oncontextmenu='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 17 de dezembro de 2011

Redescoberta do Titanic em 1985 e situação atual

Acima - Uma fantástica ilustração dos escombros da proa do Titanic tal qual em sua condição atual [obra do norte-americano Ken Marschall], comparada a um frame de uma das cenas mais célebres do filme "Titanic" (1997).
.
Seja bem vindo ao TITANIC EM FOCO

A descoberta do local onde repousam os escombros do Titanic, na madrugada de 01 de setembro do ano de 1985, trouxe de volta à luz não apenas a história de uma tragédia, pois junto com esta descoberta veio também à superfície milhares de respostas que estavam esquecidas no fundo do mar desde a fatal data de 15 de abril de 1912, quando o navio afundou as 2:20 da madrugada causando a morte de cerca de 1.500 pessoas. O reencontro do Titanic após 73 anos de seu naufrágio lançou um novo e eterno olhar para a história deste navio que hoje pertence ao imaginário e à cultura popular. Acompanhe nesta matéria um pouco dos acontecimentos ocorridos desde que o Titanic foi descoberto há 28 anos atrás e a atual situação dos escombros.

Acima, direita: Nesta animação em vídeo vê-se proa do verdadeiro Titanic, tal qual hoje se encontra há 3.800 metros da superfície, no Oceano Atlântico Norte. O local se tornou famoso pelas cenas românticas do filme "Titanic" (como a cena abaixo). Originalmente este ponto do navio estava há 15 metros de altura da linha d'água. O brutal impacto do navio com o solo do mar na madrugada de 15 de abril de 1912 fez o extremo da proa literalmente "atolar" 18 metros no solo marinho.. 
Hoje esta área extrema frontal do Titanic encontra-se maciçamente fincada 06 andares no leito lamacento do mar, escondendo para sempre até mesmo os danos causados pela colisão com o iceberg. 

O escombros do Titanic repousam na escuridão marinha eterna, a luz solar jamais alcança os 3.800 metros de profundidade; os restos do navio hoje só se iluminam através dos potentes holofotes carregados pelos submarinos das muitas expedições que o visitaram desde que fora finalmente redescoberto na madrugada de 01 de setembro de 1985, setenta e três anos após desaparecer sobre as águas.
Na animação abaixo - Uma impressionante comparação da lateral de estibordo dos reais escombros do Titanic em sua condição atual, contrastados com o aspecto integral do Titanic tal qual era em 1912. As duas secções principais dos escombros do Titanic encontram-se separadas por 600 metros de distância e, se unidas virtualmente, hoje resultam em aproximadamente apenas 255 metros dos 269 metros originais do transatlântico; um total  de 14 metros da secção central do Titanic foi violentamente destroçada durante a ruptura e descida em direção ao fundo do oceano na madrugada da tragédia. A fantástica fotografia panorâmica dos escombros foi composta através da junção de cerca de 3 mil fotos individuais, unidas através de computação. O mosaico fotográfico fora divulgado pela Revista National Geographic do mês de abril de 2012 (capa ao lado). Ainda que tenha perdido a grande maioria dos aspectos mais frágeis dos seus conveses e suas 4 chaminés de 19 metros de altura, os escombros do Titanic seguem relativamente bem preservados, pesando-se a violência do naufrágio, o decorrer de mais de 100 anos de corrosão natural e os muitos danos causados pelas várias expedições de exploração científica que o visitaram  desde 1985.

13 fatos-chave sobre os destroços do Titanic que você precisa saber
.
Ao lado: Uma reconstituição gráfica em escala que registra com perfeição a noção de distância em que os escombros do Titanic hoje se encontram da superfície do Oceano Atlântico Norte. Numa situação hipotética, seria necessário "empilhar" 14 Titanic's um após o outro na posição vertical, para que a profundidade dos escombros fosse alcançada. 14,13  X  269 m. = 3.800 metros de profundidade 
*** Valores aproximados.

  •  01 "Seis minutos de queda livre" - Segundo os mais recentes cálculos e estimativas, acredita-se hoje que na madrugada do naufrágio a proa (parte dianteira) do Titanic - destacada da popa após a quebra do navio em duas partes - teria mergulhado em direção ao fundo do oceano chegando ao solo  marinho a uma velocidade aproximada de 37 Km/h. A esta velocidade ela teria colidido com o fundo do mar após cerca de 6 minutos de mergulho livre.
  • 02 "Giros e cambalhotas" -  Ainda na madrugada da tragédia, a popa (traseira) do Titanic teria mergulhado em direção ao fundo em velocidade inferior à secção dianteira do navio efetuando "giros/cambalhotas" durante o processo de descida, devido ao seu formato não hidrodinâmico. A popa então teria atingido o solo marinho vários minutos após a secção dianteira do navio.
  •  03 "Setenta e três anos de espera" -  Os destroços do Titanic foram encontrados 73 anos após o naufrágio, na madrugada de um domingo, 01 de setembro de 1985. A expedição foi realizada por uma junta de pesquisadores americanos e franceses, sob a liderança do norte-americano Robert Ballard e do francês Jean-Louis Michel (dos institutos de pesquisa 'Woods Hole' e 'IFREMER', respectivamente).
  • 04 "Nada de ossos humanos" -  Nenhuma expedição já realizada aos escombros do Titanic encontrou qualquer vestígio de restos humanos em meio aos destroços; a salinidade da água, aliada aos microorganismos e ao tempo decorrido desde a tragédia, se encarregaram de decompor por completo qualquer material de origem orgânica humana.
  • 05 "O Titanic realmente se quebrou" - A confirmação irrefutável de que o Titanic havia se partido em duas partes só aconteceu por ocasião da descoberta; desde 1912 era geralmente assumido que o navio havia naufragado sem quebrar-se (apesar das alegações de várias testemunhas de que haviam visto o navio partir-se em 02). Os destroços da proa e da popa (parte dianteira e parte traseira do navio) estão separados por 600 metros de distância.
  • 06 "Longe de New York" - O Titanic encontra-se localizado precisamente sobre as coordenadas 41°43′57″N 49°56′49″W, a 838 Km da costa da Ilha de Terra Nova, Canadá, e a cerca de 1.783 Km de seu destino original, em New York, Estados Unidos. (Clique no link para ver o local exato do Titanic via Google Maps).
  • 07 "Vinte e um quilômetros longe do que se acreditava" - A demora de 73 anos para o reencontro do Titanic se deve, em parte, porque na noite do naufrágio sua posição exata foi calculada com um erro de 21,2 Km de sua verdadeira localização (a localização calculada naquela noite foi 41°46' N, 50° 14' W). Outro fator agravante para a demora da descoberta se deve ao fato de que o desenvolvimento e aprimoramento de submarinos capazes de alcançar altas profundidades só aconteceu muitos anos após o desastre.
  • 08 "Pressão esmagadora" - A pressão da água no local dos escombros é de 6.000 Libras por polegada quadrada, valor equivalente a 421 Kg por centímetro quadrado (421 Kg/cm²). *A maior profundidade já alcançada por mergulho autônomo humano (sem submarinos) é apenas de 315,25 m, pelo mergulhador sul-africano Nuno Gomes; consequentemente os escombros do Titanic estão há mais de 3,4 Km fora do alcance de mergulhadores sem submarinos.
  • 09 "Jamais iluminado pelo sol novamente" -  Os destroços do Titanic estão localizados na "zona de escuridão eterna", a luz solar alcança apenas pouco mais de 500 metros de profundidade na água do mar.
  • 10 "O maior pedaço" - No dia 10 de agosto de 1998 a empresa RMS Titanic Inc., detentora judicial dos direitos sobre os restos do Titanic, resgatou a maior peça já retirada dos escombros. Trata-se de uma porção do casco com 20 mil Kg. (medindo 4.6 m × 7.6 m.), que soltou-se do navio no momento em que ele se partiu em dois na madrugada do naufrágio. A peça é conhecida como "BIG PIECE", e hoje encontra-se exposta e preservada no Hotel e Cassino Luxor Las Vegas. (Clique no link para ver a peça).
  • 11 "Peças preservadas" - Desde que os escombros do Titanic foram descobertos em 01 de setembro de 1985, já foram resgatados mais de 5.500 artefatos; estes seguem preservados nos arquivos da RMS Titanic Inc., e parte deles integram museus e as várias exposições itinerantes organizadas pela empresa ao redor do mundo.
  • 12 "A 'dona provisória' do Titanic" - A empresa RMS Titanic Inc. é detentora dos mais de 5.500 objetos, contudo é judicialmente proibida de vendê-los separadamente; deste modo os milhares de objetos só podem ser repassados à outra organização em um só lote único, e sob a condição imposta pela justiça de serem preservados na íntegra (eles não podem ser vendidos à colecionadores).
  • 13 "Nenhuma tentativa de resgate" - Até os dias atuais não houve nenhuma tentativa de se resgatar o Titanic, tampouco existe qualquer tipo de ferramenta para um projeto como este. Os escombros hoje são protegidos pela UNESCO como "Patrimônio Cultural Submerso", portanto estão sobre rígida fiscalização.
Acompanhe
Como o Titanic naufragou?

Simulações da colisão e naufrágio
Siga abaixo duas simulações em Computação Gráfica que demonstram como se deu o naufrágio do Titanic.

A. Esta teoria é a mais recente de todas, foi formulada por uma junta de especialistas reunida e liderada pelo cineasta James Cameron (de Titanic e Avatar) e apresentada no documentário "Titanic: The Final Word With James Cameron", divulgado em abril de 2012. A simulação gráfica foi elaborada após grande levantamento focado no mais recente mapa fotográfico completo dos destroços do Titanic divulgado em março de 2012, e nos depoimentos cedidos pelos sobreviventes da catástrofe.

Destaques deste estudo 

1. Pode-se notar que o 1º Oficial William McMaster Murdoch ordenou rapidamente para o timoneiro Robert Hichens para que executasse uma manobra com intuito de contornar o iceberg, evitando a colisão das hélices com o bloco de gelo / 2. Durante o naufrágio o Titanic inclinou-se cerca de 9 graus para bombordo, causando a queda da chaminé frontal para o lado esquerdo, sobre a asa da ponte de comando / 3. A ruptura do navio deu-se logo à frente da chaminé nº 03; e não entre a nº 3 e a nº 4, como antes se pensava / 4. A inclinação vertical da popa ocorreu em um ângulo ligeiramente menor do que antes se acraditava. A popa então executou meio giro ao redor do sí antes de desaparecer sobre as ondas / 5. A proa se desprendeu da secção da popa e desceu em posição inclinada até o fundo do oceano, endireitando-se levemente antes de colidir com o leito marinho / 6. A popa sofreu uma explosão durante o início do mergulho e perdeu boa parte dos aparatos e parte do casco, arrancados pelo fluxo de água, chegando ao fundo do oceano depois da parte frontal do navio / 7. Enquanto a secção da proa desceu em queda livre quase na posição correta, a popa sofreu um contínuo processo de giro, lançando milhares de peças, secções estruturais e artefatos ao fundo do mar / 8. Ambas as secções, proa e popa, receberam uma potente onda de choque ao chegar ao fundo, provocada pela enorme fluxo de água deslocada durante a queda de pouco mais de 3.800 metros.
.

B. Esta simulação foi apresentada no documentário "Last Mysteries of Titanic" de 2005 (no Brasil "Os Últimos Mistérios do Titanic"), produzido e protagonizado pelo cineasta James Cameron (de "Titanic" e "Avatar").


À procura do Titanic

Após o encerramento das investigações oficiais sobre o naufrágio do Titanic, planos experimentais foram feitos para encontrar o navio. À esta altura era mais que evidente, no entanto, que a tecnologia da época oferecia poucas chances de sucesso. Quando a I Guerra Mundial eclodiu em 1914, a história do Titanic começou a desaparecer dos olhos do público como muitos navios maiores foram perdidos durante o conflito, tirando o foco da atenção que antes era voltado para o Titanic.

Com o tempo, os que ainda mantinham esperanças de localizar e recuperar os destroços geraram contos de que havia um grande tesouro armazenado na carga do Titanic. Veio à tona até mesmo a história de uma múmia egípcia que estaria entre a carga do navio, a qual teria lançado uma maldição sobre a viagem e que pode ter sido a causa do desastre. Apesar dos muitos mitos, a realidade era que o Titanic estava a uma profundidade muito além do alcance da tecnologia do início do século 20.
.
Em 18 de novembro de 1929, houve um grande terremoto submarino nas proximidades dos Grandes Bancos, fora da costa da América do Norte, que se acreditava ter enterrado Titanic em um enorme deslizamento submarino de terra. 

Ao lado: O destaque marca o local do epicentro do grande terremoto submarino de 1929, localizado à cerca de 600 km do local onde o Titanic havia naufragado 17 anos antes.

 No entanto, durante a década de 1950, a exploração subaquática gerou grandes avanços através do desenvolvimento de sistemas de sonar e veículos submersíveis, e o Titanic, mais uma vez começou a encantar as mentes de muitos. Rosdon Beasley LTD, uma empresa britânica de salvamento, passou uma semana nas imediações do naufrágio em uma tentativa de localização dos destroços e fizeram gravações de ondas sonoras produzidas por explosões subaquáticas, porém os seus esforços para localizar Titanic foram infrutíferos.

Esquemas para localizar os destroços persistiam. Durante a década de 1970, uma aliança entre Walt Disney Productions e revista National Geographic fez planos para um filme baseado sobre o naufrágio e a posterior descoberta dos destroços. O projeto nunca saiu do papel. Na Inglaterra, a empresa Seawise & Titanic Salvage LTD demonstrou perícia técnica considerável e boas esperanças de encontrar os destroços, mas foi incapaz de obter financiamento.
Jack Grimm

Foi então no verão de 1980 que uma expedição de grande porte foi montada para localizar os destroços do RMS Titanic. O “excêntrico” milionário americano Jack Grimm tentou por três vezes localizar Titanic. A primeira tentativa foi em agosto de 1980. Grimm fez parceria com cientistas do Instituto Scripps de Oceanografia, na Califórnia e do Observatório Geológico Lamont-Doherty, parte da Columbia University de Nova York. Durante todo o curso das três expedições a equipe de Grimm localizou numerosos alvos em potencial, mas nenhum deles foi identificado como sendo os destroços do Titanic. Em sua segunda expedição, Grimm estava certo de que um objeto localizado pelo sonar era uma hélice do navio, mas nenhum dos cientistas em sua equipe confirmou a sua afirmação. A terceira pesquisa também não forneceu qualquer evidência adicional de localização dos destroços do Titanic.

Mapa referencial com os locais relacionados à viagem, naufrágio e resgate dos corpos do Titanic.
.
Robert Ballard, o explorador marinho que redescobriu o Titanic.
 
Porém, em 01 de setembro de 1985, 73 anos depois do naufrágio, uma expedição norte-americana e francesa, liderada por Jean-Louis Michel e Robert Ballard, localizou os destroços do Titanic usando um sonar de varredura lateral através dos navios de pesquisa Knorr e Le Suroit (abaixo).
Os destroços do Titanic foram encontrados a uma profundidade de cerca de 3.800 m, pouco mais de 370 Km a sudeste de Ponto Mistaken, Terra Nova (Canadá). A descoberta mais notável feita pela equipe foi de que o navio tinha se separado em duas partes principais, a seção de popa acabou se acomodando a 600 m de distância da seção de proa, estando na direção oposta à parte frontal do navio.

Ao lado: Às 00:48 da madrugada de domingo, 1º de setembro de 1985, após vários dias de pesquisa infrutífera, peças de destroços começaram a aparecer nos monitores do navio de pesquisa Knorr. Uma delas foi identificada como uma caldeira, idêntica às vistas nas fotografias de 1911, ou seja, os primeiros destroços do Titanic foram finalmente encontrados. No entanto apenas no dia seguinte o navio em sí foi propriamente avistado e fotografado. A descoberta foi uma notícia divulgada com grande cobertura ao redor do mundo inteiro. Setenta e três anos após o horrível desastre onde morreram 1.500 pesoas o Titanic voltava a ser manchete. *** Acima, direita: Uma das caldeiras do Britannic, navio irmão do Titanic, suspensa por um guindaste para ser instalada à bordo, fotografia feita por volta de 1914.
 
