercial ou histórica, conseguiu de fato construir um modelo que se possa alegar como definitivo. Muitos são notórios pelo intrincado nível de detalhes e polimento das formas, mas em nenhum caso "historicamente e rigorosamente impecáveis". Afinal, modelismo é arte, e como arte está em primeiro lugar a serviço especialmente de encantar o espectador. Assertividade excepcional, neste caso, é apenas um "sonho de ícaro", que pode estragar totalmente o prazer na hora de criar ou expor um trabalho deste quilate, que se vale muito mais pelo tamanho da lenda em que se baseia do que, de fato, pelo nível infinitesimal de detalhamento.

Mas dos que embarcaram nessa árdua tarefa de modo polido, educado, concentrado ou criativo, nesta matéria seguem listados alguns dos modelos criados por aventureiros inspirados. Uma infinidade inumerável de modelos impressionantes ou exclusivos do Titanic “navegam” hoje ao redor do mundo em coleções particulares ou plenamente expostos em museus, e aqui estão listadas algumas poucas obras que chamam atenção pela sua importância histórica, pelo detalhamento notável ou pela simples singularidade de seu resultado final. [Texto adaptado do original de Ken Marschall para o livro "Titanic A Modemakers Manual, de Peter Davies Garner]

Confira, e com isso, quem sabe, inspire-se você também

 1- A mais perfeita das maquetes do Titanic

.
Construído durante um período de 2 anos e meio, este imenso modelo de 5,6 m de comprimento, na escala 1:48, foi obra das mãos do profissional modelista alemão Peter Davies Garner, que lançou mão de técnicas especializadas para criar a obra que lhe fora originalmente encomendada por um museu em Orlando, Estados Unidos. 

Garner trabalhou auxiliado por cópias de plantas originais do Olympic e do Titanic, e devido à extrema atenção aos detalhes, foi capaz de descobrir e retificar aspectos sobre o visual externo do Titanic jamais antes percebidos por outros modelistas. Durante a construção Peter ainda fez questão de fotografar cada etapa da obra e registrar todo o processo, métodos, plantas e dificuldades, documentos que reuniu no livro "Titanic A Modelmakers Manual", que segue ainda hoje como única publicação a descrever uma espécie de passo a passo parcial generalizado da construção de um modelo profissional do Titanic, e tem servido ao longo dos últimos anos à modelistas ao redor do mundo. 

O próprio modelista assume que um modelo exato do Titanic certamente nunca será construído, devido à evidente falta de registro visual do navio original, mas considera que seu trabalho foi o que mais se aproximou do intento impossível. O modelo foi recepcionado com louvor nas palavras do artista e especialista visual do Titanic, o norte americano Ken Marschall, que na introdução para o livro de Peter menciona "... olhando para estas fotografias [do modelo] é quase como estar vendo uma visão fresca e dramática do navio real. O tempo e a generosidade de Peter neste modelo com qualidade de museu é evidente em cada polegada".

País: Alemanha / Estados Unidos
Escala: 1:48
Comprimento: 5,6 metros
Nível de detalhes: Altíssimo, e ainda hoje não ultrapassado.
Assertividade histórica: 9 (de 10)
Concluída em: 2004
Tempo gasto na construção: 2 anos e meio
Localização atual e status: Em exposição no "Titanic Branson Attaction", Missouri, EUA
Destaque: Segue ainda hoje como a mais correta maquete externa do Titanic já construída. O processo de construção está descrito no livro "Titanic A Modelmakers Manual". Por estar exposto em uma exibição particular que proíbe imagens, o modelo é raramente fotografado, e até a presente data o editor deste blog nunca localizou qualquer vídeo desta maquete, com exceção das poucas imagens no vídeo abaixo.

A partir de 2:17 min


2 - A estrela internacional de James Cameronhttps://1.bp.blogspot.com/-UUrIVHTK8Sk/VZmE8Ti9cfI/AAAAAAAAJj0/HN20XXWRG_A/s1600/titanic_model_scale_1997_cameron.jpg

Construído para as gravações das cenas de efeitos especiais de "Titanic" (1997), o filme dirigido por James Cameron, este é um modelo gigantesco de 13,45 metros de comprimento, na escala 1:20. A maquete levou 5 meses para ficar pronta com um batalhão de artistas trabalhando 7 dias por semana, que a concluiu com um nível de detalhes e realismo fotográfico nunca alcançado até então. Além de ter sido propositalmente envelhecida para que parecesse mais natural debaixo dos pesados holofotes e câmeras que captaram imagens que depois foram processadas por computador e então convertidas nas vívidas cenas da partida e naufrágio.

O modelo era plenamente iluminado e contava até mesmo com as famosas cadeiras de descanso espalhadas ao longo do convés de botes para completar a ilusão de realismo. Curiosamente o modelo jamais esteve em contato com a água, e as cenas onde é visto em pleno oceano foram criadas com a utilização  de efeitos em computação gráfica. Foi um modelo criado não apenas para ser detalhado, mas para parecer totalmente verossímil frente às lentes poderosas das câmeras. Poucas pessoas imaginam, mas o modelo foi construído em duas partes separáveis numa junção alocada próxima ao meio, para que fosse possível transportá-lo e também suspendê-lo em um ângulo de 45º para as tomadas onde o navio está prestes a se quebrar em duas partes.

