oncontextmenu='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 26 de julho de 2011

O Banho Turco no Titanic, um luxo para a 1ª Classe

Seja bem vindo ao TITANIC EM FOCO
 .
Um dos ambientes luxuosos mais obscurecidos no RMS Titanic certamente era o Banho Turco, um conjunto de 7 salas de sauna, massagem e relaxamento que se localizava no convés F, nas quais os ricos passageiros da primeira classe poderiam desfrutar de um serviço atencioso voltado para o descanso. Nesta matéria especial, conheça com detalhes a história e as especificações deste ambiente requintado.
 .
BOA LEITURA
*** Acima a única fotografia que se conhece do conjunto de salas do Banho Turco do Titanic. Todas as outras imagens que são citadas como verídicas, na realidade são fotos do Banho Turco a bordo do Olympic, o navio-irmão do Titanic.
O que é um Banho Turco?
 .
Banho turco é a variante de um banho à vapor, sauna ou banho russo, o qual se difere por estar focado na água, ao contrário de um banho de vapor comum. Na Europa o Banho Turco era um método de limpeza do corpo e relaxamento, e foi particularmente popular durante a era vitoriana. O processo de um Banho Turco é parecido com uma sauna, mas é mais similar aos antigos banhos gregos e romanos. 
 .
Uma pessoa num Banho Turco primeiro relaxa em uma sala conhecida como sala quente, que é aquecida por um fluxo contínuo de ar quente e seco, o que permite que o banhista transpire livremente. O banhista então retira-se para uma sala ainda mais quente, antes de lavar-se com água fria. Depois de realizar uma lavagem de corpo inteiro e receber uma massagem, finalmente a pessoa retira-se para um quarto de resfriamento para um período de relaxamento.O Banho Turco no Titanic
Acima - Simulação gráfica de como era o tratamento no Banho Turco. A sala nesta foto, e sobre a qual toda esta matéria faz referência, é a de resfriamento ou sala fria.
 .
O conjunto de salas do Banho Turco no Titanic era localizado no lado de estibordo do convés F, logo atrás da piscina, e à frente da sala de jantar da terceira classe. O conjunto era composto por uma sala de vapor, uma sala quente, uma sala de clima temperado, duas salas de banho, um banheiro e uma sala fria ricamente decorada.
Acima - A planta ilustra o conjunto de salas que formavam o Banho Turco. O destaque azul indica as salas adjacentes, mais simples na decoração, o destaque amarelo indica a sala de resfriamento, sobre a qual toda esta matéria irá fazer uma descrição.
 .
Acima - A localização do Banho Turco vista no plano do Convés F
Acima - O retângulo amarelo indica a localização lateral das salas do Banho Turco, no lado de estibordo, o mesmo lado da colisão com o iceberg. (Arte original de Cyril Codus)
Acima - Nesta fotografia, tirada na cidade de Queenstown, a 2ª e útima parada do Titanic, o destaque indica a localização das salas do Banho Turco.
 .
Ao lado - Ilustração publicitária divulgada pela Companhia White Star Line. A ilustração retrata o design do Banho Turco do Olympic, no entanto a decoração é idêntica à do Titanic.
 .
"Uma das mais interessantes e surpreendentes salas em todo o navio. As portinholas (janelas) são ocultadas por uma cortina do Cairo finamente esculpida, através da qual a luz filtrada revela algo de mistério e grandeza do Oriente.”
White Star Line (sobre o Banho Turco do RMS Olympic)
 .
O Banho Turco foi provavelmente uma das áreas mais decoradas do navio, e naturalmente, era de uso restrito para os passageiros da primeira classe. A grande novidade nos equipamentos instalados no Banho Turco era uma espécie de cama com tampa, que deixava apenas a cabeça do usuário exposta. Dentro da câmara estava um arranjo de lâmpadas elétricas, e o calor gerado por essas lâmpadas era visto como benéfico para o usuário.
 .
A decoração seguia o padrão árabe do século XVII, as paredes foram revestidas com grandes painéis de azulejos verdes rodeados por azulejos azuis.
 .
Acima - As duas imagens são de uma exploração feita através de robôs-câmera guiados por controle remoto. A condição atual dos painéis de azulejos é surpreendente, visto o material do qual foram produzidos, cerâmica esmaltada.