Robert Ballard fala em entrevista para a Revista National Geographic de dezembro de 2004 (capa ao lado):

"Faz dezenove anos que eu descobri o Titanic (28 anos hoje), trabalhando numa equipe de pesquisadores franceses e americanos. Agora eu voltei para ver as mudanças ocorridas no navio. Sabia que uma empresa particular de salvamento, a RMS Titanic INC., já havia mergulhado ali muitas vezes, retirando, legalmente, milhares de objetos desse local que eu considero um túmulo sagrado. Submarinos russos já haviam levado James Cameron, diretor do filme Titanic, além de muitas outras pessoas, ao naufrágio, também sem infringir nenhuma lei mas, pelo que se relata, chocaram-se contra o casco. Navios de cruzeiro haviam circulado o local enquanto a RMS Titanic INC. tentava içar um pedaço do navio. Uma fábrica de cervejas havia patrocinado um sorteio cujo prêmio era assistir ao pessoal de salvamento recuperando garrafas de cerveja. Já houve até um casal de New York que mergulhou num submersível para celebrar seu casamento na proa do Titanic. Tudo isso era uma grande comédia - exatamente o que eu não queria que acontecesse. Eu havia apelado a todos para que tratassem os restos do Titanic com dignidade, tal como foi feito com o encouraçado Arizona em Pearl Harbor, no Havaí. Em vez disso, o Titanic foi transformado num espetáculo típico de um parque de diversões."

 A preservação do Titanic nas palavras de Robert Ballard

Robert Ballard fala sobre o desejo de preservar o mais famoso navio da história da pilhagem e da destruição em palestra em maio de 2012, cem anos após o desastre e 26 anos após tê-lo descoberto. 

Agradecimento ao amigo Victor Vila
..
A descoberta do Titanic: O depoimento de Robert Ballard
 .
Assista no vídeo abaixo como se deu a descoberta dos destroços do Titanic. O vídeo é um trecho extraído do documentário "Secrets of the Titanic" ["Os Segredos do Titanic"], de 1986, pela National Geographic.

video
Como o Titanic foi encontrado 73 anos após naufragar?
Divulgação - Revista ÉPOCA
As imagens de sonar dos destroços do Titanic

Pesquisadores criaram o que é considerado o primeiro mapa abrangente da área de 4,8 km por 8 km na qual estão espalhados os destroços do Titanic. As imagens foram divulgadas em março de 2012 e mostram com clareza que os restos do luxuoso navio ocupam uma área com cinco quilômetros de largura e oito de comprimento no fundo do mar. A equipe de expedição usou imagens de sonda e cerca de 130 mil fotos tiradas por robôs submarinos para criar o mapa, que mostra o local no qual centenas de objetos e partes do navio caíram após colidir com o iceberg.

Os exploradores do Titanic sabem há mais de 25 anos onde estão a proa (parte da frente) e a popa do navio, mas os mapas anteriores do solo ao redor dos destroços eram incompletos, de acordo com Parks Stephenson, historiador consultado durante a expedição realizada em 2010.

Segundo ele, estudar o local com os mapas antigos era como tentar navegar em um quarto escuro com uma lanterna fraca. “Com o mapa sonar, é como se de repente tudo se iluminasse e você pudesse passar de cômodo a cômodo com uma lupa, documentando tudo”, afirmou. “Algo assim nunca tinha sido feito no local onde está o Titanic.”

As 130 mil fotos em alta resolução tiradas por robôs foram unidas por um programa de computador, criando um detalhado mosaico dos destroços. O primeiro mapeamento do Titanic foi feito logo após sua descoberta, em 1985, usando fotos tiradas com câmeras instaladas em um veículo operado por controle remoto que não se aventurou muito além da proa e da popa. Com o passar dos anos, os mapeamentos foram ficando mais sofisticados.

O mapeamento foi feito em 2010, durante uma expedição ao Titanic liderada pela RMS Titanic Inc., a dona legal dos destroços, em conjunto com o Instituto Oceanográfico Woods Hole, de Falmouth, em Massachusetts, e o Instituto Waitt, de La Jolla, na Califórnia.

(ao lado) Extraordinário: As grandes secções da proa e da popa descansam há cerca de 600 metros uma da outra, separadas por um grande campo de pequenos e grandes destroços. Como já previamente sabido, a secção da proa (frente do navio) continua notavelmente preservada com seu formato característico, enquanto que a secção da popa (traseira do navio) se apresenta como um amontoado incaracterístico de escombros. Proa e popa apontam em direções opostas, cada parte voltada para direções diferentes, elas não caíram na exata posição em que se encontravam na superfície.

Após a ruptura do navio em duas partes na madrugada da tragédia em 15 de abril, as duas partes desceram ao fundo comportando-se de modo diferente: A proa deslocou-se para frente, colidindo violentamente com o leito marinho relativamente inteira. Enquanto que a secção da popa, gravemente afetada pela ruptura da parte frontal, enfrentou uma brutal descida ao abismo com correntes aquáticas geradas pelo movimento de queda e girou durante este processo, arremessando muitos destroços no solo marinho.Secção da proa (acima) e secção da popa (abaixo): Pela primeira vez completamente mapeado, as imagens em alta resolução dos destroços do Titanic permitirão avanços importantes nos estudos das reais causas e condições do naufrágio e também contribuirão para a própria monitoração e preservação dos escombros.

A arte que retrata o panorama dos destroços
(acima e abaixo) - A proa e a popa descansam a aproximadamente 600 m de distância. Devido à dinâmica da descida na madrugada de 15 de abril suas respectivas posições no fundo do mar não são exatamente abaixo de onde afundaram. Tendo em vista a extrema escuridão do ambiente onde os escombros do Titanic se encontram, não é possível a visualização do panorama completo em uma só imagem fotográfica, restando então apenas as reconstituições artísticas (acima e abaixo), as quais são as únicas que permitem exibir todo o panorama virtualmente iluminado.

A proa: agora e antes
A base de bronze onde antes ficava o timão ("volante") do navio, o qual estava sendo manobrado pelo timoneiro Robert Hichens no momento da colisão com o iceberg, às 23:40 da noite em 14 de abril de 1912. O que antes era um aparato de manobra, hoje é um pequeno monumento memorial às pessoas que pereceram na tragédia.

Apesar da longa descida à quase 4 Km de profundidade e o violento imapcto contra o leito marinho, a parte frontal do Titanic (proa), encontra-se em notável estágio de conservação, preservando a maioria dos seus aspectos estruturais mais resistentes. O impacto contra o solo ocasionou um soterramento de cerca de 8 andares na porção frontal do navio, fazendo com que todos os danos causados pela colisão contra o iceberg ficassem abaixo dos sedimentos, impossibilitando um estudo mais aproximado.

As estruturas principais mantiveram-se relativamente inalteradas, porém as explorações interiores revelam que as colunas de sustentação sofreram uma forte curvatura, o que vêm à confirmar as brutais forças com que o navio colidiu com o fundo do mar. A ponte de comando e a casa do leme, localizadas à frente do Convés de Botes, foram consideravelmente danificadas, em parte devido ao fato de terem sido construídas com madeira, algo que prevenia a interferência magnética na bússola do navio.
.
O mastro da proa, onde localizava-se o cesto da gávea (posto de vigia de onde avistou-se o iceberg) tombou em direção à área de bombordo do Convés de Botes, mantendo-se afixado ao Castelo de Proa, possivelmente tendo sido o próprio mastro um dos causadores da devastação da ponte de comando.

Na área frontal da ponte de comando ainda hoje mantém-se em pé a base de bronze do timão do navio, o qual perdeu o timão em sí, que era de madeira e diluiu-se ao passar dos anos. Aos pés da base do timão, as muitas equipes de exploração vêm depositando ao longo dos anos várias placas com mensagens memoriais às vítimas do naufrágio.

  A proa hoje: área de estibordo (direita do navio)
Esquerda - Ilustração de Ken Marschall / Direita - reconstituição gráfica 

A proa hoje: área de bombordo (esquerda do navio)
Esquerda - Ilustração de Ken Marschall / Direita - reconstituição gráfica 

Abaixo seguem as imagens das atuais condições da proa do Titanic, obtidas na expedição realizada no ano de 2010 pela RMS Titanic INC; a empresa é detentora dos direitos de exploração, resgate e preservação dos destroços do navio. As imagens impressionam pela grande nitidez e pelos detalhes.
Divulgação - Titanic

A popa: agora e antes
Uma das poucas imagens da popa do Titanic em sua condição atual, raramente fotografada ou filmada pelas equipes de exploração. Foi precisamente neste local que, agarradas às grades e aparatos de convés, se concentraram as últimas pessoas que permaneceram no navio. Foi esta também a última porção do navio à desaparecer sobre as águas geladas as 2:20 de 15 de abril de 1912.

A área da popa, destacada do navio após a quebra e submersão da parte frontal, sofreu enormemente os danos causados pelo mergulho brutal no oceano. Devido ao enorme rombo causado pela ruptura, a popa enfrentou um processo de contínua destruição durante a queda livre de quase 4 Km em direção ao fundo.

Enquanto a estrutura principal se manteve relativamente intacta, boa parte da "pele de aço" e os aparatos de convés foram literalmente varridos de suas estruturas, um efeito devastador que tornou esta porção do navio em uma massa quase irreconhecível. Apesar dos enormes danos ainda é possível reconhecer parte do mastro contorcido entre os escombros, boa parte do chapeamento do casco no lado de bombordo (esquerda do navio) e a porção superior da hélice de estibordo (direita do navio) e do leme, que encontram-se parcialmente soterrados no leito oceânico.

Esta foi a área onde refugiaram-se as últimas vítimas do naufrágio, que nos estágios finais se digiriram para a parte posterior do castelo de popa, a última porção do navio à submergir as 2:20 da madrugada de 15 de abril. As explorações em vídeo desta área são bastante reduzidas em relação à parte frontal do navio, em parte devido ao fato de que poucas coisas aqui são reconhecíveis à primeira vista.

A popa hoje: área de bombordo (esquerda do navio)
Esquerda - reconstituição gráfica / Direita - ilustração de Andrea Gatti

A popa hoje: área de estibordo (direita do navio)
Esquerda - reconstituição gráfica / Direita - ilustração de Ken Marschall

Abaixo seguem as raras imagens da popa do Titanic em sua condição atual, onde a simulação de efeitos especiais ilustra o pânico dos últimos passageiros que se refugiaram nesta área do navio. Estas são imagens obtidas para o documentário "Ghosts of the Abyss" (2003), dirigido por James Cameron (Titanic, Avatar). Acompanhe a aparição aos 1:26:48 min.
Divulgação -  mathy906

VOCÊ SABIA?
VOCÊ SABIA QUE A PRESSÃO DA ÁGUA NO LOCAL ONDE O TITANIC SE ENCONTRA (A 3800 M DE PROFUNDIDADE) É TÃO FORTE QUE É CAPAZ DE COMPRIMIR UM COPO DE ISOPOR EM MENOS DA METADE DE SEU TAMANHO? (Como na imagem ao lado, de um copo de isopor que foi levado aos escombros do Titanic) 

E É ESTA ENORME PRESSÃO O FATOR QUE IMPOSSIBILITA COMPLETAMENTE O MERGULHO DE PESSOAS AOS ESCOMBROS DO TITANIC SEM A PROTEÇÃO DE SUBMARINOS. 

*** A PRESSÃO DA ÁGUA NO LOCAL ONDE O TITANIC ESTÁ NAUFRAGADO É EQUIVALENTE À 6.000 LIBRAS POR POLEGADA QUADRADA, OU SEJA, À CADA 1 CENTÍMETRO QUADRADO (CM ²) ATUA UMA ENORME PRESSÃO DE 421 quilos: 421 Kg/cm².
 Reportagem do Fantástico: Setembro de 1985
Divulgação -  Billy Martins

Da descoberta aos dias atuais

Até a descoberta dos destroços em 1985, haviam relatos contraditórios de testemunhas da tragédia no que se refere ao navio ter ou não se quebrado ao meio na madrugada do naufrágio.

Até então era geralmente assumido que o Titanic não havia se quebrado ao meio, e este fato só confirmou-se com a descoberta dos escombros.

Ao redor do naufrágio há um enorme campo de destroços com peças do navio, louças e objetos pessoais espalhados por mais de 2 quilômetros quadrados. Desde a descoberta em 1985 cerca de 5.500 artefatos foram retirados dos escombros. Muitos destes foram colocados em exposição no National Maritime Museum, em Greenwich, Inglaterra, e mais tarde fizeram parte de uma exposição itinerante. No Merseyside Maritime Museum, na cidade de Liverpool (porto de registro do Titanic) também há uma extensa coleção de artefatos resgatados a partir dos destroços, os quais fazem parte de uma exposição permanente.

Alguns dos objetos encontrados ao redor dos escombros. Esquerda: Um par de sapatos de couro repousa lado-a-lado, uma clara evidência do último descanso de uma das vítimas cujo corpo diluiu-se com o passar dos anos. Meio: um dos megafones utilizados para comandar o lançamento dos bote salva-vidas. No Titanic haviam apenas dois deles, este pode então ter sido utilizado na noite da tragédia. Direita: A hélice de estibordo (direita do navio) parcialmente atolada no leito marinho.
CLIQUE PARA AMPLIARLink
Muitos cientistas, inclusive Robert Ballard, estão continuamente preocupados com o fato de que as visitas constantes de turistas em submersíveis e recuperação de artefatos estão apressando a decadência dos escombros do Titanic, acelerando o processo de destruição do próprio navio.

Micróbios subaquáticos estão continuamente corroendo o aço do Titanic desde que o navio afundou, mas devido aos danos extras causados por visitantes o “National Oceanic and Atmospheric Administration” estima que "o casco e toda a estrutura do navio pode desabar no leito do oceano nos próximos 50 anos ".

Um gráfico referencial do processo de deterioração dos escombros do Titanic desde sua descoberta na década de 1980, o desenho foi publicado na edição de dezembro de 2004 da Revista National Geographic; este é um grosseiro erro de cálculo, visto que o processo de deterioração é acelerado, mas não tanto quanto se antecipa na previsão para o ano de 2012. Atualmente (em 2011) a condição de preservação é muito próxima à figura mostrada para o ano de 1996, ou seja, o Titanic ainda encontra-se notavelmente preservado, apesar da degradação contínua.

A redescoberta do Titanic em 1985 lançou um debate sobre a propriedade dos destroços e os itens resgatados do navio. Em 1994 a empresa RMS Titanic Inc., recebeu a concessão dos direitos de propriedade e recuperação dos artefatos do navio pelo Tribunal Distrital dos Estados Unidos.

Em 24 de março de 2009, foi revelado que o destino de 5.900 artefatos recuperados do naufrágio poderiam, finalmente, descansar após a decisão de um Juiz Distrital dos EUA. A decisão foi posteriormente emitida em duas decisões em 12 de agosto de 2010 e 15 de agosto de 2011.

Conforme anunciado em 2009, o juiz considerou que a empresa RMS Titanic Inc. detém a propriedade dos artefatos recuperados e sua decisão também centrou-se na situação do naufrágio, bem como no estabelecimento um sistema de monitoramento para verificar a atividade futura no local dos escombros.
Em 15 de agosto de 2011, a juíza Rebeca Beach Smith concedeu propriedade dos milhares de artefatos recuperados à empresa RMS Titanic Inc., que está sujeita a uma lista detalhada das condições relativas à preservação e disposição dos itens.