País: Estados Unidos
Escala: 1:20
Comprimento: 13,45 metros
Nível de detalhes: Altíssimo
Assertividade histórica: 8 (de 10)
Concluída em: 1996
Tempo gasto na construção: 5 meses
Localização atual e status: Bastante danificada, mas exposta no MBS Media Campus, em Manhatan Beach, Califórnia, EUA.
Destaque: Foi construída especificamente para as gravações das cenas do filme "Titanic" (1997), e é a mais conhecida maquete do Titanic no mundo em virtude de suas aparições ao longo do filme multi premiado. Famosa por ter sido utilizada com destaque nas tomadas de efeitos das cenas icônicas "Eu sou o rei do mundo!" e "Eu estou voando, Jack!", entre outras dezenas de tomadas inesquecíveis do filme. E ainda detém o título de ter sido uma das mais belas, detalhadas e realistas reconstruções do Titanic em miniatura; no quesito realismo fotográfico segue ainda hoje não ultrapassada por qualquer outro modelo conhecido pelo editor deste blog. Segue como a segunda maior maquete completa do Titanic já criada, perdendo apenas para o modelo criado para o filme "Raise the Titanic" (1980).
.


3 - Parcialmente destruída com explosivos

Construída também a pedido de James Cameron, a maquete media 18 metros de comprimento e 8 metros de altura. O modelo de proporções inéditas teve de ser enviado ao local das gravações no deserto de Acton, na California, sem as chaminés e os detalhes de convés porque não passaria pelos obstáculos da rodovia, e foram necessárias duas semanas para que chegasse ao local das filmagens, onde foi definitivamente remontada.

A réplica pesava entre 7 e 8 mil Kg (!) e foi construída de maneira reforçada para que aguentasse o extremo stress das gravações, então foi preparada para ser repetidamente quebrada em duas partes de maneira controlada. Uma pequena área dos interiores do navio teve de ser construída de maneira detalhada na área da ruptura, porque seria mostrada durante a destruição nas cenas em close. Além da cena onde o navio se quebra, o modelo foi também utilizado em várias das tomadas impressionantes do "mergulho final" do transatlântico em direção ao fundo do oceano.

País: Estados Unidos
Escala: 1:8
Comprimento: 18 metros
Nível de detalhes: Altíssimo
Assertividade histórica:(de 10)
Concluída em: 1996
Tempo gasto na construção: 3 meses
Localização atual e status: Bastante danificada, e parte de sua dimensão original conservada está exposta hoje no "Hollywood Casino" em Tunica, Mississippi, EUA
Destaque: Foi parcialmente destruída durante as gravações das cenas de efeitos especiais de "Titanic" (1997) no deserto da comunidade de Acton, no estado da Califórnia, EUA. Caso fosse construída de maneira integral - o navio em toda sua extensão - teria se tornado então a maior maquete do Titanic da história, com 33 metros de comprimento.

g
4 - Apodrecendo de cabeça pra baixo !?

http://titanicemfoco.blogspot.com.br/2016/05/e-ai-voce-sabia-uma-lista-de.htmlO próximo modelo é também obra das encomendas de James Cameron. O diretor canadense optou por mostrar cenas reais do verdadeiro Titanic a 3.800 metros de profundidade no Atlântico Norte no começo do filme "Titanic", atingindo  assim um alto nível de qualidade e de realismo em sua superprodução; um feito que ele conseguiu após 12 mergulhos ao local dos escombros do Titanic no ano de 1995, onde coletou as assombrosas cenas do verdadeiro navio decrépito no fundo do Atlântico. Cameron usou de fato as cenas reais captadas do Titanic, no entanto parte das cenas de exploração exibidas no começo do filme foram feitas com cenários e maquetes do navio naufragado gravadas em estúdio. A  qualidade do trabalho e os cortes entre cenas reais e com modelos, no entanto, são tão rápidos que se torna difícil ainda hoje identificar "o que é real e o que não é".

Em favor de facilitar a manipulação das câmeras controladas por pesados equipamentos de movimentação computadorizada, a equipe de James Cameron acabou optando por gravar as cenas de exploração subaquática com a maquete do Titanic afixada de cabeça para baixo, o que se revelou mais simples do que prender todo o aparato operacional ao teto do estúdio.

O grande modelo do Titanic em sua forma apodrecida foi construído com a ajuda de construtores de barcos reais para que fosse suficientemente resistente, e o visual da réplica apodrecida foi baseado firmemente nos detalhes do verdadeiro navio naufragado em 1912. Para representar o grande grau de ferrugem e material decomposto, a equipe de arte criativamente optou por aplicar no modelo - acredite - farelo grosseiro de trigo e salgadinho de milho pintado de marrom para que se assemelhasse à deposição de material ferruginoso. 