 .
As janelas eram ocultadas por uma “cortina” de madeira esculpida no estilo Cairo, as quais filtravam a luz e carregavam o ambiente cor uma atmosfera do Oriente-Médio.
 .
Acima - Uma foto real do Titanic e uma reconstituição gráfica do design das cortinas orientais esculpidas.
 .
As vigas do teto eram douradas, com inserções de painéis vermelhos, dos quais pendiam lustres de bronze dourado no estilo árabe.
 .
Acima - Uma foto real do Titanic e uma reconstituição gráfica do design e cores do teto da sala.
 .
Os lambris (painéis inferiores das paredes) eram de teca vermelha (madeira), cuja tonalidade integrava-se perfeitamente com as cores dos painéis, teto e piso. Um armário para guardar objetos de valor também foi instalado à direita da porta de entrada. Sobre as portas haviam pequenas cúpulas douradas semi-circulares esculpidas.
 .
Acima - Na imagem a esquerda uma reconstituição gráfica, a foto da direita é real, mostra a condição atual da decoração acima de uma das portas de acesso ao Banho Turco.
 .
Acima - À esquerda uma luminária do mesmo padrão utilizado no Banho Turco e à direita uma das luminárias em sua condição atual, nos escombros do Titanic.
 .
Ao redor da sala foram posicionadas cadeiras de lona e divãs baixos com uma mesinha entre eles, sobre as quais se podia apoiar o café, cigarros ou livros.
 .
Esquerda -  Uma foto real do Banho Turco no Olympic. Direita - Um dos divãs virados de "pernas para o ar" em sua condição atual nos escombros do navio. Este é um dos poucos casos em todo o Titanic onde a madeira segue bem preservada. Este móvel fora feito de teca, uma madeira de alta resistência.
 .
Ao fundo da sala havia um trio de vestiários individuais feitos de madeira trabalhada e ocultados por cortinas vermelhas. Dentro dos trocadores havia uma banqueta e suportes de apoio.
 .
Acima - Uma foto real do Titanic e uma reconstituição gráfica dos três vestiários
 .
O piso era composto por um desenho floral estilizado branco e azul, cujo qual era intercalado com peças de contraste invertido, assim como em um tabuleiro de xadrez.
 .
Acima - Uma foto real do Olympic, e uma reconstituição gráfica do design do piso.
 .
Na parede de entrada da sala havia um belo bebedouro de mármore centralizado em uma moldura de azulejos, este servia para garantir que os usuários do Banho Turco não ficassem desidratados.
 .
Acima - Uma foto real no Olympic e uma reconstituição gráfica do bebedouro.
 .
Do outro lado havia uma penteadeira de teca com espelho e todos os acessórios.
 .
Acima - Uma foto real do Titanic e uma reconstituição gráfica da penteadeira.
 .
O Banho Turco não era livre, os bilhetes eram pagos, custavam 4 shillings (4s) ou 1 dólar por pessoa.
 .
Acima - Um ticket de acesso ao Banho Turco do Titanic.
 .
Havia um total de cinco atendentes, três deles eram homens: J. Bertram Crosbie, Walter Ennis, Leonard Taylor, os três morreram na tragédia.
 .
Acima - Walter Ennis, o único atendente do qual se conhece uma fotografia, morto na tragédia.
 .
E duas mulheres: Annie Caton e Maude Slocombe, ambas sobreviveram embarcando no bote salva-vidas Nº 11.
 .
Acima - A seta indica o bote salva-vidas de nº 11, no qual embarcaram as duas atendentes do Banho Turco. (Arte original de Cyril Codus)
O relato da passageira Margaretta Corning Spedden
 .
Apesar de todo este requinte e cuidado dispensado aos freqüentadores do Banho Turco, a passageira Margaretta Corning Spedden ( uma sobrevivente da 1ª classe), escreveu em seu diário em 11 de Abril: 
 .
"Tomei um banho turco nesta manhã. Foi meu primeiro e será o meu último, eu espero, porque eu nunca detestei tanto algo na minha vida quanto isto, mas eu gostei do mergulho final na piscina".
 .
*** A piscina era localizada ao lado do Banho Turco, bastava-se cruzar um corredor.
 .
No entanto, é justo dizer que a maioria dos passageiros que tomaram um Banho Turco gostaram da experiência. Este Banho Turco era uma grande melhoria em relação aos antigos banhos de outros navios. Seu sucesso foi tanto, que mais tarde levou à inclusão de acomodações semelhantes em navios como RMS Queen Mary e o RMS Queen Elizabeth.