Hoje os artefatos recuperados só podem ser vendidos para uma empresa que esteja preparada para respeitar a longa lista de condições e restrições impostas pela justiça, a fim de que sejam seguramente preservados. Assim então, a empresa RMS Titanic Inc. pode lucrar com os artefatos recuperados do navio através de exposições itinerantes ao redor do mundo, uma das quais passou pelo Brasil no ano de 2011 e se retirou no início de 2012, continuando sua turnê mundial.
O nome "Titanic" revelado nos escombros do navio

Nitidamente gravado em uma das placas de aço que compunham a proa, o nome "TITANIC" media 45 cm de altura e fora pintado com tinta amarelo cromo, a mesma tinta utilizada na faixa decorativa que percorria a subdivisão entre o enorme paredão negro de aço e a superestrutura branca do navio. Curiosamente as fotografias em preto e branco não beneficiavam a nitidez da cor amarelo cromo, por isso em apenas um número limitado destas fotos pode se ver com clareza os letreiros gravados nas duas laterias da proa e sob a popa do transatlântico, e também a longa faixa decorativa que dividia o casco. Deste modo o letreiro "TITANIC" só aparece plenamente legível nas fotografias tomadas sob determinadas condições de luminosidade, e também em fotos capturadas sob distância e ângulos específicos entre navio e fotógrafo.

Acima, esquerda: 10 de abril de 1912, Southampton, Inglaterra, por volta das 13:00, o Titanic lentamente deixa a zona portuária da cidade e inicia sua jornada à sua primeira escala na cidade de Chebourg, França, onde chegaria as 18:30 daquele mesmo dia. Direita: O letreiro fotografado nos primeiros meses de 1911, com o imenso navio ainda preso à rampa de construção e ao pórtico dos Estaleiros Harland and Wollf, em Belfast, Irlanda do Norte, antes do lançamento do casco.
Abaixo: A animação fotográfica ajuda a destacar com clareza as letras que compõe a palavra "TITANIC", gravadas na lateral de bombordo dos escombros do Titanic. Esta junção de fotografias e a gravação mais abaixo foram obtidas em anos recentes pela empresa RMS Titanic Inc., a detentora exclusiva dos direitos de exploração dos escombros do navio. O mosaico revela que as 07 letras foram escavadas diretamente sobre as placas de aço do casco, contrariando a impressão de que teriam sido simplesmente pintadas sobre a superfície. A sobrevivência do letreiro frente aos 100 anos decorrentes desde o naufrágio, se deve exclusivamente à esta técnica de "gravação escavada e pintura", visto que a tinta denota ter se corrompido há muito tempo, deixando a mostra apenas as letras escavadas em baixo relevo, e que vagarosamente desaparecem sob a deposição do ferrugem formado pelas bactérias que se alimentam de aço.

Ao lado: 11 de abril de 1912, Queenstown, Irlanda (entre 11:30 e 13:30), um grande grupo de passageiros da 3ª classe é fotografado ao sol, na popa do Titanic. O letreiro "TITANIC" aqui também media 45 cm de altura, enquanto que cada letra da palavra "LIVERPOOL" media apenas 30 cm de altura.

No Titanic haviam três pontos com identificação do navio: Seu nome fora gravado sobre a lateral de bombordo e a de estibordo (esquerda e direita do navio) sob a forma de letras maiúsculas escavadas sobre as placas de aço. Estas letras posteriormente foram pintadas em amarelo cromo, a mesma cor aplicada sobre a contínua faixa decorativa que percorria toda a extensão mediana do navio.

O terceiro enunciado fora gravado diretamente sob a popa, com os dizeres "TITANIC LIVERPOOL", que eram respectivamente seu nome e a cidade de Liverpool, Inglaterra, onde localizava-se a sede da companhia White Star Line e onde o navio fora registrado.

Acompanhe no vídeo abaixo a exploração do letreiro "TITANIC" gravado na lateral esquerda do navio, o lado de bombordo.
Divulgação - abranic

A expedição de 2010


***Imagem ilustrativa, trata-se de uma maquete do Titanic


O ano de 2010 marcou o início da maior e melhor expedição fotográfica já realizada ao RMS Titanic, a qual foi organizada pela empresa RMS Titanic INC, que detém os direitos de exploração, resgate e controle dos artefatos.

O intuito da expedição centrou-se na coleta de imagens detalhadas dos destroços com tecnologia de alta definição para a criação de um mapa tridimensional dos escombros. Acompanhe algumas destas imagens recentemente divulgadas.
.
Acima - O desabamento das paredes da suíte de Edward John Smith, o capitão do Titanic, revela a banheira que era de seu uso privativo. O emaranhado de encanamentos mostra uma curiosidade: ele podia escolher entre água quente e fria, doce ou salgada. Curiosamente no Convés de Botes esta era a única banheira, um privilégio único e exclusivo direcionado ao capitão do navio.
O destaque na imagem ao lado (que é de uma maquete) exibe a exata localização das janelas do camarote ocupado pelo Capitão Smith, abaixo da 1ª chaminé, junto à ponte de comando. 1 lavatório com a banheira 2 quarto 3 e 4 sala de estar

Cientistas trouxeram à tona imagens nunca antes vistas do RMS Titanic no fundo do Oceano Atlântico, revelando dramáticas visões em 3D do casco enferrujado e visões fantasmagóricas do fundo do mar onde o navio afundou há quase um século.

As imagens tiradas de um veículo submersível de controle remoto foram mostradas a um juiz em meio a uma reivindicação de resgate de artefatos que está envolvendo naufrágio mais famoso do mundo. Os cientistas que participaram de uma expedição em 2010 no local do naufrágio disseram que as imagens são da mais alta qualidade já registradas do navio. A expedição também mapeou totalmente o campo de destroços, que mede um total de 5 km por 8 km, e que está localizado a 4000 m abaixo da superfície do Oceano Atlântico.


Acima: Um dos turcos (guindastes) responsáveis por sustentar e baixar os botes salva-vidas. Poucos destes equipamentos resistiram no convés de botes, e este em especial parece demonstrar as forças brutais que "varreram o Titanic" em sua descida à quase 4 mil metros de profundidade. Na madrugada de 15 de abril de 1912, este equipamento foi parte dos aparatos essenciais no processo de salvamento. 

Direita: Numa fotografia tirada no Convés de Passeio da 2ª classe do Olympic (o navio irmão do Titanic), vê-se o conjunto dos bote salva-vidas Nºs 10, 12, 14 e 16 com seus respectivos turcos (guindastes). No Titanic este modelo de guindaste funcionou primorosamente na madrugada do naufrágio, permitindo a evacuação de 18 dos 20 bote salva-vidas de modo seguro. Os únicos 02 botes salva-vidas do Titanic que não foram lançados à partir destes aparatos estavam alojados em posições de difícil acesso junto à base da chaminé Nº 01, completamente fora do alcance destes guindastes.

Os especialistas disseram que o campo de destroços foi totalmente documentado pela primeira vez. As novas imagens serão dispostas para exibição pública, segundo os cientistas, e ajudarão os oceanógrafos e arqueólogos a entender a descida violenta do navio para o fundo do oceano, assim fornecerão respostas sobre o estado do naufrágio, que hoje mostra que o navio apresenta sinais crescentes de deterioração. As imagens foram feitas no ano de 2010 utilizando submersíveis amarrados a um navio de pesquisa ou programados para “varrer” o fundo do oceano.
.

Acima: Duas das várias janelas voltadas para o convés de botes. Atrás destas janelas ficavam os quartos dos oficiais. Esquerda: Numa foto realmente tirada à bordo do Titanic, o capitão Edward John Smith posa defronte às janelas dos alojamentos dos oficiais no Convés de Botes.

As fotos registradas por expedições anteriores eram aleatórias, não mostravam todos os detalhes dos escombros, mas as novas imagens mapearam cada centímetro do naufrágio utilizando as últimas tecnologias de gravação. As fotos individuais são unidas em um processo de mosaico para criar uma vista em larga escala, mostrando o panorama integral do navio.

Os cientistas disseram que as imagens coletadas pela expedição estarão disponíveis no futuro para o público, o qual poderá explorar o naufrágio navegando nas profundezas do oceano do mesmo modo que um adolescente opera um jogo de vídeo-game usando um joystick.
.
Acima - Numa visão tomada entre os conveses B e C, pode se notar a área afetada pela ruptura do navio na madrugada do naufrágio. Para além desta área, 600 metros adentro da escuridão, repousa a popa do que fora um dia o maior e mais belo navio do mundo.
O vídeo da expedição de 2010

Divulgado no ano de 2010, o vídeo feito na expedição realizada pela RMS Titanic INC impressiona pela alta qualidade das imagens, possibilitando a melhor visualização do Titanic em sua condição atual.
Divulgação - Titanic

Crédito
Pesquisa, tradução, adaptação e reedição de texto e imagens - Rodrigo, TITANIC EM FOCO

102 comentários:

Gleiton Teixeira disse...

Culpa do James cameron :)

Luciano Spears disse...

Será q algum dia vão divulgar mais videos dessa expedição de 2010? as imagens são incriveis, queria ter mais videos assim

rander disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rander disse...

ei num tem como arrumar imagens do titanic em sua forma atual de todos os angulos queria ver como esta a popa em um visão geral e a parte detras da popa.... e a parte detras da proa.... sei q é dificil pois já procurei muito.... vlw e queria lhe agradeçer por esses belos post realmente magnificos sem comentarios.......

Rodrigo disse...

Olá

As imagens são raras realmente,,, posso te indicar o documentário "Ghosts of the Abyss", ele têm imagens espetaculares dos escombros, incluindo da área da popa. caso não encontre para download, no you tube está disponível.

Grato pela visita.

Rodrigo

Anônimo disse...

Rodrigo, tenho uma dúvida. Já procurei no google, mas não encontrei. Já tentaram reconstruir o titanic na escala original para navegação? Para cruzeiros maritimos?

jadia silva disse...

Muito bom,me emocionei,mais seria bom se colocasse novas imagens,de agora 2012 ;)

jadia silva disse...

eu gostei muito mesmo,sempre que puder eu volto;)

Rodrigo disse...

Anônimo - Resposta

Sim, já houveram muitos planos diferentes para a construção de um novo Titanic,,, Estes projetos nascem, às vezes, da cabeça de milionários, pessoas sem muita noção e empresas...

Já houveram muitos destes anúncios, e todos "morrem" antes de sequer começarem a se desenvolver de verdade. Em alguns casos não vão adiante porque são meros golpes para arrecadar dinheiro das pessoas que querem ver a reconstrução do Titanic, doando dinheiro...

Em outros casos os planos não vão adiante pela total impossibilidade de se reconstruir um navio funcionalmente idêntico ao que foi o Titanic, visto que as leis navais, ambientais, de segurança no mar e leis trabalhistas de hoje são completamente diferentes do que eram em 1912, ou seja, um navio exatamente idêntico ao Titanic (em materiais, equipamentos e funções) não pode navegar.

As leis de hoje, tanto sobre a construção quanto para a operação de navios, são totalmete diferentes de 1912. Em outros casos estes planos para um novo Titanic não vão adiante porque não se obtém financiamento para uma obra como estas...

Enfim,,, já houveram mais de 10 "ameaças" de se reconstruir um novo Titanic, mas nunca foram adiante.

Uma réplica exatamente idêntica ao Titanic jamais navegará pelo Oceano, isto é fato, as leis são proibitivas, em nome da segurança....

Um navio "similar" ao Titanic, mas com todo o aparato atual de segurança e todos os equipamentos atuais de navegação e incorporando todos os métodos de construção naval, este sim pode navegar, contanto que esteja dentro das normas navais técnicas de hoje.


Entre anúncios falsos, publicidade fanática, milionários excêntricos e empresas golpistas,,,, uma coisa é certa: até hoje não houve qualquer projeto realmente levado à sério que saísse dos meros anúncios e reportagens publicadas em revistas e na Internet.

Um dia pode ser reconstruído um navio idêntico ao Titanic que funcione apenas como museu estático?
Aí arrisco te dizer que sim, é plenamente possível, contanto que ele seja estático e que alguém obtenha um enorme financimento para esta obra faraônica... e é claro: nenhum empresário no mundo vai arriscar dinheiro numa obra como estas se não tiver plena certeza de que o dinheiro aplicado dará grandes lucros... e cá para nós,,, ninguém têm nem sombra de noção se um museu como estes conseguirá se pagar,,,

O navio RMS Queen Mary, atracado hoje em Log Beach, Califórnia (EUA)é um bom exemplo: nem mesmo sua fama e as suas atividades desenvolvidas para obtenção de lucros estão sendo capazes de impedir que ele "apodreça lentamente",,,,

Um novo Titanic? Pode até ser que sim, contanto que seja plenamente seguro, dentro da lei, (ou um museu estático) e que se tenha plena certeza de que ele renderá grandes lucros quando entrar em operação....

Caso contrário está a olhos vistos que estes anúncios não passam de manifestações fanáticas de gente que não sabe nem o que está dizendo.





Até mais

Rodrigo, TITANIC EM FOCO

rander disse...

rodrigo acho q vc pode me imformar nunca acharam uma nenhuma das caldeiras do titanic nem msm perto dos escombros ?

Rodrigo disse...

Oi Rander

Sim, e como encontraram... A primeira de todas as peças do Titanic encontrada em setembro de 1985 foi exatamente uma das caldeiras, ela estava solta nas proximidades dos escombros.

O documentário "Secrets of Titanic" (1986) têm a gravação do exato momento em que reencontram o Titanic 73 anos após o naufrágio. Os gritos da tripulação ao assistir às imagens do sonar eram; "THE BOILER!! THE BOILER!!", ou seja, "A caldeira, a caldeira!"... E a partir desta caldeira é que foram encontradas as outras partes do navio e o próprio navio, em sí.


Na secção à ré da proa (bem junto do leito marinho, ainda dentro do navio), na área onde o navio se quebrou ao meio, as caldeiras são plenamente visíveis, estão posicionadas exatamente no mesmo local onde originalmente foram instaladas... nem mesmo a quebra do navio as arrancou do lugar, elas estão expostas e com as fornalhas abertas... até parece brincadeira.

Não sei te dizer quantas caldeiras se desprenderam e estão espalhadas, mas à julgar que a 1ª encontrada em 1985 estava absolutamente inteira, dá pra julgar que todas (ou a maioria) deve estar ao redor dos escombros, plenamente conservadas.


2 documentários pra indicar onde você verá as caldeiras com a maior clareza: "Ghosts of the Abyss" (2003) e "Secrets of Titanic" (1986). Estes são dois dos documentários indispensáveis para serem assistidos, estão no topo dos melhores entre os melhores sobre os escombros.

E aí está uma das caldeiras plenamente intacta.

http://www.corbisimages.com/images/Corbis-IH010744.jpg?size=67&uid=6e2ebfdc-2ee2-4425-9cc4-860693d0ed1a

(caso não consiga copiar o link, pesquise por "TITANIC BOILER" no site GOOGLE).

Até mais.

Bruno Martins disse...

Olá Rodrigo sou eu Bruno Martins bem.Gostária de te perguntar qual é a sua opinião do que realmente aconteceu com a escadaria de 1 classe? ela era feita de madeira de carvalho ótima e uma estrutura tão forte pode ter ido sumir!! tem bastante madeira conservada no navio e me empreciono que ela posivelmente tenha sido comsumida por micróbios subaquáticos!!

Rodrigo disse...

Olá Bruno

Olha, em primeiro lugar posso te dizer que não tento fixar conclusões sobre os fatos não explicados sobre o Titanic, pois tudo o que eu afirmasse não passaria de "burras conclusões" por parte de um curioso, que é o que eu sou.

Mas posso tentar imaginar o que aconteceu com a Grande Escadaria.

O que realmente intriga no caso da Grande Escadaria talvez não seja o sumiço da madeira, pois o carvalho utilizado na construção da escadaria desapareceria facilmente após alguns anos do naufrágio, visto que ele era madeira de lei mas não recebeu pintura (povavelmente foi só polido e encerado). A madeira que recebeu pintura no Titanic (a sala de recepção no convés D, por exemplo), acabou sendo parcilamente preservada devido à química tóxica da composição da tinta, afastando parte dos microorganismos de corrosão. A recepção da 1ª classe no convés D é um dos casos mais notáveis de preservação da madeira, há casos em que até a tinta branca e detalhes de entalhes estão preservados. A culpa desta preservação é justamente a tinta e seus componentes químicos.

Ou seja, o sumiço do carvalho é entendível, pois sem química ele estava livre para a corrosão.