País:  Estados Unidos
Escala: 1:20
Comprimento: ?
Nível de detalhes: Altíssimo
Assertividade histórica: 8 (de 10)
Concluída em: 1996
Tempo gasto na construção: ?
Localização atual e status: Bastante danificada, mas exposta no MBS Media Campus, em Manhatan Beach, Califórnia, EUA
Destaque: Segue ainda hoje como a mais realista reprodução dos escombros da proa do Titanic. Para os efeitos de ferrugem a equipe de arte optou por utilizar farelo de trigo e salgadinho de milho pintado de marrom para alcançar o efeito realista de apodrecimento e detritos ferruginosos. Até mesmo o visual correto esquemático dos vidros das janelas quebradas foi fielmente copiado do navio real naufragado.

A partir de 1:07
h
5 - A mais cara a venda. Mais perfeita de todas?... Bem, quase. 




A Fine Art Models, número 1 do mundo em modelos e réplicas, criou entrou em contato com o estaleiro Harland & Wolff em Belfast, Irlanda do Norte e propôs a criação de um modelo definitivo do Titanic. A proposta era construir o melhor e mais detalhado modelo já visto no mundo e a Harland & Wolff embarcou no projeto e trabalhou lado a lado com a empresa.

A Fine Art Models então teve acesso ao planos originais  do Titanic, e também ao caderno do projetista do Titanic com detalhes de mudanças e desenhos adicionais.  O Titanic em escala 1:48 foi completado em 2002, e levou sete anos para ficar pronto, mais tempo que o Titanic original. Desde 2002 o modelo esteve em exposições em museus e mostras particulares. Os números da obra são impressionantes: São 5,6 metros de comprimento e 680 quilos. O casco é uma forma de fibra de vidro com revestimento de latão, e foram usados mais 3.376.000 simulações de rebites para o casco. A superestrutura é totalmente feita de latão. Ao todo o projeto de iluminação consumiu 19 quilômetros de cabo de fibra ótica.

A vitrine luxuosa de exposição em madeira demorou 2 anos para ser esculpida por dois artesãos. Os vidros laterais são peças únicas e foram feitos na Inglaterra, com 453 quilos cada. Um fato muito importante que ronda a réplica é que por acordo junto à empresa Harland and Wolff, de Belfast, Irlanda do Norte, onde o verdadeiro navio foi construído entre os anos de 1909 e 1912, a maquete nunca poderá ser exibida junto com artefatos recuperados do verdadeiro navio do fundo do oceano. Além de que a exibição do modelo não pode visar gerar renda com o desastre do Titanic. (Texto adaptado de "Blog de Brinquedo", AQUI)
l
País:  Estados Unidos
Escala: 1:48
Comprimento: 5,6 metros
Nível de detalhes: Altíssimo
Assertividade histórica: 7 (de 10)
Concluída em: 2002
Tempo gasto na construção: 7 anos
Localização atual e status: Em 2017 exposta no Mariner Theatre, na cidade de St. Clair County no estado do Michigan, EUA
Destaque: Ao que se tem de notícia foi a mais cara maquete do Titanic já disposta para venda, permaneceu por longos anos anunciada ao valor de 2 milhões e 500 mil dólares em um site de vendas. Apesar de erroneamente anunciada como "a mais perfeita maquete do Titanic" [quando em realidade não é a mais correta], seguramente o modelo pertence ao seleto e reduzidíssimo grupo dos mais polidos e detalhados modelos já criados, ainda que seus intrincados detalhes não respeitem exatamente o visual correto do navio original. A qualidade extraordinária de polimento dos detalhes neste modelo segue, assim como nos melhores, como algo virtualmente inalcançável com técnicas amadoras.
.


6 - A mais correta criada do zero por um entusiastahttps://2.bp.blogspot.com/-itRXOlEEhbU/UU5BY0KD--I/AAAAAAAAHfY/mgSNrr0DfUA/s1600/titanic_model_jason_king.png
 .
Um entusiasta Titânico inglês, com sua grande maquete do Titanic construída desde o zero pelas suas próprias mãos, pode alegar que fez do zero uma das mais belas e corretas recriações do famoso navio. Jason King, 40, passou dois anos e meio elaborando o modelo de 2,69 metros de comprimento. Cada pequeno detalhe da embarcação foi replicado em escala 1:100. Os materiais utilizados foram desde velhos mecanismos de relógio à videocassetes quebrados, mas também algum material para modelismo profissional. 

Jason, que é da cidade de Welwyn, Hertfordshire, Inglaterra, gastou 2.500 Libras (R$ 7.500) em materiais para sua obra. Ele comprou mais de 150 livros sobre o Titanic com a finalidade de investigar sobre cada pequeno detalhe, e admitiu: “Foi um pouco de tentativa e erro. Eu havia construído alguns outros modelos do Titanic anteriormente, mas nenhum tão grande como este. Eu não queria construir um modelo deste tamanho e economizar em nada. Assim fiz uma boa investigação, analisando fotos antigas para me assegurar de que tudo estava correto. A maioria das pessoas sequer nota os detalhes, mas eu queria me assegurar de que nada estivesse errado”.  

Jason calcula que investiu 25 horas por semana trabalhando em seu modelo durante mais de 24 meses. Ainda tendo anunciado que não venderia seu modelo, o colecionador encontrou alguém disposto a levar a maquete para casa, e assim seu Titanic cumpriu a bordo de um avião aquilo que o navio original não conseguiu... cruzou o Atlântico em direção aos EUA e hoje se assenta no acervo de um colecionador particular, enquanto Jason segue se dedicando a mais um modelo, desta vez ainda maior.

