oncontextmenu='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Titanic, o único filme real

Seja bem vindo ao TITANIC EM FOCO

O Titanic é um navio de fama colossal, nos dias atuais é comum assistir em documentários à antigas gravações em preto e branco que são frequentemente citadas como sendo imagens reais do verdadeiro Titanic, e logicamente não é difícil deixar-se levar pela "peça pregada" por estes documentários, pois não se têm um fonte segura destas afirmações passadas pela mídia.

Hoje se sabe amplamente que existe apenas um filme real que mostra o Titanic na época em que ele estava à tona, ou seja, imagens reais gravadas do navio no início do século passado. Com o propósito de "limpar" esta fantasia passada pela mídia o TITANIC EM FOCO traz esta matéria que põe à luz e estudo o único e verdadeiro filme que se conhece deste navio lendário.

BOA LEITURA


*** A imagem acima é real, do próprio Titanic, foi composta usando frames do vídeo histórico que ilustra esta matéria.

Um rolo de filme de extrema raridade contendo imagens reais do RMS Titanic foi descoberto em 2005 num quarto de entulhos na cidade de Glasgow, Irlanda, 93 anos depois da tragédia lendária. A filmagem original foi exibida nos dias após o naufrágio em Abril de 1912 para pequenas platéias nas salas de cinema em Greenock, na Escócia. O noticiário montado em película de filme foi feito para permanecer nas posses da sala de cinema, mas foi levado para casa por um funcionário que o guardou consigo, onde permaneceu até ser encontrado 93 anos depois.

O filme têm pouco mais de doze minutos e foi impresso em rolo de filme de nitrato e estava guardado com uma família, até o momento em que um descendente do "dono" original leu que um filme semelhante de quatro minutos tinha sido vendido em leilão por £ 5,000 (cinco mil libras). O proprietário comunicou a casa de leilões Henry Aldridge, que percebeu a grande importância histórica do achado. O rolo de filme estava em perfeitas condições apesar de sua caixa fortemente corroída, e acompanhava uma plaqueta de identificação onde se lia:

"Do Cinema Odeon, Greenock. Por favor, devolva o conteúdo"

Segundo a casa de leilões Aldridge o filme poderia ter sido completamente perdido caso houvesse ficado exposto à luz, dado que é composto com nitrato, um material altamente combustível se exposto ao calor.

Acima um rolo de filme de nitrato similar ao que fora encontrado do Titanic, neste caso especícfico é um raríssimo filme de 35 mm com aproximadamente 7 minutos de duração de Charlie Chaplin que esteve perdido durante décadas. Filmes de nitrato são extremamente combustíveis, se incendeiam rapidamente e ao longo da história causaram acidentes graves nos antigos cinemas.

As cenas em P&B mostram três ou quatro cortes do RMS Titanic adentrando a “Thompson Graving Dock” (doca seca) em Belfast, Irlanda, no dia 03 de fevereiro de 1912, apenas 72 dias antes do terrível naufrágio onde morreram 1.500 pessoas. O restante das imagens são do navio Carpathia, da Companhia Cunard Line, ao trazer os sobreviventes da catástrofe para New York, e algumas cenas de icebergs gravadas no Atlântico Norte.O FILME

Esta versão foi editada apenas com as tomadas que mostram o Titanic, estas são as únicas cenas reais do Titanic que, somadas, duram apenas 1:38 min.


Apenas 72 dias depois destas imagens o Titanic colidia com o iceberg no meio do Atlântico-Norte e naufragava às 2:20 da madrugada de 15 de abril de 1912, resultando na morte de mais de 1.500 pessoas.

Versão editada para visualização de detalhes

DICA: para observar o nome "TITANIC" escrito na proa, analise a gravação aos 0:42 min e aos 1:36 min, mas preste muita atenção, não é fácil identificar as letras escritas no costado do navio.


Edição e divulgação do vídeo: Andrew Carey

Do vídeo acima: O nome "TITANIC" gravado na proa de bombordo, ainda que não esteja totalmente nítido, basta um pouco de esforço para se identificar o nome completo.

Mas o navio do vídeo não é o Olympic?