O ponto mais curioso realmente é o paradeiro da estrutura de aço que sustentava os degraus, visto que ela desapareceu quase por completo. Não existem nem sinais dos suportes de aço dos lances da escadaria e nem sinais do domo e da clarabóia protetora exterior que ficava no topo da escadaria, protegendo contra a chuva/sol...

Os únicos vestígios reais da Escadaria são um pequeno amontoado de suportes no fundo do Convés D, evidenciando que são estruturas de suporte que desabaram... mas cadê o resto de toda a estrutura?

Aí respondo.... Boa pergunta, não sei.

Dá para apenas imaginar que a estrutura se soltou das bases durante o naufrágio e flutuou... Mas se flutuou, porque nada foi visto/encontrado nos dias logo após o desastre?

Ou dá pra supor que a Grande escadaria foi "esmagada" por toneladas de água que verteram quando o navio naufragava e quando mergulhou no oceano... Mas se foi "esmagada", onde é que estão os destroços de aço de suporte?


Ou ainda, imaginar outro caso: Quando a escadaria foi inundada, o preencimento foi progressivo (nada da loucura explosiva do fime de 1997), e ao descer ao fundo do oceano a escadaria ainda estava intacta. Chegando ao fundo, após o enorme impacto com o solo, a escadaria desabou em queda livre, como uma implosão. Mas se assim foi, onde é que estão os destroços???


Perguntas, teorias, suposições... é tudo o que eu posso fazer, nada mais.

Lembrando que tudo o que eu disse é com base no que tenho lido. Não posso afirmar nada, não teho base técnica para isto. Eu poderia passar anos tentando entender e reponder, mas se nem mesmo as equipes de exploração (que estiveram frente a frente com os destroços) conseguiram responder... quem sou eu para me fazer de entendido?

Vitória disse...

Fico me perguntando pq não preservaram o Olimpic?Os milionarios poderiam ter comprado o navio e transformado em museu,já que ele e o Titanic eram praticamente iguais.Podiam fazer alguns retoques que faltavam e tudo que fosse encontrado nas expediçoes podia ser guardado ali.Podia ser um memorial.Quem sabe podiam deixa-lo em algum lugar em Southampton.É certo que em 1935 ninguém,nem os mais malucos tiveram essa idéia,e mesmo se a tivessem eu acredito que pouca gente iria visitar.Hoje pensarm e especulam a criação de um novo Titanic mas é uma grande bobagem.simplismente desmontaram um navio que era "quase o Titanic",Na época deviam ter feito dele um hotel para turistas,mesmo que ele ficasse ancorado no porto ia ser bem exotico.Mesmo que ninguém quizesse manter a semelhança com o Titanic ele podia estar lá até hoje.Que tristeza me deu saber que entre os três irmãos(Olimpic,Britannic,Titanic) nenhum sobreviveu...
Há,uma pergunta,se os três navios eram iguais,eles tinham o mesmo número de cabines?As plantas de construção era basicamente as mesmas?Vc sabe se elas existem até hoje?Parabéns pelo Blog Rodrigo,Td de bom.Vitória.

Rodrigo disse...

Oi Vitória, seja bem vinda, grato pela atenção à matéria e ao blog.

Bom, olhando para o passado é muito fácil para qualquer um de nós (especialmente os curiosos e admiradores) arranjar 1.000 motivos para que o Olympic tivesse sido preservado, transformado em hotel, ou mesmo um museu flutuante.

Mas ao parar para ler sobre o assunto, pode-se notar claramente que em 1935 os velhos transatlânticos com estilo Eduardiano (como chamava-se o estilo do Olympic) já estavam ultrapassados, ou seja, não havia mais público para este tipo de navio decorado com padrão tão antigo e pesado, já ultrapassado naquela época. A moda em voga era então o Art Deco, um estilo moderno, limpo, livre de decoração pesada e cheio de linhas planas.

Sem dizer que naquela época o interesse relacionado ao Titanic não passava nem perto do que é hoje, mas nem distantemente. O Titanic era sim um navio famosíssimo e todo mundo sabia de sua história, mas o que havia de maior na cabeça da opinião pública era uma tragédia mortal, uma desgraça que eliminou mais de 1.500 vidas.

Hoje o "delírio midiático" relacionado ao Titanic é causado por um conjunto de coisas: A tragédia, a descoberta, os escombros e o filme de 1997. E é este último o responsável maior na admiração pelo Titanic, pois foi o filme que jogou na mídia a poderosa propaganda do NAVIO DOS SONHOS... Quando em 1935 não havia na cabeça das pessoas "O Navio dos Sonhos", mas sim, "Uma tragédia mortal".

Em 1935 o mundo estava passando/recuperando-se da crise mundial de 1929 e a "mania Titanic" estava há décadas de nascer.

Li em várias pesquisas sérias que houveram sim propostas fracas de preservação do Olympic... um cassino, um hotel, reutilização para fins de guerra... Mas é óbvio, ninguém pode suportar os custos, ou os planos não foram adiante... Só não me pergunte porque, eu não sei.

Têm um adendo a mais: Quando chegou o fim da carreira, em 1935, o Olympic estava grosseiramente transformado... esqueça todo o psico-romantismo relacionado ao visual do Titanic. O Olympic tinha sofrido inúmeras alteração estruturais, reformulação de cabines para estilos modernos recentes, a Grande Escadaria tinha sido completamente pintada de verde com toques de dourado... Entre outras tantas pequenas e enormes alterações nos interiores e também exteriores e de convés.

Colocando a situação na perspectiva histórica real dá para entender plenamente porque ele não foi preservado.... Mas cá para nós: se ele estivesse preservado hoje,,, nem precisa dizer que seria um monstruoso atrativo histórico.


Até mais, seja sempre bem vinda.

Bruno Martins disse...

Rodrigo,gostária de te perguntar se vc sabe me responder pq os pesquisadores em vez de eles fazem uma expedição a proa e sim uma na popa.Á algum perigo ou somente não querem fazer a expedição. Bruno Martins abraço e suseço com o blog!

Garfield disse...

Há algum relato, nestas novas imagens, de localização de corpos???

Rodrigo disse...

Oi Garfield

Há poucos dias foi anunciado que foram encontrados vestígios humanos no naufrágio. Porém a notícia, acompanhada de foto, revela nada mais do que já se sabe há mais de 25 anos: um par de sapatos caído lado a lado, como se fossem cuidadosamente colocados no leito do mar.

A fotografia deste par de sapatos é nova, porém ela é idêntica à tantas outras que já foram divulgadas antes. Descobriu-se com facilidade que todo par de sapatos caído no fundo do mar ao redor do Titanic, é o ponto de descanso de uma das vítimas, cujo corpo diluiu-se completamente ao passar dos anos, deixando apenas os sapatos de couro, que não se diluem.

Se este par de sapatos (recentemente encontrado) for retirado do mar, levado para análise à procura de qualquer fragmento de osso, pode até ser que surja algum fragmento... E pode ser que não surja nada.

Um coisa é certa: todos estamos carecas de saber que se existe algo das vítimas no fundo do oceano, são fragmentos ósseos irrisórios.

De mais a mais, esta procura insana por vestígios de pessoas, não vai além de um grosseiro marketing na tentativa de fazer dinheiro na divulgação de notícias bombásticas. E fazer isto em cima do nome de pessoas que pagaram com suas vidas é algo que, no mínimo que se possa dizer, é uma absoluta fanta de senso e de respeito.

São as aberrações que se comete em nome de geração de lucro.

Bruno Martins disse...

Rodrigo,gostária de perguntar se vc sabe o motivo de poucas explorações a popa e pq os pesquisadores não fazem um expedição somente a popa.Abrço suçesso com o blog.Bruno Martins

Ághta disse...

Olá Rodrigo meu nome é Ághta,queria saber se vc sabe me responder em quantos anos o Titanic vai se decompor no leito marinho e o que vai ficar onde ele se encontra? Abraço e susseço com o blogger.Ághta.

Rodrigo disse...

Ou Bruno - Não conheço nenhuma explicação oficial para o fato que que se fez raros vídeos de exploração direcionados somente à área da popa. Mas um ponto é bem evidente: durante a submersão a popa sofreu danos imensos, tornando-se praticamente uma massa retorcida, ou seja, seu visual não é muito atrativo porque não se pode reconhecer muita coisa. E é claro, os documentários focam naquilo que é mais visualmente impactante e emotivo: a proa, que é onde quase tudo preservou-se muito bem e resulta em imagens espetaculares na tela.

Mas também posso dizer que estamos muito enganados ao pensar que a popa não é explorada, muito pelo contrário, os estudos desta secção são profundos. A única falha realmente é a pequena quantidade de vídeos divulgados ao público geral.


/////////////////////

Oi Ágata, grato pela atenção ao Titanic em Foco, seja bem vinda.

Se eu me arriscar a te passar qualquer previsão concreta de quanto tempo vão durar os escombros do Titanic, eu estarei sendo no mínimo metido à sabe tudo. Não tenho esta resposta, no entanto posso dar minha opinião.

Em setembro de 1985, quando o Titanic foi redescoberto pela equipe de Bob Ballard, os destroços não eram muito diferentes do que são hoje, já há 100 anos do naufrágio.

Se você for colocar as imagens de 1985 e as de hoje em comparação, verá que os danos são notáveis, e o navio segue diluindo-se vagarosamente, mas muito vagarosamente. Grande parte dos danos desde 1985 são de partes que desabaram, estruturas que sucumbiram.

Assim então, levando-se em consideração que já foram 100 anos e o navio está no estágio de 1/2 corrosão e segue desabando bem lentamente, dá para dizer com alguma certeza que nos próximos 150 anos o navio não desabará totalmente. E creio que os restos do navio só se tornarão apenas borrão no fundo do mar apenas daqui uns 500 anos, mas ainda assim as partes de bronze (que são poucas) não vão desaparecer nem em milhares de anos.

E ainda assim, diluindo-se lentamente no fundo do mar, a história não dilui-se em nada, ela apenas é recontada e revivida. Tanto na memória quanto na cultura popular.

A única ameaça ao Titanic é a exploração humana, se ela não fosse regulada pela lei, o Titanic já teria sido saqueado e vendido aos pedaços. A UNESCO anunciou há menos de 2 semanas que a partir de hoje os destroços são patrimônio da humanidade, ou seja, os restos serão ainda mais protegidos daqui em diante. RESUMINDO: pelo menos parte do legado físico do Titanic (que são os escombros) seguirão longe das mãos de pesoas sem escrúpulos.

Anônimo disse...

uma simples miragem ilusonica fez afundar o indestrutivel tinanic pois na noite do naufragiu havia muita retroacao euma especie de miragem feita pela corrente gelada chamada labrador que vem da groelandia de onde o iceberg saiu levantando um segundo horizonte fazendo esconder o icerberg na escuridao meu imail e nokiawed@gmail.com

Rodrigo disse...

Olá

Seja bem vindo ao Titanic em Foco

Eu lí recentemente sobre esta teoria (ou uma teoria muito similar).

Como o Titanic em Foco não é um blog de notícias, preferi não registrar nada sobre o assunto.
As matérias aqui prestadas são fruto de pesquisas já fundamentadas há mais tempo; no entanto se esta teoria do "horizonte falso" for confirmada e aceita em algum momento, o texto e os pontos onde ela se aplicar serão alterados aqui no blog.

Por hora ela segue entre tantas notícias atuais e revelações sobre o Titanic. E como sabemos, nem todas são a pura verdade; a publicidade dá suas reviravoltas em relação ao Titanic. Prefiro me manter longe dela enquanto não se converter em fato consolidado/confirmado.

Até mais, seja bem vindo.

Anônimo disse...

Olá,Meu nome é Ingrid tenho 13 anos e gostária de fazer uma pergunta.Rodrigo gostária de perguntar pq a popa do Titanic foi a parte mais afetada,e ficou quase inreconhesivel?.Abraço e suseço com o blogger.Ingrid Dos Santos.

Rodrigo disse...

Olá Ingrid, grato pela atenção ao Titanic em Foco

Sim, a popa do Titanic (parte de trazeira)foi a secção mais destruída durante o processo do naufrágio.

Enquanto a proa (frente) mergulhou de modo relativamente "tranquilo", a popa desceu provavelmente girando e enfrentando as fortes correntes de água (causadas pelo seu próprio movimento do queda) e perdeu boa parte de suas estruturas que foram arrancadas durante este processo.

Quando a proa colidiu com o fundo do mar ela ainda estava relativamente intacta. Mas quando a popa encontrou o solo, ela já estava extremamente destruída, e o impacto causou ainda mais destruição. E é por isto que as duas partes do navio hoje são tão diferentes no que se refere à conservação.

Até mais, seja sempre bem vinda.

Eduardo Da Rosa disse...

Olá Rodrigo vc teria uma respostapara me dar.Por que a popa sofreu uma explosão durante a decida? Abraço e susseço com o blogerr.Eduardo Da Rosa.

Rodrigo disse...

Eduardo Da Rosa

Não posso te responder ao certo porque assisti a simulação apenas em inglês. Mas segundo o que entendi, simplesmente houve uma explosão de pressão de ar no interior da popa devido ao ar contido nesta área. A violenta e rápida entrada de água fez com que o ar comprimido explodisse em todas as direções por onde fosse possível, arrancando boa parte das estruturas.

É como se colocásse-mos água à alta pressão pela boca selada de um saco plástico cheio de ar, como o ar não teria por onde sair para dar lugar à água, o passo seguinte é a explosão do próprio pacote.

Por hora é o que posso dizer, meu treinamento de inglês não me permite ir além.

Marcelo disse...

Rodrigo, primeiramente parabéns pelo Blog, nunca encontrei tanta informação rica e detalhada como essa em um único lugar, e com vários vídeos e imagens relacionados. Parabéns mesmo pelo trabalho...

Aproveitando, vi vários comentários perguntando sobre fotos da popa, eu mesmo nunca tinha visto fotos, são pouco divulgadas né... A quem interessar, e pra você enriquecer mais ainda o blog, segue abaixo um link com fotos recentemente difulgadas...

Charles disse...

Boa noite! O Blog é mesmo uma grande fonte de informações do Transatlântico. Lhe pergunto se procede a teoria de que se os imediatos não tivessem guinado o navio como fizeram, e sim mirado a proa para bater de frente com o iceberg, se desse modo o navio teria sobrevivido, pois nao teria sofrido o enorme rombo lateral.

Rodrigo disse...

Oi Charles, boa noite, seja bem vindo, grato pela atenção ao Titanic em Foco.

Olha, como sou apenas mais um curioso, posso apenas lhe falar sobre minha opinião.

Creio piamente nesta teoria de que com uma colisão frontal o navio não afundaria, ou levaria muitas horas para afundar.
O fato principal e técnico do naufrágio do Titanic é, pelo que sabemos, a extensão dos danos, que foram bem além do que o navio suportaria. Como a água "pesou demais" na área frontal, o navio inclinou-se para frente e ocorreu o transbordamento da inundação uma secção após a outra. Isto é o que sabemos.

Creio que se o navio tivesse colidido de frente muitas pessoas seriam feridas e muitas pessoas morreriam no impacto, mas o fechamento das portas à prova d'água nas áreas frontais iria reter a água de modo que a inundação não faria com que o navio se inclinasse tão fortemente, impedindo que houvesse transbordo da água nas outras secções estanques. Assim o navio possivelmente flutuaria por muito tempo antes de naufragar, ou mesmo sequer naufragaria.

É lógico, isto é apenas uma mera opinião minha baseada no que eu já ví, no que assisti e no que leio. No entanto acredito muito nesta teoria, ela me parece muito clara e muito lógica.

Kamenin disse...

Boa noite! A lógica me diz isso também. Aproveitando, outro pensamento: manter o navio a toda velocidade me noite sem lua e já sabendo de campos de gelo a frente, não teria sido negligência do Capitão Smith? mesmo fora da ponte de comando no momento da batida ele era o responsável pelas decisões tomadas pelo Titanic... Suponto que ele (Smith) sobrevivesse, poderia ser indiciado por irresponsabilidade e acusado pelas mortes? Um abraço.

Charles disse...