País: Inglaterra
Escala: 1:100
Comprimento: 2,69 metros
Nível de detalhes: Altíssimo
Assertividade histórica: 8 (de 10)
Concluída em: 2012
Tempo gasto na construção: 2 anos e meio
Localização atual e status: Proprietário desconhecido, colecionador privado, Estados Unidos
Destaque: Ao que se tem de informação este é o mais correto e detalhado modelo completo do Titanic já criado por um entusiasta não profissional da área de modelismo.
.


7 - A primeira e única de seu gênerohttps://2.bp.blogspot.com/-gHOQ4feP13c/Vr3j3l8jBMI/AAAAAAAAJuk/2UKKAnl-w5g/s1600/titanic_jason_king.jpg

Ao concluir o fantástico modelo do Titanic em abril de 2012, Jason King ainda reuniu fôlego e literalmente mergulhou numa nova aventura de construção, iniciando um modelo inédito da proa do Titanic na mesma escala de 1:100, que exibe o panorama do transatlântico devastado imediatamente após a colisão com o leito do oceano depois do naufrágio. 

Jason King baseou sua nova réplica em fotografias e vídeos dos escombros do verdadeiro Titanic, no entanto teve de usar muito esforço e criatividade para virtualmente reverter o processo de corrosão do Titanic e "levá-lo" novamente às primeiras horas do dia 15 de abril de 1912 quando finalmente pousou no leito marinho depois do mergulho fatal aos 3.800 m de profundidade do Atlântico Norte. Jason disse: "Este é meu mais recente modelo, completado em maio de 2014. Eu construí este modelo do zero na escala 1:100. Tanto quanto estou informado um modelo deste tipo nunca foi construído antes. Ele retrata como eu imagino o visual do Titanic na manhã imediatamente após o naufrágio quando ele atingiu o fundo do oceano".

País: Inglaterra
Escala: 1:100
Comprimento: ?
Nível de detalhes: Altíssimo
Assertividade histórica: 8 (de 10)
Concluída em: 2014
Tempo gasto na construção: ?
Localização atual e status: Atualmente (2017) continua na coleção de Jason King. 
Destaque: Ao que se tem de notícia este foi o primeiro modelo dos escombros do Titanic em sua condição de recém naufragado. E ainda que não tenha sido o primeiro é, certamente, o mais correto já criado em virtude da quantidade extraordinária de detalhes incluídos na obra.
.


8 - A recordista, maior de todas já criadashttps://2.bp.blogspot.com/-PghghzwFiOg/U0FpMNQu-JI/AAAAAAAAIn4/RMSCo64ev-0/s1600/raise_the_titanic.png

A maior maquete integral do Titanic já construída foi uma gigante de quase 17 metros de comprimento de cerca de 5 milhões de dólares e concluída em 1980 para o filme "Raise the Titanic". O modelo impressionante com 10 toneladas e 3,65 m de altura tinha o interior do casco equipado com tanques de flutuação e tubulações que permitiam a passagem da água para que viesse à tona do fundo do tanque durante as gravações.

O trabalho foi feito com a consultoria do historiador e artista Ken Marschall em 1979, nos estúdios da CBS na Califórnia, EUA. A mamute gigantesca teve de ser transportada dos Estados Unidos para a ilha de Malta, no Mediterrâneo, a bordo de um navio de carga, mas para a surpresa sequer passou pela escotilha dos porões de carga, obrigando a equipe a acomodá-la sobre o convés externo. Depois de gravadas as cenas iniciais do filme, onde o Titanic apareceria na noite da tragédia, a equipe de efeitos especiais passou a trabalhar na alteração do modelo para que se parecesse com um navio que já havia passado 68 anos debaixo de água; realizando também várias mudanças estruturais especialmente no mastro dianteiro para que a maquete "casasse" com o visual do navio grego SS Athinai, que serviria como dublê apodrecido do Titanic.

Ao término das gravações o enorme modelo foi armazenado com cuidado, mas posteriormente deixado ao relento na propriedade dos estúdios em Malta. Os restos do modelo maltratados pelo tempo foram vagarosamente se desintegrando com o passar dos anos, e o casco hoje oferece um vislumbre assombroso de um navio que apodreceu a céu aberto. Quase quarenta anos de decadência tiveram um alto preço desde que o filme foi concluído, e os restos do modelo já não podem mais serem restaurados ao visual original sem um gasto milionário.

País: Estados Unidos / Malta
Escala: 1:16
Comprimento: 16,8 metros
Nível de detalhes: Alto
Assertividade histórica: 6 (de 10)
Concluída em: 1979
Tempo gasto na construção: ?
Localização atual e status: Estocada ao ar livre sem proteção no "Mediterranean Film Studios" em Malta, e completamente danificada para além da possibilidade de reparos
Destaque: Segue ainda hoje como a maior maquete completa do Titanic já criada. Originalmente foi concluída com o visual do Titanic "novo em folha", mas logo após as gravações iniciais foi propositalmente envelhecida para representar o Titanic após décadas perdido no oceano. Ainda foi reutilizada no início da década de 1990 maquiada como HMHS Britannic, e aparecendo em cenas curtas de efeitos especiais na microssérie "Mountain of Diamonds". A maquete era também originalmente iluminada. Curiosamente os trechos em que fora gravada em seu "estado de glória" nas cenas da colisão com o iceberg nunca foram utilizados no filme, e hoje existem raras fotografias em cores que exibem a maquete antes do envelhecimento proposital que a transformou.
.