Já não é novidade que o Titanic possuía um navio-irmão, o RMS Olympic, cujo qual tinha visual e design externo e interno carregado de muita semelhança com o próprio Titanic, dado que a companhia de navegação White Star Line usou projetos semi-idênticos em ambos os navios. Os dois transatlânticos foram planejados para fazer o tráfego regular de passageiros através do Atlântico Norte com o mesmo padrão de luxo e de serviço.

O RMS olympic em New York, Estados Unidos e o RMS Titanic em águas de Southampton, Inglaterra.

Dentre as diferenças visuais externas entre os dois navios, uma das mais notórias era de que o convés de passeio, o deck A do RMS Olympic não foi equipado com janelas envidraçadas, algo que só foi incorporado no Titanic já nos estágios finais de sua construção por sugestão. Os passageiros do Olympic reclamavam que ao andar pelo convés de passeio eram pulverizados pela água lançada da proa e do mau tempo, dado que este convés era totalmente aberto, como uma gigantesca varanda voltada para o mar.

Devido à configuração das janelas do Titanic no vídeo apresentado, há uma grande confusão, onde muitos alegam que o navio na gravação é o Olympic, pois apenas neste navio o convés A era totalmente aberto, enquanto que no Titanic o convés A era parcialmente protegido com janelas de vidro.

Uma visão lateral do Olympic, no qual o convés de passeio era aberto para o exterior, onde os únicos impedimentos eram as colunas de sustentação do convés superior, o Deck de botes.

A configuração do convés A no Titanic foi modificada com a instalação parcial de janelas de vidro, estas janelas eram corrediças, podiam ser abaixadas e levantadas através de uma manivela que situava-se na parte inferior, de modo muito similar à janelas de um automóvel.

O que não é levado em conta é que a instalação de janelas basculantes de vidro no Titanic só veio ocorrer um mês antes de sua partida, portanto até a data do vídeo desta matéria o Titanic possuía visual exterior virtualmente idêntico ao Olympic. Esta curiosa "confusão" com as janelas faz com que as fotos feitas durante a construção dos dois navios sejam frequentemente mal identificadas e confundidas pelos admiradores e curiosos.



À esquerda o Olympic no cais de equipagem da Harland and Wolf em 1910 e à direira o Titanic no mesmo local em 1911. Nesta etapa da construção os dois navios são confundidos, visto que até este estágio o Titanic não havia recebido as famosas janelas com vidro em parte do convés A, e é esta modificação exterior que diferenciaria os dois navios de modo mais rápido.

Os closes das duas fotos grandes identificam os navios. À esquerda as anotações feitas pelo fotógrafo diretamente na placa do negativo de vidro identificam o RMS Olympic. À direita o nome "Titanic" escrito na proa comprova a identidade do navio.

Portanto o raro vídeo é verídico, ou seja, realmente é do Titanic e segue sendo a única gravação que existe do navio mais famoso do mundo.

Onde o Titanic estava quando o vídeo foi gravado?

O filme foi gravado na cidade de Belfast, Irlanda do Norte, na área que abrange a Thompsom Graving Dock (doca seca) de propriedade da Harland and Wolf, a construtora do Titanic. Nas imagens raras o Titanic adentra lentamente a doca que está inundada pela água do rio Lagan e que na seqüência teve sua enorme antepara fechada para que a água fosse bombeada. Este bombeamento só ocorreu quando o Titanic estava em posição segura e devidamente apoiado. Este trabalho era necessário para dar seguimento ao processo de pintura do casco e finalizações.

Abaixo - Uma visão aérea dos Estaleiros Harland and Wolff em Belfast, o "berço" onde nasceu o Titanic. A seta vermelha indica o exato local onde foram construídos o Olympic, o Titanic e o Britannic, chamados de "Olympic Class Liners" (Transatlânticos Classe Olympic). A seta amarela indica a localização da gigantesca doca seca Thompsom, onde foram realizados os trabalhos de finalização do trio de navios-irmãos e onde foi gravado o filme discutido nesta matéria.