Fiquei logado com outra conta mas o comentário acima é meu também. Só completando a pergunta: Mesmo morto houve alguma responsabilização ao Smith pela velocidade adotada no campo de gelo? Abraços.

rander disse...

é msm e o smith o q aconteçeu com ele ? as pessoas culpam Tomas endrews mais ele morreu como um heroi naum saiu como um covarde !

Rodrigo disse...

Sobre Edward John Smith, o capitão do Titanic.

Olha, não posso fornecer respostas completas porque não sou um estudioso da história, mas sim um admirador curioso apenas, por isto não tenho foco voltado para os aspectos jurídicos da questão, prefiro me manter longe dos aspectos técnicos. Mas segundo o que li recentemente no livro "O Naufrágio do Titanic" (de Leo Marriot), o inquérito norte-americano apontou o Capitão Edward John Smith como negligente por estar em alta velocidade em uma área de icebergs e após ter recebido seguidos avisos de icebergs. O inquérito britânico foi menos severo, não apontando Smith como negligente e tampouco o tornando vilão da história.

Fortemente hostilizado pela opinião pública foi Joseph Bruce Ismay, o diretor administrativo da White Star Line, visto que ele salvou sua própria vida, deixando 1.500 pessoas para morte. Apesar de sua conduta estupidamente condenativa, vale lembrar que Joseph Bruce Ismay entrou em franco desespero quando soube da tragédia que estava se encaminhando, e inclusive auxiliou no processo de embarque de passageiros nos botes salva-vidas, até que ele mesmo embarcou num deles. E este ato de "auto-salvação", somado à outras controvérsias, o tornaram ainda mais odiado pela opinião pública, isto destruiu sua carreira e vida pública.

A grande tragédia na vida de Ismay não foi a perca do Titanic, mas ele ter se salvado do naufrágio, por mais estranho que isso possa sor aos ouvidos.

E tenho plena e convicta certeza de que se o Capitão Smith tivesse sobrevivido, sua vida estaria tão destruída, ou muito mais, do que a vida de Bruce Ismay. Estas é a ironia da história: "A grande sorte do capitão do Titanic foi ter morrido na tragédia... Enquanto que o grande azar de Bruce Ismay, o dono do navio, foi ter sobrevivido ao naufrágio"...

É exatamente isto que penso.

Diego Silva disse...

Saudações, meu caro Rodrigo.

Me chamo Diego e gostaria de fazer uma pergunta sobre o Titanic.

Recentemente, eu estava fazendo uma pesquisa sobre o Titanic e, por acaso, encontrei uma notícia de que há um grupo de pesquisadores paranormais que querem descer aos destroços do Titanic para procurar indícios de fantasmas, ou almas penadas, que supostamente rodam o Titanic. A minha pergunta sobre isso é: já houve algum relato de acontecimentos sobrenaturais sobre o Titanic e se é possível que as almas das pessoas que morreram no naufrágio ainda rondam o navio sem descanso?

Diego Silva disse...

Saudações, meu caro Rodrigo.

Me chamo Diego e gostaria de fazer uma pergunta sobre o Titanic.

Recentemente, eu estava fazendo uma pesquisa sobre o Titanic e, por acaso, encontrei uma notícia de que há um grupo de pesquisadores paranormais que querem descer aos destroços do Titanic para procurar indícios de fantasmas, ou almas penadas, que supostamente rodam o Titanic. A minha pergunta sobre isso é: já houve algum relato de acontecimentos sobrenaturais sobre o Titanic e se é possível que as almas das pessoas que morreram no naufrágio ainda rondam o navio sem descanso?

Rodrigo disse...

Olá Diego

Bom, de tudo que já lí, assisti e pesquisei, nunca encontrei qualquer referência à acontecimentos sobrenaturais sobre o Titanic. Pode até ser que haja algo, mas eu nunca soube.

Ainda que houvesse (ou haja) indícios sobrenaturais, seria impossível para mim dar algum crédito, nunca acreditei em qualquer história que envolve o sobrenatural/paranormal. Até fico impressionado com algumas coisas, mas não houve nada até hoje que me fizesse crer neste tipo de coisa.

Mas certamente deve haver alguma história de "fantasmas" no Titanic, a crendice popular e a facilidade com que as pessoas se impressionam com coisas estranhas sempre gera boas histórias para serem contadas. Assim como creio que será um bom passatempo para a TV se estes paranormais conseguirem o intento de descer aos escombros para procurar por fantasmas.

Sydnei disse...

Oi Rodrigo, tudo bem?

Gostaria de te fazer uma pergunta. Há poucos meses atrás vi uma matéria sobre um milionário que anunciou que iria recontruir um navio similar ao Titanic, seria o Titanic II. De acordo com a notícia ele já teria iniciado o projeto em um estaleiro na China e a viagem inaugural seria em 2013.
Vc acha que realmente esse Titanic II vai sair? Se sim vc acha que vai ser idêntico ao Titanic ou apenas algumas partes da decoração e estrutura serão iguais ao original?

Até mais,
Sydnei

Rodrigo disse...

Oi Sydnei, tudo bem.

Quanto ao anúncio é verdade. A notícia foi divulgada na imprensa mundial, até mesmo aqui no jornalismo da TV brasileira. O milionário australiano pretende construir um "Titanic" moderno, com o mesmo tamanho do original, e incorporando características do verdadeiro navio.

Te garanto com toda certeza que se ele pretendesse fazer um navio exatamente idêntico ao Titanic, ele não poderia. As leis e normas da construção naval mudaram de modo extremo desde 1912, e isto impossibilita completamente que um navio idêntico em aparência e funções ao Titanic possa operar. A não ser que a intenção fosse de que esta réplica idêntica fosse apenas estacionária, o que não é o caso( e isto valeria se ele quisesse reconstruir o Lusitania, Aquitania, Quenn Mary, ou qualquer outro navio da era antiga, que estavam adequados às normas vigentes de suas respectivas épocas).

Vale lembrar que ele quer colocar o "Titanic 2" operacional, assim como qualquer outro navio atual; e ele promete até agora um "Titanic 2" com várias características do original, ele não anunciou em nenhum momento que fosse uma réplica exatamente idêntica; e fez bem, pois se afirmasse, estaria mentindo descaradamente, pois ele certamente já sabe muito bem das normas atuais da construção naval.

Vale lembrar que desde a explosão da mídia relacionada ao Titanic, em 1998/98, já houveram (pasme) mais de 10 anúncios de se reconstruir o Titanic, tendo sido alguns destes anúncios muito bem divulgados até em revistas brasileiras. No entanto nenhum destes anúncios foi em frente, seja por falta de verbas, ou por serem apenas golpes monetários ou de publicidade.

Frente à isto não posso pré julgar no que dará esta proposta atual. E a única coisa que posso garantir, é que se for construído realmente, não será uma réplica, mas sim um novo navio "maquiado como Titanic". O resultado pode ser algo de bom, médio, ou de péssimo gosto. Isto se sequer for construído. O tempo dirá.

Não divulguei a notícia no blog pois sou antipático à proposta, considero de muito mal gosto.

Sydnei disse...

Mas por que de mau gosto?
Eu como sou fascinado pelo navio tenho um verdadeiro sonho de poder embarcar em um navio similar, poder contemplar pelo menos os compartimentos mais notáveis do navio, poder reviver de algum modo o esplendor e a magia do Titanic.

Pq vc nao concorda com a idéia?

Rodrigo disse...

Olá Sydnei

Já não tenho o lado "sonhador" com relação ao Titanic faz algum tempo. Hoje quando analiso a história, a mídia, os livros, filmes, documentários... estou sempre com um olhar muito mais técnico e realista do que há algum tempo atrás. Talvez por isto não recebo bem a proposta, a considero dispensável, motivos e pensamentos próprios.

Mas minha opinião não vêm ao caso, a história e legado do Titanic está muito além do que eu, um mero curioso, acha ou deixa de achar...

Leandro Marques de Assis disse...

Oi Rodrigo,eu estou simplismente apaixonado pelo seu blog,é maravilhoso,muita coisa que eu nem imaginava que existiam no Titanic eu fiquei sabendo com seu blog.Mas Minha pergunta é a seguinte,como é a situação das cabines milionárias??Tem alguma foto de alguma expedição ou algo parecido???
Obrigado desde já,e continue assim,seu blog é maravilhoso!!

Rodrigo disse...

Oi Leando, seja bem vindo. Só posso agradecer a atenção ao conteúdo do blog.

Apenas duas expedições chegaram às chamadas suítes milionárias de bombordo (esquerda do navio). Ambas as expedições comandadas pelo cineasta James Cameron. As imagens foram divulgadas nos documentários "Ghosts of the Abyss" (2003) e "Last Mysteries of the Titanic" (2005), e estes documentários estão na lista dos 10 mais espetaculares já produzidos sobre o Titanic até hoje.

Pelo que sei as suítes milionárias de estibordo jamais foram exploradas (B 51, B 53 e B 55).

As de bombordo (B 52, B 54 e B 56)foram ocupadas por Joseph Bruce Ismay ("dono do navio") e estão muito deterioradas, mas Cameron conseguiu percorrer a Sala de Estar (B 52) e o Convés de Passeio Particular adjacente a ela.

Na sala de estar o que há de mais impressionante é a lareira de mármore com detalhes de bronze, que está muito suja e parcialmente soterrada, mas a preservação da lareira é tão boa que se ela fosse limpa, poderia ser utilizada novamente. É incrível. Em cima da lateral esquerda da lareira há uma caixa com detalhes esculpidos, mas James Cameron não se atreveu a tentar abrir a pequena caixa.

No Convés de Passeio Particular (ao lado) não sobrou muito para se ver, mas as paredes e janelas estão todas em seus lugares, e o chão e teto cobertos com um espessa camada de detritos. A única coisa realmente reconhecível que ele encontrou foi um pequeno fragmento de madeira trabalhada de uma das molduras dos painéis das paredes.


Melhor do que eu explicando, te indico que assista os dois documentários, são realmente indispensáveis. Ambos estão no You Tube.

Até mais, novamente, grato pela atenção.

Kátia Priscila disse...

Olá Rodrigo

Sou nova por aqui e estou feliz em ver que não sou a única que se fascina pela história do navio. As informações quase sempre são vagas e por isso já te dou os parabéns pelo conteúdo do blog.

Tenho uma pergunta, o que houve com as chaminés do navio? Já procurei informações e fotos dos destroços na internet, mas não encontrei nada a respeito delas...

Rodrigo disse...

Oi Kátia, agradeço a atenção ao blog.

Não há grande segredo no aparente sumiço das 04 chaminés. Elas foram feitas com dezenas de finas chapas de aço rebitadas umas às outras. Estas chapas mediam não mais do que 8 mm de espessura (menos de 1 cm), relativamente bem finas. Com a violência do afundamento e o grande turbilhão gerado na água enquanto o navio finalmente descia às profundezas, as chaminés se destacaram do navio e se desintegraram parcialmente até chegarem aleatoriamente ao fundo do mar. Enquanto que as chapas do casco do navio mediam 2,54 cm. de espessura, as das chaminés mediam apenas 1/4 disto. E é por isso que o casco está relativamente inteiro, pois é de material muito mais espesso.

Depois do naufrágio, os anos de corrosão terminaram o trabalho, e das chaminés não resta mais nada reconhecível à primeira vista. Mas os apitos ainda existem, pois foram fundidos em bronze, e alguns deles foram recuperados; e o bronze é um material de extrema resistência à corrosão marinha.

Aí segue um dos apitos ainda em sua condição orignal, nos escombros do navio. O tubo que você verá na foto é um dos exautores de vapor excedente da chaminé na qual os apitos estavam afixados. E o "amontoado" de aço pode, possivelmente, ser restos do topo de uma chaminé.

http://www.whoi.edu/cms/images/mediarelations/AIVL-Titanic-Whistles_750_218517.jpeg

Sempre faço questão de avisar que não sou perito no assunto, e todo o meu "trabalho" e minhas respostas são ancoradas na minha simples pesquisa de admirador.

Até mais, espero ter esclarecido algo, eu mesmo estou sempre atrás de respostas.

liona mondlane disse...

emocionante as fotos,reportagens...isso me levou realmente de volta aquela desastrosa noite e madrugada...gostaria de saber de si rodrigo: seria possivel o resgate de todos os escombros do TITANIC?

Rodrigo disse...

Oi Liona, obrigado pela atenção ao Titanic em Foco.

Só posso te responder como um admirador que lê sobre o assunto, que é o que sou.

A velha história de que seria possível resgatar o Titanic se originou no "furacão desinformado" gerado por volta de 1985, quando o Titanic foi redescoberto, e a "febre de resgate" surgiu novamente em 1997, por conta do estrondoso movimento de interesse gerado pelo lançamento do filme de James Cameron.

De acordo com tudo o que já lí, por parte dos especislistas, não existe a menor possibilidade, hoje, de se resgatar o Titanic. E mais, não existe nenhuma organização ou empresa que tenha este propósito hoje. Sem dizer que hoje o Titanic é Patrimônio Cultural da Humanidade, protegido pela UNESCO. Ele recebeu este título a partir de 15 de abril de 2012, quando celebrou-se os 100 anos da tragédia. A proa do Titanic (parte frontal) está atolada cerca de 17 metros no solo do oceano (cerca de 7 andares) e os escombros estão cada vez mais frágeis, desabando com o tempo. Sem dizer do peso e dimensão gigantesca de tudo isto e a total ausência de ferramenta para executar este intento de resgate.

As peças que foram regatadas até hoje, mais de 5 mil, foram apenas recolhidas ao redor dos escombros, nada foi arrancado do navio. E possivelmente esta recolha de peças vai seguir, isto depende das complicações judiciais relacionadas à propriedade e direito de recolha.

Há possibilidade de se resgatar o Titanic?
Sim há, se ele for destruído aos pedaços. Coisa que não irá acontecer, pois ele é protegido por lei.

O destino do Titanic é diluir-se com o passar do tempo, deixando apenas um borrão laranja enferrujado no leito do Oceano Atlântico e uma marca que jamais se apagará no coração da história da humanidade.

Este é minha opinião de admirador.

Thomas Shewggner disse...

Olá Rodrigo,ótimo blog ele possue muita informação! Mais bem vamos a pergunta.Será que a quase 101 anos da tragédia,ainda poderá encontrar algum vestígio humano? num canto,numa parte inesplorada qualquer lugar que poderá ter chances de vestígios humanos?

Rodrigo disse...

Oi Thomas, agradeço a atenção ao Titanic em Foco.

Pessoalmente eu acredito que possa haver algum ínfimo fragmento ósseo perdido entre a confusão dantesca de peças e objetos soltos nos escombros do Titanic. Mas acredito também que nenhuma organização gastará tempo, dinheiro e esforço para encontrar este tipo de "relíquia". Eu considero dispensável este tipo de caça mórbida, porque não acrescenta nada útil.

No ano de 2012, em abril se não me engano, foi publicada uma fotografia de um sapato de couro repousando no solo, nos escombros do Titanic; e ao redor do calçado o que parecia ser os restos de uma calça, como se ali estivesse parte de um corpo semi-diluído. O estardalhaço foi grande, mas nada mais foi dito. No entanto é óbvio que a foto denota que, ao que parece, este é o ponto de "descanso final" de uma das vítimas; e este tipo de cena é recorrente ao redor do Titanic: sapatos repousando lado-a-lado. Não é uma novidade.

Matéria com a foto que citei - http://www.huffingtonpost.com/2012/04/15/titanic-human-remains_n_1426660.html

De mais a mais, apenas um especialista pode dizer com alguma certeza se há a ínfima possibilidade de haver algo. E mesmo que haja, e que algum dia algo seja achado, isto não acrescenta, altera ou muda o que todos sabemos e o significado maior desta história e sua importância já reconhecida há decadas.

É o que penso.

Novamente grato pela atenção ao blog.

Leonardo Magalhães disse...

Rodrigo meu nome é Leonardo e gostaria de saber se é verdade uma curiosidade minha.É verdade que a bordo do Titanic tinha uma múmia egipcia? Pois eu li isso na matéria mais essa suposta múmia estava no Titanic?

Rodrigo disse...