RMS Queen Mary e RMS Queen Elisabeth, os dois navios-irmãos da Companhia de Navegação Cunard Line
O Banho Turco no RMS Olympic, o navio-irmão do Titanic 
o navio
A Sala de Resfriamento do Banho Turco à bordo do RMS Olympic
.
O RMS Olympic, o navio-irmão do Titanic, também possuía salas de Banho Turco, as quais seguiam exatamente a mesma decoração e estilo dos banhos à bordo do Titanic.
A grande e principal diferença entre esta acomodação nos dois navios era de que em cada um deles o conjunto de salas se localizava organizado de modo diferente, porém no mesmo local, o convés F. No Olympic a sala de resfriamento era localizada recostada no casco, se um passageiro pudesse olhar pelas vigias (janelas) veria o mar. Enquanto que no Titanic a sala de resfriamento era afastada do casco, na porção mais central do barco, portanto de suas janelas não se poderia ver o oceano. A mudança de local e posição desta sala entre os dois navios, fez com que as três belas colunas esculpidas que sustentavam o teto da sala no Olympic se tornassem dispensáveis no Titanic, deste modo o Banho Turco do Titanic não possuía qualquer coluna de sustentação em seu interior.
Planta do Olympic (convés F) .......................... Planta do Titanic (convés F)
Acima - À esquerda o projeto do Olympic, onde o destaque mostra a localização da sala principal do Banho Turco, junto ao costado do navio. À direita o projeto do Titanic, o qual mostra que a sala principal era localizada ligeiramente afastada do costado do navio.
O Banho Turco em sua condição atual

Em 2005, o diretor James Cameron (Titanic 1997 e Avatar) visitou o naufrágio nas gravações do documentário "Os Últimos Mistérios do Titanic” da Discovery Channel. Cameron e sua equipe obtiveram sucesso em penetrar nos interiores dos escombros do Titanic através de um robô guiado por controle remoto e as imagens obtidas são muito impressionantes. Até mesmo a produção ficou deslumbrada em ver que a maior parte dos azulejos e ornamentados coloridos do Banho Turco ainda permaneciam em perfeito estado, mesmo após quase 100 anos do naufrágio, apesar de que encontram-se bastante obscurecidos pela deposição de detritos.



Visões

A única fotografia verídica conhecida do Banho Turco a bordo do Titanic. Esta era a Sala de Resfriamento, a última sala por onde o passageiro passaria antes do fim do banho, logo após se poderia dar um mergulho na piscina que era situada ao lado desta sala. Nesta foto se vê os três vestiários (ao fundo) e as cadeiras de lona e divãs confortáveis com mesas marchetadas.

Uma reconstituição gráfica do Banho Turco a bordo do Titanic. A porta da esquerda acessava a Escadaria da 1ª classe, a porta da direita era voltada para o Banho Elétrico e para o corredor de acesso para a piscina. Na parede ao fundo pode se ver o bebedouro com um relógio em seu topo. Curiosidade: à esquerda da imagem (embaixo) vê-se a balança disponível para os banhistas, logo após se pesar o banhista recebia um ticket com seu peso registrado, para que avaliasse a diferença após passar pela sauna.

O Banho Turco em computação gráfica

Seguem também duas simulações gráficas da Sala de Resfriamento do Banho Turco. Estes vídeos ilustram bem a aparência geral da sala mais decorada do complexo de salas do Banho Turco no Titanic.