Clique na Imagem para ver o local via GOOGLE MAPS

A fotografia abaixo foi feita em 1911, mostra um panorama dos estaleiros Harland and Wolf, e da doca Thompson, onde as imagens do filme foram gravadas.



1. Local aproximado onde se localizava câmera que fez as imagens .. 2. Casa das bombas de drenagem .. 3. O Titanic no estaleiro ainda em contrução, antes de seu lançamento ao mar .. 4. Convés de popa do RMS Olympic, o navio-irmão do Titanic .. 5. Comporta de contensão da água

Uma visão da Thompson Graving Dock nos dias atuais, o local segue preservado.

No vídeo a seguir acompanhe como se deu este processo de atracar o Titanic na doca seca, siga o processo a partir de 2:47 min.

Outros vídeos alegados como verídicos

Existem vários outros vídeos que são proposital ou inadvertidamente alegados como sendo verídicos do RMS Titanic, mas em todos os casos, sem nenhuma excessão, são todas imagens do RMS Olympic ou de outros navios, atualmente não se conhece nenhuma outra gravação verídica do Titanic, a não ser é claro as gravações do navio em sua condição atual, "descansando" sobre o leito oceânico à quase 4 Km de profundidade.

Assista abaixo o mais famoso vídeo que ainda hoje é erroneamente alegado como sendo do próprio Titanic. Neste filme, com excessão às imagens do RMS Carpathia aportado em New York logo após o desembarque dos sobreviventes do Titanic, todo o restante das imagens é na realidade do RMS Olympic, o navio irmão do Titanic.

Há décadas esta gravação é corretamente reconhecida pelos estudiosos e instituições internacionais como pertencente ao Olympic, no entanto sua frequente aparição em reportagens e documentários onde é citada como pertencente ao Titanic faz com que ainda hoje, 100 anos depois do naufrágio, seja grosseiramente mal identificada. O fator primário e agravante, neste caso, é que a gravação em questão foi exibida nos dias posteriores à tragédia do Titanic nos cine notíciários, época em que foi editada com legendas sobre o Titanic; e desde então é incorretamente creditada.

Estas imagens foram feitas nos conveses do Olympic provavelmente por ocasião de sua primeira viagem à New York em 21 de junho de 1911, ou seja, 10 meses antes do naufrágio do Titanic.

Analise o vídeo aos 03:48 min, basta uma observação rápida para que se note que o local de onde o navio está partindo é, na realidade, o cais de Nova York, onde o Titanic jamais aportou; portanto as imagens são efetivamente do Olympic.

Ao lado: Em Nova York, Estados Unidos, o extinto Píer 59, da White Star Line, o exato local onde o Titanic teria atracado em 17 de abril de 1912, caso não houvesse naufragado na madrugada de 15 de abril. É precisamente de um destes píers que, no vídeo abaixo, o Olympic está partindo, invalidando então as alegações de que este seja um filme do Titanic.

Para fazer a análise comparativa com a foto acima, observe a gravação aos 3:48 min.

Abaixo: O Olympic atracado na doca 59 da White Star Line no porto de New York, o mesmo local onde o Titanic teria atracado em 17 de abril de 1912. A contínua fileira de botes salva-vidas no convés superior evidencia que esta é uma imagem pós-desastre do Titanic, quando foram feitas bruscas alterações nas leis da segurança naval, obrigando todos os navios à disporem de botes salva-vidas para todos à bordo.

As "marcas" do Olympic

Abaixo seguem 05 imagens (retiradas do vídeo acima) que provam que estas não são gravações do Titanic.



(esquerda, acima) - Na área que abrange o Convés de Passeio da Segunda Classe vê-se os botes salva-vidas nº 10, 12, 14 e 16 em posição de repouso. A seta indica a cor das bordas dos botes que, no Olympic, foram pintadas de branco no início de sua carreira ativa; enquanto que no Titanic, as mesmas eram pintadas de marrom escuro.


( direita, acima) - O Convés de Passeio (Convés A) do Olympic: a imagem foi feita com a câmera voltada para a proa (frente do navio); o destaque amarelo indica a configuração da enorme varanda aberta deste Convés, algo que no Titanic foi alterado com a utilização de janelas basculantes com vidro. (ao lado) Na imagem exterior do navio, o destaque vermelho indica a varanda aberta do Olympic.