9 - Desmontando para afundar

A maquete foi construída especialmente para as gravações das cenas de efeitos especiais do filme "A Night to Remember" de 1958 (Somente Deus por Testemunha, no Brasil). A reprodução media 10,7 m de comprimento, no entanto apenas sua lateral de bombordo foi plenamente recriada, deixando o estibordo livre e aberto para acesso às instalações internas do modelo. O trabalho foi feito em 6 semanas por 14 homens trabalhando dia e noite, e pesava cerca de 500 Kg.

Durante sua construção curiosamente a equipe de arte utilizou como base de pesquisa o histórico modelo original dos construtores do Titanic, que na época ainda carregava traços do design do Britannic, o último navio irmão do Titanic. Fato que acidentalmente fez com que o modelo do filme carregasse para as telas detalhes "emprestados" do Britannic. Para os olhos mais atentos é possível ver nas cenas as áreas onde o modelo seria dividido, especialmente onde há falhas na continuidade das janelas ao longo da superestrutura da maquete iluminada. Para as tomadas de efeitos a maquete foi gravada dentro de um tanque com apenas 1,2 m de profundidade, tornando necessário construí-lo em módulos separáveis para que fosse possível afundá-lo sem que atingisse o fundo do tanque.

Na década de 1950 os efeitos especiais primitivos obrigaram que o modelo fosse gravado "navegando" em velocidade acelerada dentro do tanque para que durante a edição, as cenas fossem corrigidas para a velocidade lenta, e causassem a ilusão de um movimento mais fluido da água, mais de acordo com o que se vê naturalmente num navio real de grande porte. Na tentativa de tornar o visual mais grandioso, as chaminés no modelo foram criadas proporcionalmente mais altas que as chaminés do verdadeiro navio, detalhe nitidamente percebível durante as cenas.

País: Inglaterra
Escala: 1:25
Comprimento: 10,7 metros
Nível de detalhes: Médio
Assertividade histórica: 4 (de 10)
Concluída em: 1957 (?)
Tempo gasto na construção: 6 semanas
Localização atual e status: Desmontada após as gravações, paradeiro dos componentes desconhecido
Destaque: O modelo foi construído com auxílio técnico de um dos oficiais sobreviventes do Titanic, que prestou consultoria durante o processo de pré produção do filme "A Night to Remember".
.
h

10 - Um Titanic de muitos disfarces à serviço de Hollywood .
Construído para as gravações das cenas de efeitos especiais do filme "Titanic" (1953), o modelo media 8,5m de comprimento e pesava cerca de 1 tonelada, e foi utilizado diretamente dentro d'água. Depois das gravações o modelo foi modificado, teve suas quatro chaminés removidas e substituídas por três versões mais curtas, junto de outras alterações estruturais e nos botes salva-vidas.

Com o novo visual agora muito similar ao famoso Queen Mary, o modelo foi renomeado e utilizado em outras três produções; a primeira delas "Os Homens Preferem as Loiras (com Marylin Monroe), a segunda em "Dangerous Crossing" e a terceira em "Blueprint for Murder", todos lançados em 1953. O modelo foi então vendido em 1971 e convertido novamente para o visual do Titanic, e hoje segue conservado, exposto no Maritme Museum de Fall River em  Massachusetts , EUA.

País: Estados Unidos
Escala: 1:32
Comprimento: 8,5 metros
Nível de detalhes: Médio
Assertividade histórica: 4 (de 10)
Concluída em: 1952 (?)
Tempo gasto na construção: ?
Localização atual e status: Preservado, exposto no Maritme Museum de Fall River em Massachusetts , EUA
Destaque: Foi utilizado diretamente sobre a água, possuía iluminação interna, e apareceu em 4 filmes diferentes na década de 1950 com visual modificado. É o único modelo dos filmes do Titanic - além do modelo utilizado por James Cameron - que segue plenamente conservado ainda hoje.
.

11 - O padre que cortou o Titanic ao meio


Construído na escala 1:48, com 5,6 metros de comprimento, o modelo é obra das mãos mais que pacientes do padre norte americano Roberto Pirrone, da igreja St. Theresa of Avila de Silverlake, Estados Unidos. O padre em realidade construiu três modelos, todos hoje expostos a bordo do famoso transatlântico RMS Queen Mary em Long Beach, na Califórnia. A maquete levou 5 anos para ser construída, e Pirrone a iniciou com apenas 15 anos de idade na garagem da casa de seus pais.

"É o meu navio favorito" ele declara sobre os três em exposição. Quando questionado sobre por onde começar a construir um modelo deste porte, ele diz "Do fundo para cima… Eu tento não imaginar a coisa integralmente, se não você fica louco". O navio foi construído de papelão que seu pai trazia do trabalho e suas ferramentas eram um simples estilete de precisão, tesoura e régua. Foi entediante? Foi Difícil? “Não”, responde o padre, “Não é preciso muita paciência porque ele não responde", ele adiciona rindo "Eu escutava a rádio católica enquanto estava trabalhando e o tempo voava".