Divilgação - bluestarlines
Divulgação: The 3Dhistory
Crédito

Pesquisa, tradução e reedição de texto e imagens - Rodrigo, TITANIC EM FOCO

15 comentários:

SAULO disse...

Fantástico.... é impressionante que essa sala ainda sobreviva no fundo do atlantico norte.Infelizmente não podemo dizer o mesmo de varias outras salas que foram deterioradas no fundo do mar das quais somente algumas fotos restão como testemunhas do luxo que outrora esteve ali.( mesmo que em algumas fotos relacionadas ao titanic sejam dos jogos olympicos ou R.M.S Olympic)

Murillo Missaci ♭ disse...

Parabéns pela maravilhosa postagem Rodrigo! O conteúdo é maravilhoso, e gostei muito pelo simples fato de o Banho Turco ser um dos meus locais favoritos do Titanic, embora eu creio que ele tenha sido pouco usado...

Grande abraço titânico!

Daniel Marques disse...

Eu criei o TitanicII, mas nunca pensei que fousse uma sala tão importante assim, obrigado Rodrigo, você fez um dos melhores artigos que alguma vez li. Parabéns e nunca desista!

Marlon Delano disse...

Eu acho que não ia curtir muito esse banho, detesto calor rs, mas valeria a pena ir só para apreciar a beleza da sala que era totalmente diferente de todo o resto do navio.

Rodrigo disse...

Olha, a lembrança mais estranha e marcante que tenho sobre os banhos turcos foi de quando eu descobri que a expedição tinha conseguido chegar à esta sala tão preservada, eu vi as imagens e não conseguia acreditar no que estava vendo, nunca imaginei que algo pudesse estar tão intacto (relativamente é claro) dentro do navio.

Mais fantástico ainda é imaginar o tamanho da habilidade e tecnologia que James Cameron reuniu nesta descoberta, pois para chegar ao convés F, nas entranhas do navio, o acesso e as passagens lotadas de fios, detritos e caminhos obscuros são um fator absurdamente dificultantes, me impressiona até hoje ver estas imagens.
Mas o que não se faz com talento, dinheiro e tecnologia de ponta?

Não tenho nenhum registro oficial disso, mas creio que esta seja a sala mais preservada e mais colorida em todo o navio, um local verdadeiramente de destaque.

E mais... Se em 1912 não houve tempo para que se fotografasse com mais detalhes este ambiente, quem poderia imaginar em seus pensamentos mais "malucos" que este local seria revelado, mostrado ao mundo inteiro, mais de 90 anos depois pelos "olhos" de um robô-câmera?

O Titanic é assim, um navio com uma história absolutamente ímpar, sob todos os aspectos.

Luciano Spears disse...

O mais legal disso é saber que o banho turco ficava no convés F e q parece estar muito mais conservado que muitas salas do navio que estão acima dele, pois estando num convés 'tão baixo', é óbvio que o impacto quando o navio afundou tenha sido bem maior ...

Rodrigo disse...

Verdade Luciano, a impressão é de que esta sala deveria ter sido devastada com o impacto no fundo do oceano, afinal de contas o navio desceu quase na vertical e sofreu um impacto muito forte. Os azulejos nas paredes desta sala poderiam ter se soltado quase por completo, mas não aconteceu, ficaram intactos. Ken Marshall disse certa vez que quando o navio afundou a água atuou como um amortecedor nas áreas totalmente preenchidas, ou seja, todos os locais que se encheram de água por completo ainda na superfície (inclusive o banho turco) acabaram por não sofrerem os danos das "explosões" dos bolsões de ar... penso que foi exatamente isto que aconteceu neste ambiente. A água preencheu todo o espaço ainda na superfície, quando o navio desceu não havia onde a água pudesse entrar com violência, então não ocorreram maiores danos.

Basta que imaginemos a Grande Escadaria, lá não houve um preenchimento vagaroso uniforme ainda na superfície, o que resultou na devastação completa das escadas, que sofreram com a violência da água.

LUCAS disse...