Oi Leonardo, a história com a múmia é uma lenda. Eu recebi uma pergunta sobre a suposta múmia pelo meu e-mail há alguns meses atrás. E vou te repassar a mesma resposta que encontrei, feita com base em um bom levantamento que fiz então.

Acompanhe

"A história com a múmia do Titanic, apesar de ser extremamente interessante, não passa de mais uma das muitas lendas que cercam o naufrágio. Basta uma rápida análise no manifesto de carga do Titanic que se nota que não há nada relacionado à qualquer tipo de artefato egípcio, quanto menos uma múmia.

http://www.titanic-whitestarships.com/MGY_Cargo.htm

Esta é uma lenda gerada pela perca real do sarcófago do faraó Menkauré em 1838, 74 anos antes do naufrágio do Titanic. O sarcófago do faraó havia sido encontrado no Egito e estava sendo transportado pelo navio "Beatrice" para o museu britânico (na Inglaterra), mas o navio naufragou e o sarcófago se perdeu. E é com base neste episódio verídico (acontecido em 1838) que nasceu a lenda da múmia no Titanic, bastou a mente criativa de um escritor que publicou seu conto da "Múmia no Titanic" em um jornal após o naufrágio do Titanic, e pronto: nasceu a lenda.

Ou seja, a história verídica da múmia de 1838 foi simplesmente "transplantada" de modo criativo para ao Titanic.

A história da múmia no Titanic é tão lenda quanto a história de que o capitão Edward John Smith resgatou um bebê da água, o entregou em um dos botes e afastou-se para morrer.... tão falsa quanto a lenda de que o Titanic foi afundado de propósito.... tão falsa quanto a lenda que diz que na verdade foi o Olympic que naufragou, e não o Titanic...

No entanto vale lembrar que a passageira da 1ª classe Margareth Tobin Brown (Molly Brown) estava trazendo pequenas peças egípcias para doar ao museu de sua cidade. Na noite da tragédia ela salvou um (ou mais) destes amuletos egípcios em seu bolso e, segundo o que consta, deu de presente esta pequena estátua ao comandante Arthr Henry Rostron, do Carpathia, como forma de gratidão pelo resgate. Ainda segundo consta, entre as peças de Molly Brown não haviam múmias, todas elas eram pequenos amuletos, de não mais que 20 cm cada."

Bem, este é o levantamento que fiz. Mas basta um rápido tour pelas fontes históricas sérias na web para comprovar que o Titanic é recheado de interessantes e falsas teorias, criadas para "embelezar" a história e deixá-la mais atrativa.

Anônimo disse...

GENTE OLHA SO O QUE EU DESCOBRI QUE O NAVIO QUE AFUNDOU EM 1912 NÃO FOI O TITANIC FOI O Olympic UM DOS NAVIOS IRMÃO DO TITANIC .O Olympic COLEDIO COM O NAVIO HMS Hawke QUE SOFREU VARIOS DANOS E AI FOI COVOCADO PARA AFUNDA .O CAPITÃO RECEBEL DINHEIROIRO DO MILIONARIO J.P. Morgan UM DOS DONOS DA Star Line PARA JOGAR O NAVIO CONTA OUTRO NAVIO ENVIADO PERA Star Line O NAVIO ESTAVA COM AS LUZES APAGADAS PARA NÃO LEVANTA SUSPEITAS E AI FOI DESCOBERTO QUE O VERDADEIRO TITANIC ESTAVA SE PASSANDO PELO Olympic . QUE BARBARIDADE ......

Rodrigo disse...

Isto não passa de lenda urbana. Assim como tantas outras lendas...

Rafael disse...

Ola Rodrigo em primeiro lugar quero te parabenizar pelo seu blog , o mais completo que eu ja li, tão bom quanto o antigo site do jean Carlos, só complementano o seu ultimo comentario quando o titanic foi encontrado foi verificado o numero da quilha (401) e provado que o navio afundado era realmente o Titanic e não o Olimpic(400)

Rodrigo disse...

Oi Rafael

Obrigado, fico feliz em saber que o conteúdo é útil de alguma forma. Sou apenas mais um entusiasta, e manter o blog é o meio que encontrei de seguir aprendendo um pouco mais de uma maneira tranquila, sem me 'debruçar' pelo movimento desordenado das redes sociais.

Lembro deste site que você citou, foi um dos primeiros que tive contato, quando meu interesse ainda estava nascendo, uma pena ter sido retirado doa ar, já que era muito bom e era brasileiro.

Quanto à teoria "maluca" de troca de navios... não há como derrubar mais a crença popular desinformada. Esta teoria sem fundamento foi criada há alguns anos (aparentemente há décadas), e têm gerado bons lucros com a venda de material (livros e documentários) que tentam provar sua veracidade manca... Felizmente ela cai por terra rapidamente para quem têm interesse real pela história. Ela não dura muito para quem realmente têm atenção pelo "caso Titanic", e não apenas interesse passageiro.

Só é enganado neste "turbilhão titânico" quem realmente não quer aprender, pois hoje há fontes fantásticas sobre a história verídica do Titanic (ainda que se possa contar nos dedos as que trazem material histórico novo e relevante).

Até mais, sempre grato pela atenção ao blog.

Carlos Eduardo Carvalho Dantas disse...

Rodrigo,

Você conhece algum link onde eu possa estudar as tecnologias usadas em navios nos tempos do Titanic, como as bombas, portas fechando automaticamente, etc..?

Rodrigo disse...

Oi Carlos

Nestes anos todos lembro de ter encontrado muitos links que descrevem o funcionamento destes aparatos de maneira bem técnica (em sua tolalidade são links em inglês). Infelizmente meu interesse está focado em outros aspectos [visual e artístico], e acabei não salvando este tipo de link. Mas se eu conseguir encontrar algo bom, deixo os links aqui para você.

Até mais.

Anônimo disse...

Olá Rodrigo.

Ouvi dizer que havia um Brasileiro no navio indo em direção para São Paulo. Isso é verdade?

Obg

Rodrigo disse...

Olá

Não haviam brasileiros no Titanic. A única pessoa que estava a caminho do Brasil era um português chamado José Joaquim de Brito, com destino a São Paulo. Ele era passageiro da 2ª classe e pereceu no desastre.

Uma curta introdução à história dele está entre as "Curiosidades" no rodapé da página.

Felipe Silva disse...

Rodrigo,

Eu soube que tinha um outro navio perto do Titanic na hora do seu naufrágio além do Carpathia, poderia me dizer qual era esse navio?

Rodrigo disse...

Oi Felipe

Sim, era o S.S. Californian. Por uma questão de uma série de mal entendidos e falta de atitude, os tripulantes do Californian permaneceram estacionados durante toda a noite, e chegaram inclusive a ver os fogos de socorro do Titanic, sem nada fazerem. O Californian só se direcionou para a área do desastre na manhã de 15 de abril, quando o Carpathia avisou-os que o Titanic tinha naufragado durante a noite.

Na matéria "A Night to Remember, a noite em que o Titanic naufragou" há um trecho onde são comentadas as ações do Californian naquela madrugada e há também uma foto do Californian na mesma matéria.

Existe uma lenda que diz que o navio norueguês "Samsom" também estava por perto naquela madrugada fazendo pesca ilegal, e acabou fugindo ao ver os fogos de artifício do Titanic, temendo que fosse um barco da fiscalização da guarda costeira. Mas aparentemente isto não passa de mero boato, de lenda urbana; ao que se sabe o Samsom na realidade sequer estava naquela área em 15 de abril de 1912.

Até mais.

Marilene Comçeicao disse...

OLá Rodrigo.Estou gostando muito do seu blogger.Parabens fez um ótimo trabalho.eu quero lhe perguntar se tem vontade de embacar no titanic 2?e vcacha que é viavel tirar o titanic do fundo do mar?compensaria?

Rodrigo disse...

Oi Marilene, obrigado, fico feliz que goste do conteúdo do blog.

Sim, tenho vontade de pelo menos poder ver o navio quando ele for concluído; isto se ele realmente for concluído e se o trabalho for feito com muito bom gosto. Sei que os testes continuam em andamento e a obra parece que será iniciada nos próximos meses.

Com relação à retirada do Titanic do mar, isto é apenas uma batida lenda urbana, criada por volta da época em que os escombros foram encontrados em 1985. Hoje se sabe com clareza que é absolutamente impossível - com ferramentas atuais - retirar a proa e a popa dos 3.800 metros de profundidade em que se encontram. É importante lembrar que a proa do Titanic está maciçamente fincada 18 metros dentro do solo; e a popa segue a mesma regra, também está firmemente atolada no solo marinho.

Tenho certeza de que se os escombros fossem dinamitados [assim como foi feito com o Lusitânia na Europa e o Principe de Astúrias aqui no litoral de São Paulo] seria possível a retirada das peças. Evidentemente nenhuma organização irá cometer este crime porque hoje o Titanic é "Patrimônio Cultural Submerso", um título que recebeu em 2012 pela UNESCO.

Num situação hipotética, se os escombros pudessem ser retirados do mar, teria que haver um trabalho de conservação sem precedentes no mundo. Pelo que tenho de informação nenhuma embarcação sequer próxima a estas dimensões foi retirada do fundo do mar. O Titanic jamais poderia ser restaurado para a condição de "novo" se retirado do mar; as condições de devastação e corrosão dos escombros são extremamente avançadas.

Isto é o que eu entendo; eu leio sobre o Titanic há 11 anos e não sou especialista, não sou historiador... sou um entusiasta como milhares de outros mais, e gosto de olhar para a história como olhos hiper-realistas, não gosto de lendas e meias verdades.

Seja bem vinda

Veronica disse...

O seu site é ótimo,Rodrigo,embora seja triste ver os restos daquele que foi um dos navios mais bonitos do mundo no fundo do mar´e sobretudo a tristeza que foi aquela noite. .Parabéns.Uma dúvida.Que história ridicula é essa do Titanic ser na realidade o Olympiakos? De onde essa história surgiu?

Rodrigo disse...

Oi Veronica, seja bem vinda, obrigado pelo apoio, é muito bom saber que o conteúdo é bem visto.

Esta teoria maluca diz que foi o Olympic que naufragou "maquiado como Titanic" para que a White Star Line se livrasse de um navio cheio de problemas (o Olympic) e ficasse com o Titanic, novo em folha, que foi rebatizado então como Olympic... O plano era afundar o navio propositadamente na viagem... mas tudo ocorreu errado e morreram os 1.500 que todos sabemos.

Eu não sei em que ano nasceu esta lenda urbana, mas foi com o livro "Titanic: The Ship That Never Sank?" ("Titanic: O Navio que Nunca Afundou?"), publicado na década de 1990, que a história maluca acabou se popularizando. O autor deste livro se aproveitou de vários pontos curiosos e mal explicados da história para tecer uma lenda de que existiu mesmo esta troca de navios. Quem leu o livro e não tinha intimidade com a história verídica e seus pormenores acabou acreditando na teoria sem fundamento.

Evidentemente tudo isto não passa de mera ficção oportunista para gerar dinheiro com a venda de livros e documentários. Toda esta história já foi mais que desmentida através de provas encontradas por todos os lados: em documentos, fotos de época e até mesmo nos escombros do Titanic [que estão recheados de provas de que é realmente o Titanic que naugragou].

O livro "Olympic & Titanic: The Truth Behind the Conspiracy" (Olympic e Titanic: A Verdade por trás da Conspiração"), publicado em 2004, desmente e derruba cada palavra do mito, provando que foi realmente o Titanic que naufragou, e que a história sobre a troca de navios é pura abobrinha. Outro livro que derruba 100% da teoria maluca é "Titanic or Olympic: Which Ship Sank?" ("Titanic ou Olympic: Que Navio Afundou?), publicado em 2012.

Bem, é isto. Eu me recuso a publicar sobre o assunto porque tudo isto é apenas perca de tempo; meu foco de atenção está 100% na história verídica e não em teorias sem fundamento e lendas urbanas criadas por gente que não tem o que fazer.

Até mais, espero ter esclarecido algo, seja bem vinda sempre.

Marilene Comçeicao disse...

Rodrigo eu aqui denovo quero perguntar se você poderia fazer um postagem sobre a sala de maquinas do titanic,existe poucas informaçoes sobre ela queria saber mais.E existem fotos ou imagens da salá de maquinas do titanic no fundo do mar como sta atualmente?

Rodrigo disse...

Oi Marilene

Você acertou exatamente sobre um dos pontos falhos da matéria "Dentro do Titanic, uma visão geral". Quando eu editei aquela matéria comecei falando do topo do navio e desci até a sala das caldeiras, deixando a sala de máquinas fora da matéria exatamente por não encontrar bom conteúdo. Não farei uma matéria apenas sobre a sala de máquinas porque tento não estilhaçar demais os assuntos; mas se eu encontrar bom material é na matéria que eu citei que vou incluir. Obrigado pela dica.

A sala de máquinas estava localizada próximo à área em que o Titanic se rompeu em duas partes, e hoje no fundo do oceano os dois gigantescos motores estão a mostra ainda em suas posições, expostos no emaranhado de destroços; eles são mostrados em uma infinidade de documentários, sendo o melhor deles "Ghosts of the Abyss", de 2003, dirigido por James Cameron.

Até mais.

Marilene Comçeicao disse...

Obrigado pela resposta rodrigo.Mas posso te fazer uma pergunta qual parte do navio pesava mais a popa ou a proa?

Rodrigo disse...

Oi Marilene

Só posso dar um palpite pessoal, eu não tenho este tipo de informação.

Se você virtualmente cortar o navio em duas partes precisamente iguais de 134,5 metros cada uma, acredito que a parte mais pesada vai ser a traseira, a popa. Isto porque se você fizer uma análise rápida, notará que todo o aparato de motores [mais pesado] está 100% localizado na parte traseira do navio. Em compensação, 19 das 29 caldeiras do navio estão na área da frente [proa]; 10 delas estão na 2ª metade do navio, na popa.

Por isto acredito que a área sensivelmente mais pesada era a popa; mas acredito também que a diferença entre as duas metades era muito pequena. Em caso de pesos muitos contrastantes obviamente o navio ficaria descompensado, pendendo gravemente para frente ou para trás.

Agora se você se refere a qual parte do navio hoje é a mais pesada no fundo do mar... Acredito que a proa é a mais pesada, pelo simples fato de que ela é maior do que a popa e perdeu menos massa de aço do que a popa. No fundo do mar hoje a proa mede cerca de 145 metros de comprimento... Em contrapartida, a popa mede hoje cerca de 110 metros de comprimento.

Somando as duas partes o resultado é 255 metros dos 269 metros originais... Estes 14 metros "faltantes" fazem parte daquilo que se desintegrou durante a quebra e mergulho em direção ao fundo.

Espero ter esclarecido algo, eu mesmo tenho centenas de perguntas que nunca consegui esclarecer.

Marilene Comçeicao disse...

Obrigada pela resposta rodrigo você pensa só o certo.Mas fui ver o video ghosts of the abyss eu não achei a parte que eles foram na popa e foram na sala de maquinas.pode me informail qual minuto que eles chegam lá?

Rodrigo disse...

Oi Marilene

Quando eu comentei sobre os gigantescos motores eu me referia ao fato de que eles hoje estão expostos em meio ao emaranhado de destroços, eles não estão mais escondidos pelo invólucro da sala de máquinas porque a sala em si foi devastada durante a quebra e descida. Nenhuma equipe de exploração adentrou partes da sala de máquinas/sala da turbina (ou qualquer oura área interna da popa) porque tudo está brutalmente destruído e os andares estão "panquequeados" uns sobre os outros, sem a menor possibilidade de acesso interno. O termo “panquequeado” tem sido utilizado para descrever a condição comprimida dos andares da popa.

Os motores só estão visíveis porque a sala foi totalmente destruída e eles permaneceram fixos ao piso inferior do navio, ficando expostos na posição normal, vertical.

O documentário começa a explorar as imagens dos dois motores aos 53 minutos e daí em diante.

Marilene Comçeicao disse...

Rodrigo,Algum momento do naufrágio do titanic o navio ficou instavel e balançou?e você conhece alguem que venda maquetes do titanic ou algum guia para construir uma queria muito uma!