País: Estados Unidos
Escala: 1:48
Comprimento: 5,6 metros
Nível de detalhes: Altíssimo
Assertividade histórica: 6 (de 10)
Concluída em: 1977
Tempo gasto na construção: 5 anos
Localização atual e status: Preservada e exposta a bordo do histórico transatlântico RMS Queen Mary, em Long Beach, na California, EUA
Destaque: É a mais detalhada maquete de corte longitudinal do Titanic hoje. E segue exposta a bordo de um dos mais famosos transatlânticos ingleses  da história, o RMS Queen Mary. Também juntas estão mais duas maquetes de Roberto Pirrone, uma do lendário RMS Lusitania e a outra do famoso transatlântico francês SS Normandie. O modelista já chegou a fazer retoques no design de sua maquete mesmo muitos anos após tê-la concluído,  influenciado por novas descobertas acerca do visual do Titanic.


12 - Selada para sempre, como um sanduíchehttp://www.mitidelmare.it/FOTO%20GRANDI/Titanic%20fra%20i%20ghiacci.jpg

País: Itália
Escala: 1:100
Comprimento: 2,69 metros
Nível de detalhes: Alto
Assertividade histórica: 4 (de 10)
Concluída em: ?
Tempo gasto na construção: 8 mil horas no intervalo de 10 anos desde a década de 1980
Localização atual e status: ?
Destaque: É o único modelo construído por um entusiasta do Titanic que ganhou uma participação em um dos muitos filmes sobre o assunto, a maquete de Duilio Curradi foi utilizada para as gravações das cenas de efeitos especiais do filme "The Chambermaid on the Titanic", 1997 [A camareira do Titanic], onde é mostrada com a utilização de efeitos especiais nos momentos em que o transatlântico partiu em sua viagem de estreia a partir do porto de Southampton. O modelo foi originalmente construído com andares superiores removíveis, no entanto o construtor posteriormente colou todos os andares juntos, selando para sempre a visão interna de sua maquete.



13 - Mais velha que o próprio Titanic

Este modelo de 5,6 metros de comprimento é uma das estrelas expostas em Merseyside Maritime Museum na Inglaterra. O modelo foi construído em 1910 como o único guia completo que representava o trio da White Star, ou seja, esta foi a maquete utilizada na demonstração da aparência final que teriam o Olympic, o Titanic e posteriormente o Britannic.

Concluído como um modelo internamente iluminado em caso de exposição e magnificamente ornamentado com detalhes dourados, passou por uma série de mudanças enquanto pertencia à White Star Line. Inicialmente a maquete fora construída configurada com a aparência final do Olympic, sendo convertida então para o visual do Titanic logo em seguida, quando este estava sendo construído. Em 1914, dois anos após o desastre do Titanic, foi substancialmente alterada para representar o terceiro navio da Olympic Class, o HMHS Britannic.

Enquanto de propriedade da White Star Line, o modelo nunca foi convertido permanentemente para uma réplica exata do Titanic. Por razões óbvias a White Star Line queria eliminar da memória coletiva o seu azarado navio naufragado na viagem inaugural em 1912. No início dos anos 1920 foi alterado novamente para representar apenas o Olympic. O modelo foi doado ao National Museums Liverpool em 1951. Em 1982 foi restaurado completamente na tentativa de aproximá-lo novamente à configuração exclusiva do Titanic, porém ainda hoje restam detalhes híbridos do Olympic e do Britannic na maquete.

País: Irlanda do Norte
Escala: 1:48
Comprimento: 5,6 metros
Nível de detalhes: Baixo
Assertividade histórica: 4 (de 10)
Concluída em: 1911 (?)
Tempo gasto na construção: (?)
Localização atual e status: Exposta no Merseyside Maritme Museum em Liverpool, Inglaterra
Destaque: Ao longo dos anos já passou por diversas restaurações, e na década de 1950 serviu como base de pesquisa para a equipe de arte do filme "A Night to Remember", que utilizou o modelo como referência para a criação da maquete utilizada para as cenas de efeitos especiais no filme inglês. Dentro do modelo se descobriu recentemente um esquema de prismas refletores de luz que originalmente foi instalado para dissipar a iluminação interna através das centenas de janelas do modelo. Apesar de ter sido utilizada para representar o visual final dos navios irmãos, a maquete não foi criada originalmente com nível grande de detalhamento, ainda que embelezada com toques de dourado em várias partes de seus equipamentos.
.


14 - A maior da Espanha... que encanta pela visão interna

País: Espanha
Escala: 1:30
Comprimento: 8,9 metros
Nível de detalhes: Altíssimo
Assertividade histórica: 3 (de 10)
Concluída em: 2015
Tempo gasto na construção: 1 ano
Localização atual e status: Hoje exposta no Parque de las Ciencias em Granada, Espanha
Destaque: É alegada erroneamente como a maior maquete do Titanic já criada. A possibilidade de ver parte dos interiores do navio em movimento e até mesmo o porto recriado de Southampton trazem encanto ao trabalho, que tecnicamente é bastante devedor no quesito assertividade histórica.