(esquerda, acima) - A porção final do Convés B no Olympic: Esta área foi alterada no Titanic com a construção do Café Parisiense que ocupou boa parte da grande varanda de Passeio da 2ª classe, deixando apenas 06 colunas de sustentação à mostra. No Olympic a construção do Café Parisiense (ao lado) só aconteceu em 1913 e ocupou quase toda a área em destaque amarelo. Portanto a imagem acima efetivamente é do Olympic, antes da incorporação do Café Parisiense.


(direita, acima)
- A ponte de atracagem no Castelo de Popa do Olympic: Esta estrutura elevada que percorria toda a extensão da popa servia como uma ponte de comando alternativa nos momentos em que eram feitas manobras delicadas próximo dos portos. No Olympic (acima) a plataforma de atracagem se extendia apenas até a borda do Castelo de Popa, possuindo uma pequena plataforma móvel que aumentava sua extensão por sobre as grades de proteção na borda do convés, possibilitando a observação mais efetiva das laterais do casco do navio. No Titanic esta ponte de atracagem foi construída inteiramente de modo sólido extendido, ultrapassando em cerca de 2 metros as grades de proteção da popa; e isto evidencia que a imagem é também do Olympic.

Crédito

Pesquisa, tradução e reedição de texto e imagens - Rodrigo, TITANIC EM FOCO

11 comentários:

Tirano Sauro Rex disse...

N apenas documentários usam cenas do Olympic. O filme A night to remember (1958, também utilizou imagens do Olympic e até do Lusitânia na partida. E tmb no filme S.o.s Titanic (com colorizações digitais) passou algumas cenas do Olympic. Esse video real do Titanic tmb foi utilizado no documentário "Mitos do Titanic". N me lembro de te-lo visto em algum outro documentário. Ótimo post Rodrigo! Parabéns e continue assim.

Luciano Spears disse...

É bom saber que esse é realmente o unico video real existente do Titanic, pois sempre tive essa duvida, pois não sabia a data do video, e como todos, confundia ele com o Olympic pelas janelas kk, fora q tem sempre aqueles 1001 documentários que mostram cenas dizendo ser o titanic...
aliás, e o Britanic? tbm tem tantas semelhanças como Titanic e Olympic, ou não? não sei nada do Britanic rs

André disse...

Olá Rodrigo
Luciano, o Britannic é um pouco diferente dos irmãos Olympic e Titanic pela disposição de botes salva-vidas no navio. Inclusive causado pela perda do Titanic. Além de sempre ter servido como navio-hospital diferenciado pela cor branca do casco, a popa era um pouco diferente. Tinha uma sequência do tombadilho até a superestrutura, sem que seja necessário descer aquelas escadas da popa para alcançar o convés B da parte central do Titanic.
O filme é melancólico, mas não é pra menos. Causa uma sensação de tristeza a perda daquele navio sabendo o destino que o reservava, enquanto ainda está aos cuidados do estaleiro. Claro, além da perda de vidas humanas, mas não é o caso especificamente.
Sempre me imprecionou cenas como essa do navio inerte enquanto pessoas passam do lado dele, evidenciando o porte gigantesco do Titanic. Existe um projeto de se construir outro Titanic Rodrigo, sabia? Mas não levo fé nessa empreitada por que a essa altura ja seriam divulgadas várias fotos dele no estaleiro. É um pena, sempre quis ver o navio com seu casco preto não limitado pelas imagens em p&b. Ou seja, queria vê-lo ilumindado pelo sol com céu azul no fundo.
Já está preparando um a edição especial para o centenário? Imagino como a mídia brasileira irá noticiar esse momento. Digo a brasileira Rodrigo pela oportunidade deles em ter um furo recheado de críticas, ja que a mídia parece viver disso. Além de não darem muita atenção para navios.
É isso, belo trabalho, continue assim.

Luciano Spears disse...

André, obrigado pela explicação ^^

Rodrigo disse...