Rodrigo disse...

Oi Marilene

Segundo o que eu posso me lembrar de tudo o que eu já li, não há relatos de que o Titanic "balançou" durante o naufrágio. O navio era grande demais, e para vencer a inércia e mover-se com violência seria preciso uma força grande demais atuando sobre todo ele.

Os momentos de instabilidade que posso me lembrar são:

1. O leve tremor sentido durante a colisão, que apenas uma parte de passageiros e tripulantes conseguiu sentir.
2. O navio inclinou-se 5 graus para estibordo durante os primeiros minutos depois da colisão. Fato que foi percebido pelos passageiros.
3. Mais tarde o navio inclinou-se 9 graus para bombordo; e é exatamente por isto que a chaminé dianteira caiu para o lado de bombordo. E isto causou também um grande afastamento dos botes de bombordo da lateral do navio, dificultando o processo de embarque. Do outro lado do navio alguns botes se viram “raspando” no casco e nos rebites devido à inclinação contrária do Titanic.
4. Segundo alguns textos que eu li, a partir do momento em que a água invadiu o Convés de Botes o naufrágio seguiu aos "trancos", devido à inércia do navio. A água invadia o navio até o ponto de estabilização e o navio parava momentaneamente... Quando a inércia era vencida acontecia um tipo de solavanco e a inundação seguia seu curso...
5. Nos estágios finais a inclinação para bombordo se tornou ainda mais grave, a ponto de "jogar” os que haviam permanecido no navio para o lado de bombordo; este é um relato feito pelo padeiro Charles Joughin, que sentiu-se lançado para bombordo enquanto a popa se inclinava e afundava mais e mais.

Bem, estes são os pontos que me consigo me lembrar.

Eu não conheço vendedores de maquetes, mas se sua cidade possui lojas de modelismo/hobbies, tente entrar em contato porque as grandes lojas sempre têm maquetes do Titanic para venda (em minha cidade por exemplo há a loja “Lima Hobbies”, que sempre tem modelos do navio à venda). Em caso contrário a opção é sempre o Mercado Livre ou bons sites de venda.

Anônimo disse...

Olá Rodrigo!
Bem, eu fico fascinado com o navio! Acho ele, o mais perfeito em tudo, desde seus traços até sua beleza e ousadia. Embora hoje existam outros navios muito superiores, o Titanic ainda continua sendo o Navio mais "poderoso". Bem, eu sempre tive vontade de saber mais a respeito das expedições. Gostaria de ver fotos internas e externas do navio de diferentes ângulos. Além de uma expedição também a Popa. Uma Expedição 2013/2014 que fosse um "x-tudo" do Titanic hoje (claro que algumas partes seria completamente difícil ir até, mais mostrar-nos as partes que dá).
Bem, desde já, deixo aqui um parabéns e sucesso ao Blog que acompanho!

Rodrigo disse...

Olá

Exatamente, o Titanic foi um navio grandioso dentro de seu tempo e contexto; os anos se passaram e hoje os meios e a tecnologia possibilitam a criação de obras muito mais grandiosas.

Todo a história que se abateu sobre o navio e seus ocupantes, e o subsequente legado disto tudo, que segue ainda hoje e parece aumentar com os anos, é o que prendeu definitivamente a atenção de tantos ao redor do mundo. O que faz o Titanic tão presente hoje é o tamanho do legado que ele deixou.

Acredito que nos próximos anos veremos novas imagens. Sinceramente sou a favor de que o navio deixe de ser explorado, e seja apenas protegido nos próximos anos. Tudo aquilo que poderíamos extrair de útil importante desta história já foi extraído; há casos em que o necessário é apenas lembrar de uma grande e importante história, deixando o que sobrou dela em paz e preservando com respeito aquilo o que dela resta..

Agradeço a atenção ao blog, fico feliz em saber que há quem goste do conteúdo e acompanhe. Até mais.

Priscila Brandão disse...

Olá Rodrigo.
Li um comentário a respeito das mudanças sofridas no Olympic e gostaria de saber se você possuí fotos do antes e depois para compararmos. Adoro o seu blog, muito completo e super interessante. Parabéns, Priscila

conta reserva disse...

Oi Priscila, bom dia, fico feliz que goste do conteúdo.

Eu tenho um acervo de referência de imagens muito grande, mas ainda não tive disposição para escrever uma matéria especificamente sobre estas diferenças. Várias páginas da Internet acabam comentando e às vezes mostrando algumas; mas nunca mostram todas, até porque é realmente impossível mostrar todas as diferenças entre os dois navios porque eram muitas, mas muitas mesmo: pequenas, médias, grandes e enormes...

Mas assim que eu estiver disposto farei uma matéria sobre o assunto, porque há anos penso em escrever sobre as famosas diferenças entre os dois navios-irmãos. Vou reunir aquilo que eu conheço e as fotos onde é possível fazer comparações. Como o Titanic não foi extensamente fotografado, há alguns pontos de diferenças que sequer podem ser colocados lado-a-lado pela ausência absoluta de fotos...

Até mais, abraço, Feliz Natal.

Anônimo disse...

Olá Rodrigo, ótimo blog, bem. o Titanic afundou as 2:20, voce poderia me dizer quanto tempo ele demorou para chegar ao fundo?

Rodrigo disse...

Oi "Anônimo".

Bem, segundo o que eu posso me recordar de informações recentes que eu li, hoje acredita-se que a secção dianteira do Titanic "desceu às profundezas" (3.800 metros de profundidade) a cerca de 37 Km/h. Trocando em miúdos: a secção da proa mergulhou em direção ao fundo acelerando gradativamente a queda livre até chegar aos 37 Km/h aproximados.

Se minha memória não me traiu e se os cálculos feitos pelos cientistas estão corretos, as duas secções do Titanic chegaram ao fundo entre 5 e 10 minutos depois que mergulharam de vez.

Apesar de eu não ter um dado concreto agora, é sempre bom lembrar que a parte dianteira do navio, a proa, chegou ao fundo primeiro do que a popa: Isto porque a proa evidentemente mergulhou antes, e porque seu formato era efetivamente hidrodinâmico... Em contrapartida, a popa não mergulhou de maneira contínua, hoje se sabe que a popa aparentemente "deu cambalhotas/giros" antes de colidir com o fundo do oceano. Por isto mesmo acabou chegando ao fundo alguns minutos depois que a proa.

Se tudo isto está correto, as duas secções do navio já estavam no fundo por volta das 2:35 da madrugada; mas a queda de objetos menores em direção ao fundo se estendeu por várias horas e, quem sabe, até o meio do dia 15...

Bem, isto é o que consigo puxar pela memória agora. Há sempre toneladas de detalhes que não sabemos e toneladas de informações para serem levantadas.
Até mais, agradeço a atenção ao blog.

Pedro Albuquerque Medeiros disse...

Olá Rpdrigo, bom na sua opinião, você acha que ainda pode haver algum, vestígio humano depois de 101 anos? Ótimo Blog, sucesso!!

Rodrigo disse...

Oi Pedro, seja bem vindo.

Olha, segundo todas as melhores fontes que pude consultar nestes 12 anos de interesse, jamais foram encontrados quaisquer vestígios de restos humanos em meio aos destroços (nem ossos, nem cabelos, nem nada similar). E este dado está replicado em várias partes aqui do blog. Mas, em minha opinião, acredito que em meio à dantesca mistura de detritos (fora e dentro do navio) deve existir ao menos ínfimos fragmentos ósseos. Porque eu penso assim?

Porque antes acreditava-se que 100% da madeira existente no Titanic teria se diluído ao longo das décadas, mas as pesquisas levaram à descoberta de várias áreas do navio com secções grandes e pequenas onde a madeira está parcialmente preservada [variando o estado de preservação de acordo com a área do navio, tipo de pintura aplicada à madeira e espécie de madeira].

O que isso tem a ver com restos humanos?

Madeira e ossos evidentemente não são a mesma coisa, e provém de origens radicalmente diferentes. No entanto sua "resistência aparente" pode ser similar, ou seja, ambos parecem igualmente resistentes à corrosão à primeira vista.

RESUMINDO - Pessoalmente eu acredito que nunca serão encontrados fragmentos de ossos humanos em meio aos destroços do Titanic. Mas, ainda assim, creio que ao menos ínfimas parcelas de ossos certamente podem estar perdidas em meio à confusão de detritos fora e dentro do navio. Coisa que, acredito eu, nenhuma expedição estará interessada em “despejar dinheiro” unicamente para recuperar e trazer aos olhos do público.

Bem, esta é apenas uma opinião pessoal, e eu posso estar 100% errado em meus pensamentos. Até mais, abraço.

Anônimo disse...

Jose. a

¡Esta matéria é demais!!!!!!!!!!!!

Fantástica maravilhosa.

Exibição de talento, paixão, ternura, e amor ao navio e pela história.

Titanic em foco, per sempre.

Do brasil !!!!!!!!!!!!

jose aurelio.
da europa.
obrigado.

Anônimo disse...

boa noite Rodrigo. Gostaria de fazer uma pergunta baseada nos seus estudos para mim ter mais ou menos uma ideia de quanto custaria para desser novamente aos destrossos do nosso grande e admirado titanic?? A anos eu pesquiso sobre essa historia mais bela. E meus muitos parabéns por esse blog muito maravilhoso e encantador.

Rodrigo disse...

Olá "anônimo"...

Até onde eu sei os mergulhos "recreativos, turísticos" ao Titanic hoje são proibidos. Até 2012 ainda eram feitos; não tenho informação se haverá revogação nos próximos anos. Quanto aos valores antigos, fico devendo, nunca me interei sobre o assunto porque minha atenção está limitada à determinados pontos apenas.

Até mais.

Bru Souza disse...

Boa noite Rodrigo.
Eu simplesmente adoro seu blog e fico impressionada com tantas informações disponíveis nele sobre o ''Preciso'' ( Titanic)
Sou fissurada por noticias e videos que relatem qualquer coisa sobre esse navio extraordinário, chego a ser um pouco bitolada, mas minha curiosidade é muito grande e faz com que eu me imagine naquela época entrando a bordo desse navio. Daria tudo para estar lá, e claro mais ainda por ser uma sobrevivente.
Em 1912 nesse mesmo dia (10/4) o Titanic já tinha levantado ancora e parte para Queenstown (hoje conhecida como Cobh), na Irlanda.
Essa semana é um marco na história, não é mesmo?
Enfim... Assisti os 9 capítulos dos últimos mistérios do Titanic, com o cineasta James Cameron e me surpreendi em um dos capítulos, onde o robo entra na dispensa do Titanic e filma pratos empilhados e intactos ainda nas prateleiras.
Realmente eu fiquei maravilhada com isso... A decoração do Banho Turco intacta, o relógio da sala onde no filme Titanic de 1997, Jack desenhou Rose, o acabento da madeira em ouro e vários outros detalhes.
Ahhh Rodrigo, você foi demais criando esse blog, reunindo tantas informações, fotos da época ( coisa que amo de paixão), videos com um conteúdo de encher os olhos de qualquer ''Titanico Maniaco'' rs .
Por favor, nos mantenha minuciosamente informados de qualquer noticia que surja do nosso Amado navio.
Ah, e só para concluir, sou extremamente a favor de que resgatem essa preciosidade do fundo daquele mar gelado, pois talvez daqui 100 anos não exista nada alem de ferros contorcidos enferrujados para contar uma historia de tragédia e fascínio.
Bjs








Rodrigo disse...

Oi Bru,

obrigado pelo apoio ao blog, eu nunca teria conseguido levar o blog adiante não fossem os comentários com apoio, críticas, sugestões, indicações... Afinal, um blog é para isto, para reunir os colegas de admiração.

Exatamente, esta semana é histórica, estive lembrando desde o dia 01 de abril, como em todos os anos. Este ano decidi não postar um tributo, considerando que o blog inteiro é minha forma de tributo desde 2009. Estou às vésperas de começar o trabalho em uma nova maquete do Titanic, e coincidentemente tomei coragem nestes dias, não poderia haver época mais propícia.

Perfeita a sua forma de relembrar, "Os Últimos Mistérios do Titanic" está sem dúvida na lista dos 10 melhores já produzidos: Material novo, exclusivo, histórico e cheio de emoção. Lembro de não acreditar no que meus olhos viam na primeira vez que pude conferir o documentário. A preservação relativa das áreas internas me arrepia e emociona até hoje quando volto às cenas, especialmente porque meu foco relacionado ao Titanic são os aspectos artísticos e visuais.

James Cameron fez um trabalho de mestre, ele é o maior responsável por ressuscitar a história para as futuras gerações. Walter Lord conseguiu este feito na década de 1950, Robert Ballard conseguiu novamente na década de 1980 e Cameron novamente na de 1990, e agora mais recentemente o centenário da tragédia ressuscitou por si só a história para o mundo. Apenas com a produção do filme de 1997 James Cameron conseguiu um mérito fantástico, mas não contente com isso, ele conseguiu de fato expandir absurdamente área científica de pesquisa in-loco revisitando o Titanic e mostrando-o de uma forma jamais vista.

Estou passando por um período de estafa no trabalho com o blog, mas graças aos retornos e ao apoio que estou recebendo nos últimos dias, acredito que vou retormar o fôlego e seguir vagarosamente com novas matérias para o futuro. Tentando sempre melhorar na forma e no conteúdo.

E vamos em frente, relembrando a história com tanto carinho, fascínio, aprendizado e respeito que ele merece. Se o Titanic não tivesse deixado um grande legado, nós não estaríamos aqui hoje relembrando este fato que marcou o início do século XX.

Até mais, mais uma vez agradeço o apoio, vai me ajudar a levar o blog adiante com calma, tentando fazer um trabalho tão bom quanto minha pouca habilidade permitir. Grande abraço.

Bru Souza disse...

Isso Rodrigo, renove suas forças, tome folego pois esse trabalho não pode parar.
Sinceramente eu nunca achei um site tão completo e com tantas informações sobre o Titanic. Sei que com certeza deve ser trabalhoso e exige tempo, mas quando fazemos aquilo que amamos então consequentemente não tem trabalho nenhum, pois amamos.
Titanic em foco está perfeito.
Sugiro que crie uma pagina no face , talvez fique mais fácil para atualizar.
Bjs

Anônimo disse...

L.

gostaria de saber nesse feriado de abril de 2014, 21 e 22 vai passar titanic na tv aberta (parabolica)

Emely C. disse...

Olá, Rodrigo! Primeiramente gostaria de lhe parabenizar pela ótima matéria. Me encanto com a história do Titanic desde os meus oito anos de idade, quando li pela primeira vez uma matéria do Discovery, se não me angando, que especulava sobre a possibilidade do resgate do Titanic e ainda entrevistava uma sobrevivente.
Minha pergunta é, você tem tido novas atualizações sobre o andamento do projeto Titanic II? Certamente será um custo bem alto, mas mesmo assim tenho intenso interesse na possibilidade de embarcar nessa dupla viagem (no oceano e no tempo), pelo menos por fotos e registros.

Rodrigo disse...

Oi Emely, obrigado, vou me esforçando lentamente para editar com alguma qualidade. Aprendo sempre durante o processo.

Para cada pessoa o interesse pelo Titanic começou de um modo diferente e por motivos diferentes; e é muito interessante ver o quanto o foco de interesse e as opiniões das pessoas variam. Para mim o interesse começou da maneira mais clichê de todas, com o filme de 1997...

Bem, a prévia oficial de preço para a construção do Titanic 2 era de $ 500 milhões, algo em torno de 1 bilhão e 110 milhões de Reais.

As últimas notícias indicam que o projeto está hoje estacionado porque Clive Palmer está passando por problemas financeiros, ao mesmo tempo em que não consegue um apoio financeiro que seja capaz de financiar o começo das obras. Muito diferente da situação inicial, onde ele alegou com todas as letras que não precisava sequer de apoio, pois tinha dinheiro de sobra para a obra. Nem mesmo o estaleiro chinês tem interesse de apoiá-lo financeiramente para iniciar a obra.