15 - Eternamente ancorada, enquanto dure
 .
País: Alemanha
Escala: 1:25
Comprimento: 10,7 metros
Nível de detalhes: Baixo
Assertividade histórica: 4 (de10)
Concluída em: ?
Tempo gasto na construção: ?
Localização atual e status: Em exposição permanente no parque de miniaturas Rügenpark na cidade de Gingst, Alemanha.
Destaque: Apesar da falta de informações sobre o modelo, ele é parte do tour de monumentos em miniatura do parque alemão Rügenpark, e permanece ancorado às margens de um lago onde pode ser visto e fotografado pelos visitantes. É das raríssimas maquetes do Titanic permanentemente expostas ao ar livre e dentro d'água.

16 - A que nunca afunda
 g
País: Alemanha
Escala: ?
Comprimento: ?
Nível de detalhes: Médio
Assertividade histórica: 3 (de 10)
Concluída em: ?
Tempo gasto na construção: ?
Localização atual e status: Exposta permanentemente no Minimundus Bodensee em Meckenbeuren, Alemanha
Destaque: É das raríssimas maquetes do Titanic permanentemente expostas ao ar livre e dentro d'água.
.  
Aos 2:30 min

17 - A brasileira

A penúltima maquete nesta pequena lista de obras criativas vem das mãos de editor deste blog que vos fala, este é o modelo criado pelo entusiasta paranaense do Titanic Rodrigo Piller. A maquete foi construída integralmente do zero absoluto num período de 22 meses e consumiu 2.500 horas trabalhadas.

A reprodução foi ancorada em 14 anos de pesquisa e em dezenas de fotografias de época, nas mais famosas maquetes do Titanic já criadas e em reconstruções em computação gráfica. O modelo construído na escala 1:100 pesa em torno de 40 Kg junto da simulação do oceano, e foi idealizado no formato diorama com a representação de cenas do cotidiano do navio, por isso foi ambientada numa vitrine com simulação de água e populada com 247 miniaturas de pessoas, todas criadas uma a uma à mão.

Iluminado por cerca de 700 microlâmpadas internas do tipo incandescente, o modelo consumiu mais de 45 metros de fio em suas instalações. A construção teve início em 17 de maio de 2014 e a conclusão veio em 02 de abril de 2016, no mesmo dia em que a finalização da construção do navio real completava 104 anos. A maquete chegou a receber alguma atenção da mídia brasileira, sendo apresentada em jornais locais no Paraná e uma apresentação rápida no programa matinal "Encontro com Fátima Bernardes" em junho de 2016. Além do visual externo recriado, a maquete conta também com várias áreas internas plenamente recriadas, como as recepções de embarque nos conveses C, D e E, o convés de Passeio Particular das suítes milionárias de bombordo, o Palm Court, dentre outros ambientes  internos simplificados. Saiba mais AQUI

País: Brasil
Escala: 1:100
Comprimento: 2,69 metros
Nível de detalhes: Alto
Assertividade histórica: ?
Concluída em: 2016
Tempo gasto na construção: 22 meses
Localização atual e status: Colecionador privado, Paraná
Peculiaridades e particularidades: A primeira maquete do país completamente iluminada e populada com miniaturas de pessoas, muitas das quais em posições e locais copiados diretamente das fotos de época. Construída com materiais alternativos por um entusiasta não profissional da área de modelismo. Trata-se de um diorama parcial do navio, com apenas o lado de bombordo plenamente detalhado.
.

18 - Um Titanic ancorado no quintal de casa

Stan Fraser, entusiasta de marinha construiu ele próprio uma maquete de nada menos que 30 m de comprimento do RMS Titanic, a réplica está assentada nos fundos de seu quintal na cidade de Inverness, Escócia. A vários anos Stan começou a coletar itens náuticos e sua casa está cheia de coletes salva-vidas, modelos de outros navios e cópias de jornais sobre a perda do Titanic. A réplica que ele criou a partir de sucata funciona como um pequeno café, atrativo turístico e museu do Titanic, onde o entusiasta recebe visitantes.

“Tudo começou quando eu optei por um tema náutico para minha casa. Minha mãe me contava um monte de histórias sobre marinheiros, e eu acho que isto desenvolveu o meu amor pelo mar. Eu instalei uma portinhola na porta traseira de casa porque estamos ao lado de um córrego, e então transformei um bote a remo num navio pirata. Eu acho que o Titanic é o navio mais belo de todos os tempos, muito mais bonito do que qualquer navio dos dias atuais. Comecei a construir um modelo do Titanic para me divertir, mas queria que fosse maior. Eu tinha dois antigos trailers no jardim e usei isso como base, alguém me deu um velho barracão para reaproveitar e um amigo que estava construindo uma casa me deu um pouco de madeira e pregos para reciclar, e isto foi o início."

País: Escócia
Escala: 1:9
Comprimento: 30 metros
Nível de detalhes: Baixo
Assertividade histórica: 2 (de 10)
Concluída em: ?
Tempo gasto na construção: ?
Localização atual e status: Em exposição permanente no quintal de Stan Fraser na cidade de Inverness, Escócia 
Destaque: Esta é seguramente a maior maquete do Titanic já construída por um fan. Apesar de não ser um modelo completo e nunca ter sido de fato finalizado, segue hoje como a maior maquete do Titanic criada por um fan à exposição.
.
  