Pois é André, já vi notícias e 1001comentários sobre a construção de um novo Titanic, já nem chego a dar atenção, sempre há um grande "Q" de maluquice ou de alertas falsos, não passa de busca de publicidade fanática e barata. Claro que seria interessante ver em imagens vibrantes o Titanic navegando pelos mares, mas hoje ele seria algo bem diferente do que foi em 1912, as leis de construção são absolutamente diferentes nos dias atuais, e caso este projeto fosse levado em frente resultaria num navio "maquiado" como Titanic, algo funcionamente muito distante do que foi o real navio, quase como um cenário de aparências.

Sim, para 2012 já tenho um tributo preparado para 15 de abril, mas sem grandes reviravoltas, sou avesso à publicidade em cima de desgraça, seja qual for o tipo de situação. Será algo direto e respeituoso, como a data pede.

Grato pelas visitas, pela atenção e pelos comentários, o TITANC em FOCO têm espaço aberto à todos, todos são bem vindos.

SERGIO JUNIOR disse...

Parabens pelo post,voce esta se superando nos posts.

Hallison Franisco da Silva disse...

Eu acho que aquele vídeo realmente é do Tiatanic, pois aos 4:17 podemos ver o convés de passeio com as janelas e eu não tenho nenhuma informação que o Olympic recebeu essa modificação.

Rodrigo disse...

Olá Hallison, grato pela atenção à matéria.

Aos 4:17 min do vídeo que você citou o que sevê não é o "Convés de Passeio" (Convés A), famoso pelas janelas adicionais do Titanic, mas sim o que se vê é a porção final do Convé "B", do Olympic, ainda sem a adição do Café Parisiense (algo que só ocorreu em 1913).

Eu poderia levar horas tentando te esclarecer, mas toda a base fundamental e histórica está na própria matéria. Basta um leitura interessada e você obterá claramente as provas e respostas.

Escrevi a matéria com base unicamente histórica e verídica. E o vídeo em questão, que você cita, já é reconhecido há décadas entre os estudiosos mais gabaritados (do exterior, Inglaterra e Estados Unidos) como pertencente ao Olympic.

Até mais amigo, seja bem vindo.

Anônimo disse...

boas rodrigo
como soube essa do pedaço de filme verdadeiro que foi encontrado num quarto de entulhos em Glasgow?? procurei no google e nao axei nada. poderia me dar mais informação sobre isso??
abraços

Rodrigo disse...

Olá

Infelizmente não tenho mais links de referência sobre a notícia, mas traduzi perfeitamente ao pé da letra a notícia original, que foi divulgada a nível mundial em 2005. Lembro-me que na época em que montei a matéria (2011) me deu um trabalho grande para encontrar a fonte original.

De qualquer maneira, este é realmente o único filme real conhecido hoje, fato confirmado e reconfirmado pelos estudiosos de quem tive a aportunidade de analisar as confirmações. É claro, sempre há o que descobrir...

Rodrigo disse...

Ainda para você que perguntou sobre detalhes sobre o filme real "achado" em 2005. Aqui está a notícia original.

http://www.independent.ie/world-news/europe/rare-titanic-film-is-found-in-attic-270180.html

Como este tipo de notícia é divulgada por agências, ela é exatamente a mesma que adaptei para o blog.

Descobri também que em 1998 uma senhora de 90 anos de idade encontrou um outro rolo de filme, similar a este, em seu pequeno galpão de jardim. O marido dela (já falescido então) era projecionista de cinema, e trouxe o filme para casa, onde ficou por 86 anos guardado. A esposa só lembrou-se do velho rolo de filme devido ao "BUM" do gigantesco sucesso do fime "Titanic" (1997). Mas note que são dois achados disferentes: Um em 1998 o o outro em 2005, mas ambos são filmes similares, que foram editados ainda em 1912, de modo a serem projetados nos cine-jornais para a população.

Este rolo (de 1998) foi então vendido e incorporado ao documentário de 30 minutos "The Lost Film of the Titanic", que segue abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=rRhFhvFiLHI

Espero que tenha ficado mais claro. ***Caso não consiga copiar os links, clique em "POSTAR UM COMENTÁRIO" e copie os links através da nova janela que abrir.