Entre adiamentos e protelações, hoje é grande a possibilidade de que esta obra não vai sair do papel, ou pelo menos não irá sair do papel enquanto Clive Palmer não se recuperar se sua crise financeira ou encontrar um parceiro que o ajude a financiar o projeto. O que já se tem afirmado com toda certeza é que, ainda que a obra começasse hoje, jamais poderia estar terminada até 2016, como prometido no início dos planos.

Eu não se qual será o desfecho deste projeto, mas de maneira pessoal acredito que já foi para o ralo, assim como vários outros deles, que foram anunciados na imprensa em anos passados, mas que igualmente "naufragaram” de maneira retumbante sem sequer sair do papel.

Veremos, o tempo é quem responde. Sou muito realista, e neste momento considero o possível "Titanic 2" um "projeto defunto". Caso as coisas mudem e a obra comece efetivamente, faço questão de postar sobre o andamento. Em caso contrário, fica apenas para história.

Até mais, abraço, seja sempre bem vinda ao blog.


Anônimo disse...

Jose. A Expert visual do Titanic.

Esta matéria é outra das minhas preferidas deste blog lendário. Perfeita esta matéria amei.

Quando o Titanic foi descoberto? em 1985, o ano do meu nascimento ou que me acompanhar pelo resto da minha vida.

Os avanços tecnológicos após a Segunda Guerra Mundial permitiu chegar ao titanic. A tecnologia subaquática usada no titanic é a melhor, você não vai ver nada mais sofisticado ou parecido no mundo. Os vários equipamentos submarinos utilizados para alcançar o naufrágio do Titanic é o melhor e mais sofisticado que viu o oceano. O Titanic contribuiu para o progresso tecnológico submarino, outro dos legados do Titanic para o mundo.

Após do desgaste das duas guerras mundiais quando o mundo conseguia pensar direito novamente a atenção mundial se concentrou novamente no deus Titanic, em sua história mágica, eterna, e misteriosa.

O deus Titanic uma lenda eterna desde a sua morte e será até o fim do mundo, o Titanic nunca deixou de interessar ao mundo desde 1912 ao mesmo tempo que desapareceu sobre o mar começou o fascínio com o seu ser e assim será até o fim do mundo. Mas deve-se notar que a descoberta do seu corpo foi sem dúvida um ponto de inflexão.

O Titanic mesmo no fundo do oceano está a provar ser o navio mais bonito que nunca vai existir, sua beleza incomparável permanece e luta por não desaparecer. Sempre me espantou que a metade do navio desapareceu, mas agora sabemos que o local onde o navio partiu sobreviveu em pedaços grandes. Há uma grande parte do navio que se desintegrou e jamais vai ser encontrada.

http://globedia.com/imagenes/noticias/2012/4/16/titanic-misterio-resuelto_2_1179384.jpg

Também há algumas imagens de vídeo nos destroços do navio em que estou convencido de ver um crânio humano. Eu acho que ainda há restos humanos lá embaixo, ou estavam até recentemente.

O tempo e oceano estão terminando o que começou o iceberg, e estão retornando o Titanic para a natureza, mas o Titanic nunca, abra suas orelhas, nunca, morrerá. Porquê?... PORQUE ELE É MAIS FORTE DO QUE A MORTE ELE VENCEU A MORTE ELE ESTÁ ALÉM DO ESPAÇO E DO TEMPO.

Nunca pelos séculos dos séculos haverá um navio como ele, é um deus para sempre e eternamente, nada nunca foi tão estudado como o Titanic, tão amado na cultura popular, ele esta sempre presente, no cinema, na música, na ciência, na religião, no amor, na paixão, na arte. Você não pode ver o Titanic, mas seu espírito está no ar e você pode senti-lo em todas as épocas, em todos os momentos, em todos os indivíduos, em todo o mundo. Ele é um deus.

O tempo ea vida apaga tudo, mas não pode com o Titanic.

Lembro-me agora, eu tenho gravado em vídeo, como em uma de suas viagens ao redor do Atlântico o RMS Queen Mary 2 navegou perto do corpo do titanic eo Capitão mandou parar o navio os passageiros foram chamados pelos alto-falantes e todos se reuniram na popa para orar pelo titanic e mostrar respeito. Eu sempre choro quando vejo esse vídeo, e que não existiria hoje o Queen mary 2 se o Titanic não tinha afundado, como eu já disse o Titanic é amado por ultrapassar a admiração.

A pesquisa do ano 2010 diz que poderia ser possível que o destino dos restos do Titanic foram sepultados, como já disse DEUS não permita que isso aconteça, o cadáver do Titanic ainda irá suportar muitos séculos no fundo do mar eu penso, mas um dia desaparecerá infelizmente, nada no universo é eterno, o próprio universo também vai morrer, mas o titanic nunca vai morrer.

“Seu espírito desde o fundo do oceano vai continuar soprando uma chama que nada e ninguém poderá extinguir jamais”. JOSE AURELIO.

http://1.bp.blogspot.com/-GyrTEA5VHLA/U4UwS6juMOI/AAAAAAAAAw8/ly0c_JAyZZY/s1058/Sea%2BTrials%2B%2528noted%2529.jpg

https://scontent-a-fra.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/t31.0-8/q83/p417x417/10496052_684038311680465_8452581551754848760_o.jpg

Titanic per sempre.

Saudações a todos. obrigado.
Jose Aurelio.
Da Europa.

Anônimo disse...

Oi Rodrigo! Primeiramente parabéns pelo seu trabalho e dedicação com o blog, é realmente admirável... Tenho uma dúvida e peço perdão caso você já a tenha respondido em algum momento, seu blog tem muito conteúdo e infelizmente ainda não tive tempo de ler tudo... Estive no ano passado em Orlando nos Estados Unidos onde tive o prazer de visitar um dos poucos museus com peças originais do Titanic, o que foi uma experiencia incrível, a minha duvida é com relação as "lembrancinhas" que eles vendiam no local, dentre as diversas opções existiam pequenos fragmentos de supostos carvões e metais retirados do Titanic original... As peças vinham certificadas, porem desconfiei da veracidade das mesmas, você sabe me informar se essa é uma pratica comum ou até mesmo legal?

Obrigada desde já,

Marcella.

Rodrigo disse...

Oi Marcella,

obrigado por deixar seu apoio ao blog. O Titanic em Foco é muito simples, mas faço a edição com muita boa vontade.

Parabéns pela oportunidade de ter ido à exposição de Orlando, já me disseram que é muito boa.

Bem, a venda de fragmentos de carvão é realmente legal, e os fragmentos são certificados pela empresa RMS Titanic Inc., que é hoje tutora legal dos objetos recuperados dos escombros Titanic. Os fragmentos de carvão são as únicas "peças" relacionadas ao Titanic judicialmente autorizadas para venda.

Segundo o que eu sei absolutamente nenhum outro tipo de objeto resgatado pode ser comercializado... quer seja com o grande público ou com colecionadores maiores. Fiquei em dúvida com relação aos "fragmentos de metais" que você citou... até onde eu estou informado isto não está disponível para venda. A não ser na famosa coleção de relógios "Romain Jerome" que foi feita com uma fração de aço resgatado do Titanic e com um composto de carvão em seus mostradores.

No "mercado negro" com certeza gira um comércio oculto de artefatos, não tenho dúvida... Mas nas exposições oficiais da RMS Titanic INC. tudo o que vai a comércio é legalizado, dentro da lei.

Sei também que algumas pessoas relacionadas à preservação de peças resgatadas do Titanic conseguiram recolher material "ferruginoso" descartado das peças de aço, e acabaram comercializando este tipo de material de modo não oficial. Mas isto é algo que não fere a lei pelo que entendo.

Bem, é isto até onde posso dizer.

Eu tenho dois fragmentos de carvão recuperado... Um me foi presenteado, veio de Orlando. O outro eu mesmo comprei quando a exposição "Titanic: Objetos Reais, Histórias Reais" passou por minha cidade. Ambas as peças são certificadas pela RMS Titanic Inc., mas sem papelada.

Se estes carvões são realmente autênticos ou são fraudes da RMS Titanic Inc. na intenção de capitalizar... eu não sei. Mas são comercializados ao redor do mundo todo, e sempre creditados como verídicos.

Até mais, seja bem vinda, novamente agradeço o apoio e atenção ao blog. Abraço.

filipe augusto disse...

Eu estou esperando que eles falem assim:irem tirar (salvar) o Titanic do fundo do mar,ou seja,tirarem a popa e a proa do titanic do mar e deixar essas partes verem a luz novamente depois de 100 longos anos.

samira disse...

Boa tarde, Rodrigo!
me chamo Samira, acho que tenho uma curiosidade sobre o TITANIC...
bom não sei se é legal ter essa curiosidade, mas qual seria a possibilidade de eu conseguir mergulhar ate onde ele, e o que eu poderia fazer pra conseguir isso...

se quiser me falar sobre outras curiosidades ai esta meu e-mail: ketlysamantha@gmail.com

Rodrigo disse...

Oi Samira,

Bem, ao que parece neste ano será feito uma série de mergulhos para pessoas pagantes. Os mergulhos serão entre julho e agosto com duração de 13 dias, com apenas 40 vagas. O valor é de cerca de 10.000 mil dólares, sem vôo de ida e volta para a ilha de Terra Nova, no Canadá, de onde vai partir a expedição.

Eu não seria candidato nem que tivesse dinheiro para isto. primeiro porque não tenho desejo de mergulhar ao Titanic, e segundo porque não entraria num submarino por nada.

Mais aí está o site, caso lhe interesse.
http://uk.tematis.com/dive-titanic.html

Como estou absolutamente ocupado com a construção de um modelo iluminado 1/100 do Titanic há 11 meses, tudo o que posso dizer é para que aproveite o blog, aqui tem uma quantidade enorme de curiosidades e conteúdo relativamente bom.

Até mais.

Unknown disse...

Ola,gostaria de fazer uma pergunta,sobre um assunto q até o momento não vi ninguém fazendo relatos sobre o assunto.
Só pra deixar claro,eu tenho o mais profundo respeito pelas vidas que foram perdidas,e também a toda grandiosidade do navio,mas não poderia deixar de me perguntar a respeito das riquezas a bordo.
O que sabemos a respeito dos tesouros(joias,objetos de ouro,prata e afins)que estavam a bordo?
Alguem retirou?Os metais preciosos oxidaram?serão q estao la?foram reitrados?

Rodrigo, Titanic em Foco disse...

Boa noite,

até onde eu estou informado, nestes anos todos de interesse relativamente superficial pelo assunto, não havia no Titanic grandes "tesouros embarcados" em respeito à joias ou outros grandes valores. O Titanic carregava entre sua carga declarada quase que apenas objetos mundanos, nada que chamasse tanta atenção. No navio havia uma sala de segurança reforçada para transporte de grandes quantias em valores ( sala de "espécie" junto ao depósito dos correios, um andar abaixo do convés G), mas ao que se sabe aparentemente não havia sido embarcado quantias ou qualquer metal precioso.

Desde que os escombros do Titanic foram descobertos em setembro de 1985 mais de 5.500 objetos foram trazidos à superfície, coisas das mais variadas possíveis... de meias de lã à cachimbos, de vaso sanitário à anéis de ouro e diamante...

Muitas jóias foram encontradas, especialmente recuperadas em maletas de couro pertencentes aos passageiros e na famosa valise de couro que continha os objetos depositados no cofre do navio. Entre estas jóias eu não vi nada de incomparável... anéis, braceletes, relógios, canetas, correntes...

Objetos de ouro e prata não sofreram corrosão, pois os que eu pude ver, pessoalmente na exposição e em fotos, estavam muito bem preservados.

Certamente ainda deve haver muitos objetos de valor entre os escombros, nas cabines ou perdidos no leito do mar... Como por exemplo a caixa de jóias de Edith Rosembaum, que ela própria abandonou em sua cabine (fato reproduzido no filme "Somente Deus por Testemunha", 1958). Mas se estes objetos vão ser procurados, escarafunchados e trazidos à superfície... Não sei dizer.

Aí estão algumas das mais conhecidas jóias trazidas dos escombros do Titanic.
https://jewelrywrhse.files.wordpress.com/2012/11/titanic2.jpg

E aí está a famosa valise Gladstone, que foi recuperada recheada de posses dos passageiros. Ela deve ter sido enchida às pressas para ser depositada em um bote, mas por algum motivo não fez seu caminho, e foi recuperada em meio aos destroços.
http://cache.20minutes.fr/photos/2013/06/06/gladstone-bag-0f54-diaporama.jpg

Situado no convés C no lado de estibordo (direita do navio) estava a sala do comissário, que ficava junto ao balcão de informações da 1ª classe. Nesta sala há um grande cofre vertical, que foi avistado por James Cameron durante as gravações do documentário "Os últimos Mistérios do Titanic" (se não me falha a memória). Evidentemente a equipe não tentou abrir o cofre, e é justamente nele que pode haver algo mais... Ou não haver nada. Pois sabe-se que o transbordo das posses dos passageiros para maletas pelo menos começou a ser feito... Exatamente como a maleta Gladstone da foto acima, que foi uma delas.

A única coisa que parece certa é que o Titanic não estava carregado de grandes tesouros. Casos estivesse, não tenho dúvida de que saberíamos desde sempre, visto que os manifestos de carga procuram listar tudo aquilo que foi embarcado.

Caso tenha curiosidade, aí está o manifesto do Titanic, cheio de carga curiosa, mas mundana.
http://www.encyclopedia-titanica.org/cargo-manifest.html

Na matéria "Você sabia? - Uma lista de curiosidades sobre o Titanic", na aba superior direita do blog há um curto esclarecimento sobre a carga de valor do Titanic. A 3ª curiosidade da lista fala exatamente sobre este aspecto.

Bem, isto aí é até onde eu entendo...

Até mais.

Unknown disse...

Pelo q eu dei uma olhada,aparentemente não havia"declaradamente" nenhum valor exorbitante,no entanto,convenhamos,de que muitas das madames,da primeira classe,provavelmente viajavam com suas melhores joias,e acho que facilmente seria encontrado um valor altíssimo,em torno talvez de meio milhão ou mais,somente em correntinha,brincos,anéis,pulseiras e etc...,sem falar q os tais adornos por se tratarem de antiguidade,devem,hoje em dia ter o seu valor aumentado exponencialmente....
Sou só eu que acredito que eles estão "garimpando" o Titanic e não estão divulgando????

ASS: Thiago

PARABÉNS pelo blog mais completo sobre um dos maiores mistérios da humanidade!!!!

lucas palma alves disse...

Oi Rodrigo você sabe se já fizeram alguma expedição na área da piscina do Titanic?

Rodrigo, Titanic em Foco disse...

Oi Lucas,

sim, já fizeram gravações dentro do banho turco para o documentário Last Mysteries of the Titanic de 2005, com James Cameron.

A porta de entrada para a piscina se localiza a meros 3 ou 4 metros de distância das portas do banho turco, do outro lado de um corredor, mas como as portas deste corredor são a prova d'água e não foram destruídas durante o naufrágio e nem se deterioraram com o tempo, não foi possível chegar até a piscina, que fica atrás desta maciça parede de aço de frente para o banho turco. Tudo permanece lacrado.

Posso arriscar até o palpite de que ninguém tentará acessar a piscina, visto que isto colocaria em risco a segurança do equipamento caríssimo na tentativa de encontrar algum caminho alternativo que eventualmente levasse até lá.

E posso também palpitar que a piscina pode ser um dos locais mais bem preservados a esta altura, por dois motivos: Porque era integralmente composta por materiais mais resistentes como azulejo e aço... e porque permaneceu protegida da violência da água porque esta foi uma área preenchida gradativamente durante o naufrágio, somado o fato de que as portas a prova d'água estavam fechadas durante este processo, o que certamente protegeu ainda mais o ambiente.

Basta lembrar o quanto o banho turco está muito bem preservado, mesmo tendo sido decorado com muita madeira e não tendo ficado atrás de portas a prova d'água.

Se ela será explorada uma dia... não sei. Mas certamente é um local bem preservado hoje, mesmo longe dos olhos curiosos.

Bem, isso é até onde eu sei. Até.

lucas palma alves disse...

Ok até.