Crédito
Texto e edição por Rodrigo Piller, Titanic em Foco
Introdução traduzida e adaptada do texto original de Ken Marschall para o livro "Titanic A Modelmakers Manual" de Peter Davies Garner

6 comentários:

Henrique Francisco disse...

Legal!!

Cora disse...

Olá Rodrrigo,
Adorei a retrospectiva de cada maquete.
Muita modéstia sua colocar-se em 15° posição, tua maquete me parece bem melhor que a "a que nunca afunda" ou a italiana...
Estranho que a maquete bem mais antiga que o próprio Titanic, a construída na Irlanda em 1911, tenha tão pouca margem de acertividade histórica; 3 de 10 ? Com certeza, as pessoas na época não consideravam tão necessário conceber um interior detalhado. E talvez o objetivo realmente fosse impressionar pela parte externa e grandiosa.
Uma pena, provavelmente com mais empenho, poderia ser uma réplica perfeita dos Navios Irmãos. Bem como, fonte histórica única, para preencher as lacunas, que hoje modelistas e entusiastas enfrentam.
É um orgulho como brasileira e tua conterrânea ver tua maquete na nesta lista !!!! Parabéns, adorei o post !!!
Abraço carinhoso,
Cora :)

Rodrigo, Titanic em Foco disse...

Oi Cora, obrigado pelas palavras,

colocar no ar esta matéria era uma "obrigação" de muito tempo, não é de hoje que eu conheço estes modelos e a inspiração sem igual que eles me forneceram é demais, o meu modelo só existe, entre outras coisas, especialmente pelo fascínio por vários destes que estão na lista.

E para mim, saber das histórias ao redor destes modelos, e em muitos casos sobre como e por quem foram feitos, deixa tudo com real sentido que não apenas uma "coisa" bonita e colorida cheia de detalhes. O empenho que vários desses artistas colocaram nestas obras é genial, à vezes técnico demais tirando a graça viva da obra, outras vezes cru demais pelas limitações ou pela finalidade de cada maquete, mas sempre inspiradores.

Listei várias, mas tem dezenas de outras que são fascinantes de verdade, mas tentei reunir as que são "únicas" em sua categoria. A minha entra apenas porque achei oportuno lembrar, afinal meu modelo graças a Deus foi recebido com uma simpatia que eu não vou esquecer. Não coloquei nota porque não cabe a mim julgar meu trabalho, fica para quem achar oportuno.

Quanto ao modelo dos construtores, o do Mauretania foi vendido em 2015 por 162 mil Libras, e é uma jóia, vi poucos modelos tão encantadores como ele, não pela assertividade que nem consigo julgar porque não conheço o Mauretania, mas pela beleza mesmo. Se puder dê pelo menos uma olhadinha nas fotos dele, é de fato uma jóia

http://www.dailymail.co.uk/news/article-3079957/The-world-s-expensive-model-boat-Extraordinarily-detailed-12-foot-replica-ill-fated-ocean-liner-Lusitania-s-sister-ship-sells-record-162-000.html

Até mais, abraço

Cora disse...

Olá Rodrigo,
Mas que bacana, então estes trabalhos e outros te ajudaram na criação de seu modelo? Sem dúvida, deve ter sido um material precioso como referência ao seu projeto. E você soube extrair o melhor de cada um deles, para adaptar à sua ideia! Seu trabalho final é incrível, desde a primeira vez que vi as fotos aqui no blog!

Reunir estes modelos em uma lista foi muito enriquecedor. Eu conhecia bem poucos dela. E é gratificante, perceber através destas obras de arte, que a História do Titanic pode ser lembrada de forma positiva. Isto por certo, incentivou artistas como você e os demais aqui citados, a trabalharem com criatividade e respeito, sobre uma parte muito relevante de nossa História.

Sempre li sobre comparações do Titanic ao Mauretania,(mas nunca me aprofundei no tema). Lembro que até no filme "Titanic" de 1997, a personagem "Rose" compara o Titanic ao Mauretania.
Obrigada pelo link, eu vou visitar a página.
Tudo de bom amigo !
Abraço carinhoso,
Cora :)

Cora disse...

Olá novamente Rodrigo,

Fui lá no link que você gentilmente me indicou.
Fiquei fascinada com a riqueza de detalhes da Maquete.
O acabamento é primoroso....principalmente de alguns itens, todos em dourado.
Uma jóia mesmo !
A primeira vista, ele realmente lembra o Titanic.

O sorriso do leiloeiro Charles Miller é surreal, imaginemos como terá sido a emoção de quem ganhou este leilão! Deve estar nas nuvens!

Uma pena que este magnifico Navio (depois de ganhar uma honraria tão especial como a Blue Riband) e ainda ter quebrado seu próprio record de velocidade em 1922 para 26 nós, tenha sido desmontado em 1935, e vendido como sucata. Que tristeza...

Obrigada Rodrigo por este link supimpa. Eu salvei toda a matéria no Word, assim posso rever as belas imagens e as façanhas mais notórias do Mauretania!
Abraço carinhoso,
Cora :)

Anônimo disse...

https://www.youtube.com/watch?v=ZmhMMFkYZ8s