oncontextmenu='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Titanic, o modelo dos construtores

O modelo original do Titanic, 6 metros de comprimento e impressionantes 102 anos de idade.

Seja bem vindo ao TITANIC EM FOCO
Assim como boa parte das grandes empresas construtoras atuais, a empresa Harland and Wolf, responsável pela construção do RMS Titanic, possuía um modelo prévio de sua grande obra, ou seja, uma maquete do Titanic.
Descubra um pouco mais desta bela peça que ainda hoje existe e encontra-se exposta no Merseyside Maritime Museum, em Liverpool, Inglaterra.

Acompanhepp....pppp

Este modelo de 6 metros de comprimento é uma das estrelas expostas em Merseyside Maritime Museum. O modelo foi construído em 1910 como o único modelo-guia completo que representa o trio da White Star, ou seja, é a maquete que foi utilizada na demonstração da aparência final que teriam o Olympic, Titanic e o Britannic. Concluído como um modelo internamente iluminado em caso de exposição e magnificamente ornamentado, passou por uma série de mudanças enquanto pertencia à Companhia de Navegação White Star Line.

Inicialmente a maquete fora construída configurada com a aparência final do Olympic, sendo convertida para Titanic logo em seguida, quando este estava sendo construído. Em 1914, dois anos após o desastre do Titanic, foi substancialmente alterada para representar o terceiro navio da "Olympic Class" o HMHS Britannic, na exposição anglo-americana em White City, em Londres.

Enquanto de propriedade da White Star Line, o modelo nunca foi convertido permanentemente para uma réplica exata do Titanic, por razões óbvias a White Star Line queria eliminar da memória coletiva o seu azarado navio naufragado na viagem inaugural em 1912.

Ao lado: O modelo convertido para o visual do Titanic. A falta de dados não permite verificar a data da fotografia, no entanto a maquete teria permanecido por período muito breve nesta configuração, posteriormente recebendo novas alterações para representar o terceiro dos navios-irmãos, o Britannic.

p..p..pppp
Esquerda: O modelo exposto e configurado como RMS Olympic. Direita: A maquete já reconvertida para representar o Britannic, o qual possuía enormes guindastes para os botes salva-vidas na porção frontal do Convés de Botes.

No início dos anos 1920 foi alterado novamente para representar apenas o Olympic, visto que Britannic havia naufragado enquanto servia como navio-hospital durante a Primeira Guerra Mundial em 1916.

O modelo foi doado ao National Museums Liverpool em 1951. Em 1982 foi restaurado completamente na tentativa de aproximá-lo novamente à configuração exclusiva do Titanic, porém ainda hoje restam detalhes do Olympic e do Britannic na maquete.

Ao lado: O modelo durante o processo de preservação e restauro, com as chaminés e parte do Convés de Botes removidos.

Em 2012 o modelo passou pela primeira vez por uma radiografia para a análise de sua condição de conservação e estado estrutural atual. A mais recente tecnologia digital foi utilizada para captar 17 imagens de raio X. As radiografias estão sendo estudadas para descobrir mais sobre a construção do modelo e para ajudar no processo de uma possível futura remodelação.

Ao lado: Conservadores utilizam uma grande placa de raio X para radiografar o modelo em secções. (Merseyside Maritme Museum, 2012)


Desde sempre se soube que o modelo tinha iluminação interna e era exibido com todas as janelas e portinholas iluminadas. Uma descoberta feita através da radiografia é de que o interior do casco possui isolamento que prevenia rachaduras no casco de madeira, uma vez que a iluminação gerava grande caloria devido às muitas lâmpadas. A iluminação foi removida há muitos anos, mas o raio X revelou prismas espelhados dentro do casco que atuavam na dispersão da luz.