Meu nome é Lucas tenho 10 anos e adoro saber sobre os fatos de navios naufragados mas também gosto dos não naufragados.
Todo dia que chego da escola vou logo ver o Tiatanic em foco,por que voce não posta algumas coisas sobre o RMS QUEEN ELIZABETH,QUEEN ELIZABETH 2,QUEEN MARY e QUEEN MARY 2

Rodrigo disse...

Olá Lucas, seja bem vindo. Agradeço a atenção ao Titanic em Foco.

Desde o 1º dia em que idealizei o blog o assunto único e central sempre foi o Titanic. Minha intenção era ( e continua a ser) a de construir um blog onde quem sente curiosidade pela história do Titanic, pudesse navegar livre para descobrir e saber um pouco mais.

Pessoalmente gosto e leio sobre inúmeros outros navios também. Mas de nada adianta "empilhar estas histórias" se já existem centenas de fontes online (sites) que citam uma "pilha de navios", sem ao menos se concentrar na riqueza da história de cada um deles.

Ao concentrar o foco e assunto totalmente no Titanic, que é o que faço no blog, consigo expôr a história de modo mais amplo e rico.

Outros navios também entram nas matérias do blog, mas de modo apenas referencial, nos momentos em que as suas referências sirvam como meio de enriquecer e de expandir os fatos históricos sobre o Titanic.

Outro dos grandes motivos de minha lenta expansão do blog é que não tenho absolutamente nenhum apoio ao meu trabalho, nem financeiro e nem de edição. Edito todo o material sozinho e só faço este trabalho por gosto. Portanto só edito quando disponho de tempo e me sinto disposto. Este é o meu preço à pagar por tentar construir um blog sem apoio.

No demais, agradeço a sua sugestão e a sua atenção ao blog. O Titanic em Foco continuará no ar enquanto eu puder mantê-lo e enquanto houverem os leitores.

Até mais, novamente grato pela atenção.

Titanic Downlaods disse...

Fiquei tão envolvido no post que só faltou sair vapor da minha tela. rs. brincadeira. Muito boa sua pesquisa, Parabéns,

Rodrigo disse...

Opa, fico satisfeito que tenha gostado do conteúdo. Eu também estou sempre em busca de material que me surpreenda. Como descobertas sempre acontecem, a história sempre se renova com novas informações.

gabriel disse...

bem gostei muito do artigo parabens!

Lucas Rubio disse...

Olá amigo Rodrigo! Faz tempo que não nos falamos, não é mesmo? Sinto sua falta...

Vi este post e adorei, as fotos são incríveis. Realmente é um dos ambientes mais singulares do RMS Titanic, tem um "ar" de Oriente muito interessante!

Bem, eu soube que se comprava o ticket para entrar lá no Deck C, no guichê ao lado da escadaria. Isso é verdade?

Um abraço, foi um prazer ler esta ótima matéria.

Rodrigo disse...

Oi Lucas, tudo bem? Pois é, quanto tempo, saudades do tempo em que a Comu estava ativa...

É verdade, o gabinete no Convés C [Enquiry Office] era onde os assuntos burocráticos relacionados aos passageiros eram resolvidos: locação de cadeiras de convés, compra de tickets [para o Banho Turco, Piscina, Quadra de Squash...] e para o depósito dos objetos de valor dos passageiros da 1ª classe; aqui havia um grande cofre. Aqui também se poderia enviar e receber mensagens telegráficas; as mensagens depositadas ou recebidas aqui, viajavam três conveses através de tubos pneumáticos e "caíam" no cesto metálico da mesa da Sala de Telégrafo, localizada no Convés de Botes.

Se Isidor e Ida Strauss abrissem a porta de sua bela sala de estar [C 55] certamente iriam se deparar com uma fila de passageiros no balcão do gabinete...

Até mais, abraço amigo. Como você vê, continuo o mesmo titânico de sempre.

Lucas Rubio disse...

Ah, certo, obrigado pelas informações adicionais!

Eu vi, você continua a nosso titânico de sempre!

Minha admiração pelo navio também continua viva!

Sou muito grato a ti e por tudo que fez por mim.

Muito obrigado por tudo, Rodrigo.

Abraços!