O plano de restauração prevê a utilização de técnicas de modelagem tradicionais que perderam-se com a chegada de materiais modernos, como resinas e plásticos, a fim de recriar a aparência deslumbrante da maquete em sua configuração original do início do século passado.

pp....pppp
As imagens acima mostram que apesar de muito grande e bem executado, o modelo não é completo em detalhes.
Maquetes como esta não foram uma exclusividade apenas direcionadas ao Olympic, ao Titanic e ao Britannic. A grande maioria dos navios da época era pré representado antes de sua construção através de maquetes do mesmo estilo que a do Titanic; a grande empresa concorrente da White Star Line, a Cunard Line, também encomendou maquetes de seus dois gigantes, o Mauretania e o Lusitania antes da construção de ambos, e estes modelos encontram-se também preservados até os dias de hoje.

Abaixo: O modelo dos construtores do RMS Mauretania, o concorrente direto aos navios da White Star Line. Amaquete mede 5,5 metros de comprimento encontra-se exposta no 'Maritme Museum of the Atlantic', na cidade de Nova Escócia, no Canadá. Da mesma forma que a maquete do Titanic, esta também era (e continua) iluminada, a grande diferença neste caso não está nas maquetes, mas nas trajetórias de ambos os verdadeiros navios: O Titanic naufragou em sua prmeira viagem, enquanto o Mauretania teve longa e próspera carreira, e terminou os dias de sua espetacular trajetória no mar ao ser demolido na década de 1930.
Abaixo: Bertram Vere Dean e Eva Hart, sobreviventes do Titanic, examinam lembranças do navio no Merseyside Maritime Museum, na cidade de Liverpool, Inglaterra (década de 1980). Os ítens incluem o enorme modelo dos construtores, um colete salva-vidas de cortiça, uma colher de prata, um relógio e chaves recuperados junto à uma vítima e um letreiro metálico de um dos botes salva vidas.

Bertram era irmão de Millvina Dean, a última sobrevivente do Titanic
(falecida em 31 de maio de 2009); ele faleceu aos 81 anos, em 14 de abril de 1992, coincidentemente no mesmo dia do aniversário de 80 anos da colisão do Titanic com o iceberg. Eva Hart faleceu em 14 de fevereiro de 1996, aos 91 anos.
Outras maquetes do Olympic e do Titanic


Ao lado: A Oceanic House, em Cockspur Street, Londres, escritório da Companhia de navegação White Star Line.


Nesta foto, tirada em 1911, o edifício está decorado para a coroação do Rei George V (22 de junho) e em celebração à inauguração do Olympic, que partiria em sua primeira viagem em 14 de junho daquele ano. Acima da porta de entrada do prédio uma grande maquete do Olympic, a qual era belamente iluminada durante a noite.


À primeira vista a maquete denota ser a mesma que hoje está exposta no Merseyside Maritme Museum, no entanto isto não se confirma, visto que a White Star Line se utilizou de um grande conjunto de maquetes de diferentes tamanhos e configurações, utilizadas também pela construtora Harland and Wolff nos escritórios dos projetistas, auxiliando na pré visualização do resultado final da construção do Olympic e do Titanic.


Abaixo: Os arquitetos navais e desenhistas trabalhando nos projetos do trio Olympic Class em um dos dois escritórios de desenhos da Harland and Wolff, em Belfast. Ao fundo da sala uma outra grande maquete com as características dos novos navios, neste caso a maquete representa o Olympic. Diferente da maquete exposta hoje no Merseyside Museum, este modelo na fotografia era do tipo "half model" (meio modelo), ou seja, não era uma maquete integral do Olympic, mas sim um exato corte longitudinal do navio.

Assista no vídeo abaixo o modelo exposto hoje no Merseyside Maritme Museum


E aos 4:10 min. do vídeo abaixo


Crédito

Pesquisa, tradução e reedição de texto e imagens - Rodrigo, TITANIC EM FOCO

3 comentários:

Lucas Rubio disse...

Ual! Um misto dos tres navios em uma so maquete! hehe

Anônimo disse...

Ótimo trabalho de pesquisa, e ótimas fotos. Só sugiro uma revisão ortográfica, se escreve falecido e não falescido.

Rodrigo disse...

Obrigado. Corrigido amigo (a). A realidade é que eu preciso fazer uma revisão ortográfica no blog inteiro, da primeira à última matéria... Como os textos são enormes e as matérias são muitas, ainda vai levar tempo para que eu realize isso.